Einstein tinha razão: Ondas gravitacionais detetadas pela primeira vez

Maxwell Hamilton / Flickr

Buracos negros em colisão e as ondas gravitacionais que se formam

Buracos negros em colisão e as ondas gravitacionais que se formam

Um grupo de cientistas anunciou, esta quinta-feira, a deteção inédita de ondas gravitacionais, fenómeno que foi previsto por Albert Einstein e que só agora foi demonstrado.

Os cientistas observaram uma distorção no tecido espaço-tempo gerada pela fusão de dois buracos negros a mais de mil milhões de anos-luz da Terra.

A descoberta foi anunciada por David Reitze, investigador do departamento de Física da Universidade da Flórida, nos EUA, e diretor executivo do projeto, numa conferência de imprensa em Washington DC.

A equipa que fez a descoberta – que será publicada na Physical Review Letters – afirma que esta primeira deteção das ondas gravitacionais significa a entrada numa nova era na Astronomia, um avanço científico que está a ser recebido com uma das descobertas do século.

Trata-se do culminar de um século de especulação, 50 anos de tentativas para as descobrir e 25 anos a aperfeiçoar instrumentos de medição tão sensíveis que conseguem, finalmente, identificar uma distorção no tecido espaço-tempo com a dimensão de um milésimo do diâmetro do núcleo de um átomo.

C. Henze / NASA Ames Research Center

Simulações numéricas de ondas gravitacionais  emitidas pela colisão e fusão de dois buracos negros. Os contornos coloridos à volta de cada buraco negro representam a amplitude da radiação gravitacional; as linhas azuis mostram as órbitas dos buracos negros e as setas verdes representam a sua rotação

Simulações numéricas de ondas gravitacionais emitidas pela colisão e fusão de dois buracos negros. Os contornos coloridos à volta de cada buraco negro representam a amplitude da radiação gravitacional; as linhas azuis mostram as órbitas dos buracos negros e as setas verdes representam a sua rotação

A investigação foi feita por cientistas que fizeram parte da LIGO Collaboration (Advanced Laser Interferometer Gravitational-Wave Observatory), uma experiência internacional de longa data que opera em laboratórios onde são disparados feixes de lasers através túneis muito longos, para tentar medir estas minúsculas ondulações no tecido do espaço-tempo.

Os dois detetores do LIGO, que ficam em extremos opostos dos EUA, captaram a 14 de setembro de 2015 quase que simultaneamente ondas que correspondiam à previsão do que seriam as ondas gravitacionais.

Karsten Danzmann, investigador do Instituto Max Planck para a Física Gravitacional e da Universidade de Leibniz em Hannover, na Alemanha, afirmou à BBC que esta deteção é um dos desenvolvimentos mais importantes da Ciência desde a descoberta do bosão de Higgs, e tão importante como determinar a estrutura do ADN.

Merece um prémio Nobel, sem dúvida”, afirmou à BBC o líder europeu da LIGO Collaboration.

“É a primeira deteção direta de sempre de buracos negros e é uma confirmação da Teoria da Relatividade Geral porque as propriedades destes buracos negros estão de acordo com o que Einstein previu há 100 anos”, explicou o cientista.

Também Stephen Hawking, um dos mais célebres físicos do mundo e especialista em buracos negros, assegura tratar-se de um momento histórico para a Ciência.

“As ondas gravitacionais fornecem uma forma completamente nova de olhar o Universo. A capacidade de detectá-las tem o potencial de revolucionar a Astronomia. Esta descoberta é a primeira deteção de um sistema binário de buracos negros e a primeira observação de buracos negros em colisão”, afirmou à BBC.

“Além de provar a Relatividade Geral, esperamos ver buracos negros em várias fases da História do Universo. Podemos mesmo encontrar relíquias do Universo primitivo durante o Big Bang em algumas destas formas mais extremas possíveis de energia”.

“Gostaríamos de ter uma nova visão sobre o universo”, afirmou Lawrence Krauss, um cosmólogo da Universidade do Estado do Arizona, quando o rumor sobre a nova descoberta foi lançado, ainda em janeiro.

“As ondas gravitacionais são geradas nos mais exóticos lugares na Natureza, como na borda de buracos negros. Temos a certeza de que existem, mas não temos sido capazes de utilizá-las para sondar o universo”.

AF, ZAP

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Com o tempo, poderemos vir a utilizar as ondas gravitacionais para vencer a gravidade e deslocarmo-nos pelo ar sem precisar de aviões. Utópico? Quem é que há 200 anos imaginava o atual controle sobre as ondas eletromagnéticas? Vejam o meu livro “Convicções e Ceticismos”, Editora Luz da Vida, Lda, 2014

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …