Elon Musk tem uma nova ideia para tornar Marte habitável

Bret Hartman, TED / Flickr

Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX

O multimilionário norte-americano Elon Musk tem uma nova ideia para tornar Marte habitável: instalar milhares de satélites solares refletores para aquecer o Planeta Vermelho, revelou o também CEO da Space X e Tesla no Twitter.

Musk não revelou muito sobre a sua ideia, mas o mas o CNET avança que o projeto dos satélites solares está de alguma forma relacionado com o trabalho realizado pelo cientista Rigel Woida, da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos.

Em 2006, Woida foi premiado pela NASA por estudar o “uso de grandes espelhos orbitais leves e de grande abertura para ‘terraformar’ uma área de superfície marciana para que os humanos pudessem colonizar o Planeta Vermelho de forma acessível”.

Tal como recorda o portal, tornar Marte mais habitável para humanos é um sonho antigo da ficção científica. O planeta pode ficar extremamente frio, exigindo investimentos significativos em habitats seguros, bem como em roupas espaciais desenhadas para enfrentar temperaturas extremas.

Na base da ideia de Musk estará o conceito de refletor. Em 2007, Woida publicou um relatório detalhando como é que um sistema deste poderia funcionar. A ideia do cientista passava por colocar uma série de satélites em órbita que refletissem estrategicamente o calor do sol na superfície de Marte.

Agora, a ideia de Musk pode ser semelhante a de Woida.

https://twitter.com/elonmusk/status/1163874793113866240

“Pode fazer sentido ter milhares de satélites refletores solares para aquecer Martes versus sóis artificiais”, escreveu o multimilionário, dando conta, contudo, que a melhor ideia está ainda “a ser determinada”.

Musk aproveitou ainda para esclarecer outra das suas ideias antigas para Marte, o Nuke Mars, que seriam uma espécie de explosões nucleares no Planeta Vermelho.

Nuke Mars refere-se a “um fluxo contínuo de explosões de fusão nuclear muito baixas sobre a atmosfera [de Marte] para criar sóis artificiais. Tal como acontece com o nosso Sol, estas explosões não fariam com que Marte se tornasse radioativo”, assegurou.

Quando apresentada por Musk, esta ideia mais antiga gerou alguma controvérsia entre a comunidade científica. O multimilionário sugeriu criar um efeito estufa no Planeta Vermelho por meio de explosões nucleares, para que se gerasse uma quantidade suficiente do oxigénio e os humanos pudesse caminhar pela superfície do planeta sem trajes espaciais, tal como recorda a Sputnik News.

Contudo, alguns cientistas defenderam que estas explosões poderiam gerar nuvens na atmosfera marciana que, por sua vez, iria bloquear a luz do Sol, tornando-o mais frio. Ou seja, a ideia de Musk poderia ter o efeito contrário ao desejado.

A nova ideia pode, no entanto, não ser suficiente para tornar Marte “hospitaleiro” para futuros colonos no planeta. Em 2018, a NASA publicou um estudo no qual apontava que a transformação do meio marciano inóspito num lugar onde astronautas poderiam trabalhar sem suporte vital não é possível recorrendo às tecnologias modernas.

De acordo com um dos autores da investigação, Bruce Jakosky, da Universidade de Colorado, nos Estados Unidos, “não existe dióxido de carbono suficiente” para gerar um aquecimento significativo através do efeito estufa. “A maioria do dióxido de carbono não é acessível e não seria fácil mobilizá-lo”, defendeu.

ZAP //

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. O ser humano não é humano! Não seria mais fácil habitar os desertos ou as partes secas da África? Ou mesmo a Antártida? E salvar vidas que estão sofrendo dia após dia no mundo inteiro e morrer como herói? Não. Destrói a terra, e gastam bilhões de dólares para encontrar um planeta para jogarem bombas atômicas. Não a maior honra nessa vida, do que salvar uma vida.

  2. Se calhar alguns não são mesmo humanos, pois como o comentário anterior, gastar milhões para tornar outro planeta habitável, quando temos um fantástico e podemos reverter a destruição, sabemos já muita coisa que é possível fazer.
    No entanto o sistema económico, dominado por grandes corporações, compra novas tecnologias de baixa pegada ecológica (como baterias de sódio ou grafeno) e coloca-as numa gaveta, pois não interessa para os lucros das mesmas.

    • E você não sabe da missa a metade…
      Só lhe digo: toda a tecnologia necessária para limpar o planeta, energia limpa, ponto zero antigravidade, replicadores, tudo já existe… O problema? o nosso sistema económico financeira dava o berro muito depressa. Inclusive o dinheiro deixava de fazer qualquer sentido. Agora pense.
      William Tompkins, Corey Goode, Captain Kaye. Procure saber mais.

  3. Pois é… Na ridícula concepção humana é mais viável gastar bilhões para tornar Marte habitável, do que investir na preservação do nosso planeta Terra.

  4. Um “palhaço”,sem ofensa para os palhaços,que ganha biliões na especulação,propaganda,publicidade e que aplica algum a pagar salários a cientistas para manter o oficio vivo,um chicoesperto, mais comummente conhecido,ele sabe que há idiotas para tudo e que serão eles os financiadores para a sua fortuna…

  5. Este ignorante milionário, parte do principio, errado, de que Marte não é habitado. na verdade, não é habitado na superfície, mas sim no seu interior, e podem ficar descansados os “espertos, que não terão poiso na superfície, e muito menos no interior, sobretudo, com o grau de agressividade dos selvagens que querem lã ir.

    • Porque acha que nunca mais meteram os pés na Lua?
      A Lua é como a Antártida, mas com “nações” extraterrestres. Mas os humanos também estão lá… Temos representantes, apenas de serem assuntos secretos…

      Está a par do whistleblower William Tompkins? Infelizmente faleceu pouco tempo depois de falar publicamente sobre o programa espacial secreto dos EUA e entre outros…

  6. E umas palas quer?

    O que é que a “corrida” ao espaço tem a ver com melhorar a vida no planeta terra? NADA. É que neste momento ainda por cima essa “corrida” é feita por privados. Mas mesmo que fosse feita por dinheiros públicos, isso seria apenas menos que 0,00001% do que se gasta em guerra, p.e.

    Por outro lado, muitas das grandes inovações que nos ajudam do dia a dia vieram da NASA, basta ver o numero de patentes que a NASA registou ao longo dos anos.

    Quando vier um meteoritos ou uma super erupção que nos lance em nova época glaciar (não é se, é quando) vai dar jeito a essas futuras gerações que os humanos habitem outros planetas (claro que estamos a falar de muitos milhares de anos). Agora, claro, que temos de conservar o nosso planeta, para isso bastaria desviar os fundos para os locais necessários. Podemos começar pelo fim do desbaste na Amazónia.

  7. Quando por cá o ser humano se entretém a destruir o planeta com guerras, sem qualquer controlo de natalidade e a devastar tudo à sua volta na mais pura ganância que é e possivelmente será a sua única casa de habitação durante toda a sua existência como ser, não parece muito lógico andar-se à procura de nova casa sobretudo em planetas inóspitos que certamente nunca terão condições de habitabilidade enquanto o ser humano existir e que possivelmente não será por muito mais tempo a ter em conta a velocidade a que o nosso planeta é deteriorado com a grande maioria dos humanos a fazer de conta que nada se passa.

  8. Este gajo devia e podia gastar esse dinheiro para ajudar a melhorar as condições neste planeta, em vez de andar com a cabeça em Marte. Assenta os pés na Terra e investe aqui que é o teu planeta também.

Governo disponível para retomar reuniões no Infarmed (mas nega falta de informação)

O Governo manifestou esta quinta-feira “abertura para retomar as reuniões” no Infarmed sobre o ponto de situação da epidemia de covid-19, mas rejeitou falhas na informação ao parlamento e aos partidos. Na conferência de imprensa do …

Israel e Emirados Árabes Unidos alcançam "acordo histórico" mediado pelos Estados Unidos

O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira que Israel e os Emirados Árabes Unidos concordaram em estabelecer relações diplomáticas plenas, como parte de um acordo para impedir a anexação israelita de terras ocupadas pelos …

Em contingência, Câmaras de Lisboa passam a definir horários do comércio. O (pouco) que muda este sábado

A generalidade de Portugal continental continuará em situação de alerta e a Área Metropolitana de Lisboa em situação de contingência até ao final do mês devido à pandemia de covid-19, anunciou o Governo. Segundo explicou esta …

Três meses depois do anúncio, o apoio de emergência às Artes ainda não chegou

Cinquenta das 311 entidades abrangidas pela Linha de Apoio de Emergência às Artes, dotada de 1,7 milhões, ainda não tinham esta quinta-feira recebido o valor que lhes foi atribuído, três meses depois do anúncio dos …

Avaliação dos professores, "mock exams" e testes no outono. Britânicos podem "escolher" as próprias notas

O Governo britânico deu aos estudantes de liceu três alternativas diferentes para obterem o resultado das suas avaliações deste ano letivo, que foi atípico devido à pandemia de covid-19. De acordo com o jornal britânico The …

Governo reitera que não há exceções para a Festa do Avante. Críticas multiplicam-se

A ministra de Estado e da Presidência destacou que o Governo “não tem competências legais ou constitucionais” para proibir iniciativas políticas como a Festa do Avante!, mas salientou que não serão admitidas exceções às regras. Na …

Trabalhadores que estiveram em lay-off durante pelo menos 30 dias também vão ter bónus

O Conselho de Ministros aprovou um decreto-lei que clarifica que os trabalhadores que estiveram em lay-off por mais de 30 dias consecutivos, mesmo sem completar um mês civil, vão receber o complemento de estabilização. "Criado com …

Marcelo pede tolerância zero contra o racismo (e pede “sentido nacional” a Governo e oposição)

O Presidente da República recomendou esta quinta-feira aos democratas “tolerância zero” e “sensatez” para combater o racismo, ao comentar as ameaças de que foram alvo três deputadas e outros sete ativistas. “Os democratas devem ser muito …

43% das escolas no mundo sem condições de higiene para reabertura segura

Mais de 40% das escolas no mundo não têm acesso a condições básicas de higiene, como água para lavar as mãos e sabão, aumentando os riscos de reabertura no contexto da pandemia de covid-19, alertam …

Mais seis mortes, 325 novos casos e 237 recuperados

Portugal regista esta quinta-fira mais seis mortes por covid-19, 325 novos casos de infeção e mais 237 pessoas dadas como recuperadas em relação a quarta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …