Eletrónica transparente abre novas potencialidades aos têxteis

DR

Helena Alves, investigadora da Universidade de Aveiro

Helena Alves, investigadora da Universidade de Aveiro

Uma técnica desenvolvida por uma equipa internacional de cientistas liderada por Helena Alves, da Universidade de Aveiro (UA), permitirá no futuro carregar um telemóvel com o calor do corpo ou vestir roupa com sensores médicos.

A investigação, agora publicada pela revista Scientific Reports, do grupo Nature, desenvolve uma eletrónica transparente com base no grafeno e representa um passo decisivo para a incorporação de dispositivos eletrónicos em materiais têxteis.

A imaginação é o limite para as potencialidades da descoberta que, através de elétrodos de grafeno transparentes e flexíveis, vai permitir à indústria têxtil produzir roupas com componentes eletrónicos incorporados no próprio tecido.

“O conceito de tecnologia incorporada na própria roupa está a emergir mas, até agora, tê-la como parte integrante de tecidos têxteis era impossível”, explica Helena Alves, investigadora do CICECO – Aveiro Institute of Materials da UA e líder da equipa.

Entre as razões estava o facto dos materiais têxteis serem frágeis e não tolerarem muitos dos processos de nanofabricação utilizados para depositar metais, por envolverem temperaturas muito elevadas ou outros processos agressivos.

“Até agora os vários processos desenvolvidos para incluir dispositivos eletrónicos nos tecidos necessitavam que uma grande camada de material fosse depositada, de forma a ser condutor, mas à custa da transparência e flexibilidade dos tecidos”, expõe.

O problema foi contornado pela equipa de Helena Alves que usou grafeno em monocamada, com crescimento controlado, o qual foi suspenso numa solução aquosa e transferido para as fibras. Deste modo foi possível aos investigadores utilizar uma técnica à temperatura ambiente e em solventes compatíveis com fibras têxteis.

O crescimento controlado do grafeno, um material recentemente descoberto, constituído por uma monocamada de grafite e que tem demonstrado grande potencial na eletrónica, também permitiu garantir aos tecidos onde os elétrodos de grafeno foram incorporados uma elevada condutividade e uma grande mobilidade eletrónica.

Graças à transparência e flexibilidade do grafeno, o toque, a maleabilidade e cor dos tecidos permanecem inalterados.

“O desenvolvimento de uma eletrónica transparente incorporada em têxteis permitirá que as nossas roupas incorporem dispositivos como GPS, baterias de telemóvel, sensores de monitorização médica, ou dispositivos de segurança camuflados”, aponta a cientista.

Além de Helena Alves do CICECO da UA, estiveram envolvidos na investigação cientistas da Universidade de Exeter (Inglaterra), do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores para os Microsistemas e as Nanotecnologias (Lisboa), da Universidade de Lisboa e do Centro Belga de Investigação Têxtil.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Aposta na Saúde, habitação digna e duas pontes para Espanha. Plano de Recuperação é para "oportunidades únicas"

O Plano de Recuperação e Resiliência, que o Governo vai entregar a Bruxelas no próximo mês, serve para "oportunidades únicas". A versão final do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) poderá ser entregue à Comissão Europeia …

Um dos maiores predadores do Cretáceo era um "monstro" do rio

A descoberta de um enorme conjunto de registros dentários mostra que um dos maiores predadores do Cretáceo era habitante do rio - e não um caçador terrestre. Uma equipa de investigadores da Universidade de Portsmouth, no Reino …

Benfica oficializa venda de Rúben Dias e compra de Otamendi

O Benfica comunicou, este domingo, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a transferência do defesa-central para o Manchester City. Em comunicado, o Benfica informou "ter chegado a acordo com o Manchester City para a …

Marcelo responde ao embaixador dos EUA. "Quem decide são os representantes escolhidos pelos portugueses"

O Presidente da República respondeu, este domingo, ao embaixador dos Estados Unidos em Lisboa, afirmando que, "em Portugal, quem decide acerca dos seus destinos são os representantes escolhidos pelos portugueses". A agência Lusa questionou Marcelo Rebelo …

Bloco desconhece "avanços" no novo apoio social (e sugere que Rio seja dispensado das negociações)

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) disse este domingo que o Governo ainda não se comprometeu com a criação do novo apoio social proposto pelos bloquistas, no âmbito das negociações do Orçamento do Estado …

O tempo pode parecer mais lento do que realmente é. A culpa é dos neurónios cansados

Quando os neurónios do nosso cérebro começam a ficar muito cansados, diminuem a atividade e, como consequência, percebemos o tempo de forma distorcida. O cansaço de um grupo de neurónios especialmente sensíveis à noção de tempo …

Investigação do New York Times revela que Trump não pagou impostos em 10 dos últimos 15 anos

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pagou apenas 750 dólares (645 euros) em impostos federais em 2016, ano em que foi eleito, e outro tanto em 2017, segundo uma investigação divulgada este domingo pelo …

Arménia e Azerbaijão "à beira de uma guerra". Confrontos fazem pelo menos 39 mortos

Os combates deste domingo entre o Azerbaijão e as forças separatistas apoiadas pela Arménia, em Nagorno-Karabakh, fizeram pelo menos 39 mortos, incluindo sete civis, de acordo com informações de ambas as partes. Pelo menos mais 15 …

Paulo Bento substitui Santana Lopes à frente da Aliança

O antigo vereador da câmara de Torres Vedras Paulo Bento substitui este domingo Pedro Santana Lopes como presidente do partido Aliança após a eleição no congresso que terminou naquela cidade do distrito de Lisboa. Paulo Bento, …

Modelo matemático de Alan Turing explica os misteriosos "círculos de fada" da Namíbia

Os impressionantes padrões de vegetação dos "círculos de fada" australianos surgem de acordo com a teoria de 1952 enunciada pelo célebre matemático britânico Alan Turing. Em 1952, quando o matemático britânico Alan Turing publicou o seu …