Os elefantes são estranhamente resistentes ao cancro

Uma equipa de pesquisa que examinou pedaços relativamente subexplorados de ADN de mamíferos encontrou mais pistas sobre a habilidade extraordinária dos elefantes de evadir o cancro – e determinou que os genes responsáveis pela mitigação do dano nas células do elefante também podem ser encontrados em seres humanos.

A maioria dos mamíferos são propensas ao cancro, à exceção dos elefantes. Estes animais não são completamente imunes, mas quando comparados aos humanos, os elefantes raramente o contraem – especialmente considerando que têm 100 vezes o número de células dos humanos.

O estudo com as conclusões foi publicado em março na revista científica Cell Reports.

O cancro ocorre quando uma célula se altera aleatoriamente durante a divisão, pelo que apenas cerca de 1 em cada 20 elefantes desenvolver a doença, em comparação com 1 em cada 5 humanos, é extremamente curioso.

Os investigadores estavam a tentar descobrir a razão por trás desse facto há décadas. Há poucos anos, uma equipa de investigadores transformou essa característica incrível numa superabundância de um gene chamado p53, que suprime os tumores. Os elefantes africanos possuem 40 cópias da p53. Os seres humanos têm apenas um.

Mas agora uma equipa de cientistas da Universidade de Utah, nos EUA, encontrou mais pistas sobre como ocorre esta “imunidade” nos elefantes – e não se resume ao gene p53.

A equipa estudou o que era conhecido há várias décadas como “junk ADN” – o pedaço de ADN que não codifica proteínas. Isso não torna inútil, no entanto, estudos recentes descobriram que desempenha outras funções, como ser capaz de controlar quando e onde os genes são expressos.

“As pessoas apelidavam aquele pedaço de “ADN de lixo”, quando se referiam às regiões não codificadas, mas eu prefiro olhar para isso como uma selva por explorar”, disse o neurobiologista Christopher Gregg, da Universidade de Utah.

“Estamos a explorar as regiões não codificadas para tentar descobrir novas partes do genoma que possam controlar diferentes doenças”, explicou.

A equipa pesquisou as partes do genoma do elefante que são comuns a todos os vertebrados, mas evoluíram especificamente mais rápido em elefantes. Os cientistas examinaram essas regiões para obter elementos que ajudem a resistir a mutações – e, portanto, ao cancro.

Os cientistas identificaram três genes no ADN dos elefantes – FANCL, VRK2 e BCL11A – depois de o expor à radiação gama e terem observado como respondeu aos danos. Esses genes em particular estão envolvidos no reparo do ADN que protege contra mutações – e estão fortemente associados às acelerações dos elefantes.

Como os vertebrados têm muito ADN em comum, muitos outros mamíferos também têm esses genes. As versões humanas não nos protegem do cancro da mesma maneira que parecem fazer nos elefantes, mas saber quais são esses genes pode nos ajudar a determinar se podemos realizar uma mudança semelhante nos nossos próprios genes.

Outros animais que a equipa estudou foram o morcego em hibernação, para estudar anormalidades dos membros, a orca e golfinho, para estudar o desenvolvimento da cúria e da corneia, bem como a adaptação a ambientes de alta pressão para estudar distúrbios de coagulação sanguínea, o rato-toupeira-nu, para estudar desenvolvimento de olho e glaucoma, e o esquilo terrestre de treze andares, para estudar albinismo e síndrome do leopardo.

Pesquisas futuras serão necessárias para determinar se essas regiões aceleradas noutros mamíferos podem ser aplicadas terapeuticamente para ajudar a controlar doenças em seres humanos.

“Estamos a olhar para território inexplorado”, disse Gregg. “Este método dá-nos uma nova maneira de explorar o genoma e potencialmente descobrir novas abordagens para identificar, diagnosticar e tratar doenças“.

PARTILHAR

RESPONDER

Lei aprovada no Parlamento pretende facilitar prescrições de multas a partidos políticos

O projeto foi aprovado na generalidade no Parlamento, e está em discussão na especialidade. A Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP) teme os efeitos da nova legislação sobre as prescrições de multas a partidos …

Noiva de Khashoggi processa príncipe herdeiro saudita

Hatice Cengiz, noiva de Jamal Khashoggi, colocou um processo contra o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman e outros alegados mentores do assassínio. A noiva do jornalista Jamal Khashoggi, assassinado na Turquia em outubro de …

Papa Francisco defende pela primeira vez uniões de facto para casais homossexuais

O Papa Francisco defendeu a regulação do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, afirmando que os homossexuais têm direito a constituir família. "Homossexuais têm o direito de constituir família. São filhos de Deus", defendeu o …

“Uma desgraça completa”. Ex-ministro do PSD arrasa atuação do Ministério da Saúde no combate à pandemia

O antigo governante do PSD Fernando Leal da Costa acusou esta quarta-feira o Ministério da Saúde de “falta de liderança” na gestão da pandemia de covid-19, e falou até de “uma desgraça completa” do ponto …

Ministro defende que investimento nas Forças Armadas “é tão relevante” como na saúde

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, destacou o papel das Forças Armadas no combate à pandemia de covid-19 e defendeu que o investimento público nesta área “é tão relevante” quanto na saúde ou …

Giro. João "Rosa" Almeida segura liderança da geral

O português João Almeida (Deceuninck-QuickStep) manteve esta quarta-feira a liderança da Volta a Itália em bicicleta, numa 17.ª etapa ganha pelo australiano Ben O'Connor (NTT). O'Connor, de 24 anos, cumpriu os 203 quilómetros entre Bassano del …

Investimento público atinge máximo de uma década em 2021

Dados do relatório do Orçamento do Estado mostram que o Governo conta terminar 2020 com um investimento público de 4.884 milhões de euros (75 milhões de euros a menos do que a previsão do Orçamento …

Audições urgentes pedidas pelo PS sobre StayAway Covid são por escrito ou em dezembro

O Parlamento aprovou, esta terça-feira, a audição de entidades e personalidades sobre a obrigatoriedade da aplicação Stayaway Covid, proposta pelo PS, "com caráter de urgência", por escrito ou em dezembro, após o debate do Orçamento …

Taxa de nascimentos de linces no Vale do Guadiana é a mais alta da Península Ibérica

A taxa de nascimentos na população de linces ibéricos no Vale do Guadiana é a mais elevada da Península Ibérica, segundo os resultados dos censos 2019 divulgados hoje pelo Instituto da Conservação da Natureza e …

Pai de aluna teria ligações ao assassino do professor decapitado em França

Os investigadores encontraram uma possível ligação entre o assassino do professor francês Samuel Paty, decapitado em Paris, e o pai de uma aluna. Em declarações à AFP, citadas pelo Diário de Notícias, uma fonte próxima do …