Eleições no Brasil. Para os empresários, “a alternativa é Bolsonaro”

Agência Brasil

Jair Bolsonaro, candidato às eleições Presidenciais brasileiras

O presidente da confederação das associações comerciais e empresariais do Brasil (CACB), que representa 2,3 milhões de empresas, diz que para os empresários brasileiros “a alternativa é Bolsonaro”, o candidato da extrema direita.

“Não tenho dúvida de que, para os empresários, a alternativa será o candidato Bolsonaro. Esse é o sentimento que tenho ouvido como presidente das associações comerciais do Brasil em todos os eventos em que tenho participado e em todos os estados”, disse George Teixeira Pinheiro, à margem de uma conferência em que participou em Lisboa.

“Talvez porque os outros candidatos não souberam vender bem as suas propostas”, afirmou em entrevista à agência Lusa.

Os empresários atravessaram um período difícil, com um grande número de pessoas desempregadas, com o custo real do dinheiro muito caro, juros dos mais altos do mundo e uma burocracia brasileira muito grande, bem como excesso de fiscalização pública e de impostos, explica, em jeito de justificar um possível voto da classe empresarial em Jair Bolsonaro. “Então precisamos de mudar. E essa é a realidade“, conclui.

A reforma tributária é a prioridade para os empresários, diz, admitindo que tem sido um tema abordado em campanha por todos os candidatos que disputam o governo do Brasil. E refere que tem sido também uma das prioridades do atual governo de Michel Temer, que termina o seu mandato daqui por três meses.

Não há nenhum problema se um Bolsonaro ganhar. Infelizmente as alternativas que nós tínhamos em relação aos candidatos mais de centro não se realizaram e hoje temos duas coisas antagónicas, uma muito à esquerda e uma muito à direita. A população vai decidir, mas a disputa está muito grande no Brasil”, diz o representante dos empresários.

Para George Teixeira Pinheiro, o momento que o Brasil atravessa “é muito importante” e “consolida a democracia brasileira com uma disputa cerrada para a presidência da república”, porém, admite, o país “está um pouco mais dividido entre esquerda e centro direita”.

O problema, que se vive hoje, deve-se a “um longo período de um governo de esquerda, primeiro com o Presidente Lula, depois com a Presidente Dilma que terminou num ‘impeachment’, após o que se seguiu o Presidente Michel Temer”.

Este último, diz George, “tentou modificar algumas coisas e aprovou diversas propostas modernas, como a reforma trabalhista, mas nós precisamos de mudar e aprovar uma reforma tributária e uma reforma previdenciária”.

Da parte de todos os brasileiros, garante, há, por isso, “uma expectativa muito grande, porque o Brasil precisa voltar a crescer. Estamos com um número muito grande de pessoas que não têm emprego”. Na sua opinião, o candidato da direita às eleições de 7 de outubro também não traria problemas ao Brasil em termos de relações internacionais.

Pelo contrário, defende, Bolsonaro “está acenando com perspetivas muito melhores” nas relações com os principais intervenientes no mundo, com a Europa, os Estados Unidos, a Inglaterra e até com a Rússia e a China.

“Sinceramente, não vejo problemas a esse nível com nenhum dos candidatos, mas com Bolsonaro a expectativa, economicamente, parece ser muito melhor para os empresários brasileiros”, salienta.

“O Brasil tem vindo há muito tempo a ter acordos comerciais com os países que estão à parte do desenvolvimento. Estamos falando de alguns países da América Latina, da África, mas não com países do primeiro mundo. O Brasil patina há alguns anos para fazer o acordo do Mercosul com a Europa. Esse acordo tem de sair de imediato e esse acordo é promessa do candidato Bolsonaro”, afirma.

Nesse sentido, “a certeza política é muito importante. Tem que se ter segurança e garantias de que os negócios não mudam, que o país vai honrar os seus compromissos “, acrescenta o presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, uma das mais antigas organizações associativas do país com 2 300 associações.

A primeira volta das eleições Presidenciais está marcada para dia 7 de outubro, enquanto a segunda volta decorrerá a 28 deste mês.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PS corrige IRS a pensões atribuídas com atraso em 2017 e 2018

O PS entregou um projeto de lei que visa permitir que as reformas pagas em atraso em 2017 e 2018 contem para os rendimentos dos anos a que se referem, e não para os rendimentos …

Com os cofres vazios, CP precisa de ajudas públicas ou aumento da dívida

O Governo quer aumentar o endividamento da CP, mas a operadora ferroviária prefere ajudas estatais. Em falência técnica, a empresa não tem como pagar salários. A CP perdeu 20 milhões de euros devido à pandemia de …

Da cereja da Beira à maçã de Armamar. Mau tempo arrasa culturas e deixa prejuízos de milhões

Pomares, olivais, vinhas e hortas. O mau tempo que se fez sentir a norte do país neste fim-de-semana arrasou várias culturas culturas agrícolas, deixando prejuízos estimados na ordem dos milhões de euros. Depois da tempestade …

Situação de Grande Lisboa "não justifica" cerca sanitária, garante Marta Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido, garantiu esta terça-feira que não existem na Área Metropolitana de Lisboa (AML) situações epidemiológicas de covid-19 que justifiquem a adoção de medidas como cercas sanitárias. “Naturalmente que, se houver alguma …

Bloco quer subsídio de desemprego extraordinário (e duplicar o valor do apoio para recibos verdes)

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, defendeu esta terça-feira a criação de um subsídio de desemprego extraordinário de 439 euros para os contribuintes que perderam rendimentos durante a pandemia e que não tenham …

Sem a pandemia, Benfica teria dois jogadores "praticamente vendidos por 200 milhões"

Luís Filipe Vieira disse que recebeu uma proposta de 60 milhões de euros por Vinícius, em janeiro. Caso não fosse a pandemia, o presidente benfiquista afiança que o clube teria encaixado 200 milhões de euros …

Israel pede ao exército para se preparar para anexar Cisjordânia

O ministro da Defesa de Israel pediu esta segunda-feira ao exército para se preparar para a anexação de partes da Cisjordânia ocupada, medida que é vista como uma aparente antecipação ao que poderão ser as …

"Colocou inúmeras pessoas em risco". Treinador do Atalanta viajou para Valência infetado

O Valência lamentou que o treinador do Atalanta, que admitiu ter tido sintomas compatíveis com covid-19 no jogo entre ambos os clubes, no dia 10 de março, não tenha tomado medidas preventivas. O treinador do Atalanta, …

Covid-19. Tribunal de Contas pede "transparência" nos ajustes diretos

O Tribunal de Contas (TdC) alertou para os riscos de má utilização dos recursos públicos canalizados para enfrentar a pandemia, defendendo que o seu forte impacto nas finanças públicas exige cuidados acrescidos de "transparência" e …

Técnicos do INEM recusaram-se a sair em quatro ambulâncias por falta de desinfeção

Técnicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) recusaram-se, nesta segunda-feira, a sair em serviço por falta de desinfeção de quatro ambulâncias destinadas para o transporte de doentes com covid-19. A notícia é avançada esta …