A elite do antigo Egito importava macacos de estimação da Índia (e sepultava-os como crianças)

Marta Osypińska

Arqueólogos da Universidade de Varsóvia (Polónia) encontraram no Egito vários esqueletos de macacos, que eram animais de estimação de antigos romanos e egípcios da elite que viveram no país entre o século I e II d.C.

Os restos mortais destes animais foram encontrados num cemitério de animais no antigo porto de Berenice, na costa do Mar Vermelho do Egito, detalha o Ancient Originis.

De acordo com a equipa, estes animais, que datam de há 2.000 anos, foram sepultados com muito cuidado, mostrando que eram animais de estimação muitos queridos.

O jornal britânico Daily Express escreve que alguns dos macacos foram sepultados com as mãos perto da cabeça, tal como crianças a dormir, havendo também registo de um macaco embrulhado num cobertor de lã e de um outro que foi enterrado com grandes quantidades de conchas, que seriam bastante valiosas à luz da época.

A equipa polaca descobriu ainda que os macacos em causa eram importados da Índia (macaco-rhesus) pela elite do Antigo Egito para servirem de animais de estimação, tal como os gatos e cães – eram um sinal de riqueza e de estatuto social.

Esta é uma descoberta única. Até agora, ninguém encontrou macacos indianos em sítios arqueológicos em África. Curiosamente, nem mesmo as antigas fontes escritas mencionavam esta prática”, Marta Osypińska, cientista da Universidade de Varsóvia.

E continuou, citado pelo First News: “Acreditamos que os influentes [romanos e egípcios] que viveram em Berenice, um posto avançado longínquo (…) quiseram tornar o seu tempo agradável na companhia de vários animais. Entres estes, havia também macacos”.

Marta Osypińska

A mesma especialistas sublinha que a importação destes animais não era uma tarefa simples, uma vez que envolvia uma viagem de milhares de quilómetros apenas para satisfazer uma vontade da elite para fins de entretenimento.

“Envolveu o fornecimento de água e alimentos adequados aos animais durante um cruzeiro de algumas semanas pelo Índico e pelo Mar Vermelho. Infelizmente, depois de chegarem a Berenice, os macacos não se conseguiram adaptar e morreram jovens. A sua morte foi provavelmente causada pela falta de frutas frescas e outros nutrientes necessários.

A nova descoberta fornece aos especialistas novas evidências sobre a extensão das redes de comércio romano e grego. O portal Ancient Originis detalha ainda que foi apenas no período Ptolomaico (305 a 30 a.C) que o porto de Berenice que a região começou a comercializar produtos e bens com a Índia.

As trocas começaram porque os Ptolomeus precisavam de elefantes de guerra, que utilizaram nas suas longas batalhas com o Império Império Selêucida. Mais tarde, o comércio entre o Egito e a Índia expandiu-se para as especiarias, têxteis e ouro.

SA, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

As origens dos antigos Etruscos foram finalmente reveladas

Vestígios de ADN encerraram, finalmente, o debate sobre a origem dos Etruscos,  uma antiga civilização cujos restos mortais foram encontrados em Itália. De acordo com quase dois mil anos de dados genómicos, recolhidos de 12 locais …

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …

Banguecoque em alerta. Mais de 70.000 casas inundadas na Tailândia

As autoridades tailandesas têm feito esforços para proteger partes de Banguecoque das cheias, que já inundaram 70.000 casas e mataram seis pessoas nas províncias no norte e centro do país. A tempestade tropical Dianmu causou cheias …

Exilados sírios obrigados a pagar taxas para evitar o alistamento obrigatório

No início deste ano, Yousef, um sírio de 32 anos que vive na Suécia, teve que pagar as taxas que lhe isentavam da obrigatoriedade de se alistar no exército da Síria, caso contrário a família …