Drama migratório. Uma centena de migrantes detidos pela Polónia junto à fronteira

1

Wotjwk Radwanski / AFP

Crise migratória na fronteira entre a Polónia e a Bielorrússia

As forças de segurança polacas prenderam uma centena de migrantes que cruzaram a fronteira com a Bielorrússia durante a noite, anunciou o Ministério da Defesa da Polónia.

“Um grupo de cerca de uma centena de migrantes foi preso pelos serviços polacos”, indicou o ministério, acusando a Bielorrússia de ter “forçado os migrantes a lançar pedras contra os soldados polacos para desviar a atenção”.

O incidente ocorreu poucas horas depois de o regime de Minsk ter anunciado “negociações” com Bruxelas para solucionar a “crise migratória”, em curso nas fronteiras com países da União Europeia.

Os Estados Unidos e a União Europeia acusam a Bielorrússia de organizar o fluxo de pessoas, respondendo desta forma às sanções económicas impostas depois das eleições presidenciais de 2020.

Na quarta-feira, o ministro da Defesa polaco advertiu que a crise migratória na fronteira da Bielorrússia poderá durar “meses, ou mesmo anos”.

“A situação na fronteira Polónia-Bielorrússia não será resolvida rapidamente. Temos de nos preparar durante meses, ou mesmo anos”, disse Mariusz Blaszczak à rádio pública polaca PR1, citado pela agência de notícias France-Presse.

O Ocidente acusa a Bielorrússia de atrair pessoas para a fronteira com falsas promessas de uma entrada fácil na UE, mas o regime de Lukashenko rejeita tais acusações e exige que a UE deixe entrar os milhares de migrantes concentrados junto à fronteira.

Na terça-feira, a Organização das Nações Unidas (ONU) apelou para o fim da instrumentalização de migrantes e refugiados “nas disputas entre países”, na fronteira entre Bielorrússia e Polónia, e disse que as agências humanitárias estão “prontas e disponíveis” para darem apoio no terreno.

  ZAP // Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.