Doença agonizante afeta milhões de mulheres (e ninguém fala sobre isso)

Duas condições de saúde que afetam milhões de mulheres, a endometriose e o mioma uterino, são pouco debatidas e estudadas, apesar de estimativas indicarem que potenciais tratamentos renderiam 1.6 mil milhões de euros para a indústria.

Essas doenças podem causar muita dor e, em alguns casos, levar à infertilidade e procedimentos cirúrgicos. Felizmente, alguns novos medicamentos estão a ser testados, embora os especialistas acreditem que estes – e outros problemas que atingem exclusivamente o sexo feminino – não recebam a atenção devida.

A endometriose, uma doença inflamatória crónica, afeta cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva (entre 20 e 40 anos) e odiagnóstico é demorado: aproximadamente 12 anos. Nessa condição, o tecido do útero cresce fora do órgão, levando a quistos, sangramento e cicatrizes.

Já os miomas são nódulos que se desenvolvem de células do músculo uterino, o que leva a tumores benignos. Estes tumores crescem dentro e à volta do útero, podendo causar grandes sangramentos e dor nas mulheres.

Metade das mulheres pode desenvolver um mioma em algum ponto da vida, mas nem todas apresentarão sintomas. O tratamento da endometriose e de miomas uterinos envolve a alteração dos níveis hormonais no organismo.

Já existem algumas drogas que fazem isso, incluindo a leuprolide, sendo que alguns contraceptivos também são usados para esse fim. No entanto, alguns desses tratamentos vêm com efeitos colaterais importantes, incluindo perda de densidade óssea e ondas de calor.

As condições também podem ser tratadas por cirurgia, mas a esperança dos novos estudos é precisamente criar tratamentos menos invasivos e com menos efeitos colaterais. Algumas empresas estão atualmente à procura de novas terapias para essas condições.

A Allergan está a desenvolver a Esmya, uma droga para uso em miomas uterinos. Este medicamento funciona modulando a progesterona, uma hormona chave para o útero. É um tipo de droga chamada de “moduladora seletiva de recetor de progesterona”. Bill Meury, diretor comercial da Allergan, disse que espera obter resultados que possam colocar a droga para aprovação comercial em 2018.

A Bayer está a testar a Vilaprisan, uma droga que também funciona modulando os níveis de progesterona. Como Esmya, é uma “moduladora seletiva de receptor de progesterona”. Em julho, a companhia iniciou um estudo de três fases para tratar miomas uterinos. O ensaio clínico deverá demorar três anos.

A Myovant está a estudar a Relugolix, uma droga que funciona suprimindo o estrogénio em níveis baixos e, em seguida, reintroduzindo o suficiente para que não leve à perda de densidade óssea. É um tipo de medicamento chamado de “antagonista do recetor da hormona libertadora de gonadotrofina”. Os ensaios clínicos devem terminar em 2019, mas um teste realizado no Japão já descobriu que a droga não é inferior à leuprolide, um dos tratamentos já disponíveis para miomas uterinos.

A AbbAie, em parceria com a Neurocrine Biosciences, está a trabalhar na Elagolix, uma droga que também funciona alterando os níveis hormonais em mulheres com miomas uterinos e endometriose para reduzir a dor associada às condições. Como a Relugolix, a Elagolix é “antagonista do recetor da hormona libertadora de gonadotrofina”. Em setembro do ano passado, a AbbVie submeteu o medicamento para aprovação comercial nos EUA e aguarda resultados.

Esses tratamentos, embora sejam idealmente capazes de tratar a endometriose e miomas uterinos com menos efeitos colaterais do que os atuais, não são ainda as melhores soluções.

“Quando as pessoas perceberem a diferença que podemos fazer nas vidas das mulheres, outras companhias seguirão”, espera Lynn Seely, CEO da Myovant. Para chegarmos lá, mais pesquisas básicas sobre doenças relacionadas com a saúde das mulheres precisam de ser feitas.

Além dessas condições, existem muitas outras que precisam de mais atenção. A Allergan também está a trabalhar em tratamentos para ajudar mulheres que sentem dor durante relações sexuais, enquanto a Myovant investe numa droga para tratar a infertilidade que ainda está em estágios iniciais.

Ainda outras áreas, por exemplo relacionadas com a saúde mental da mulher, como a depressão pós-parto, desesperadamente precisam de alguma inovação.

PARTILHAR

RESPONDER

Um megassatélite em órbita de Ceres daria "um ótimo lar" para seres humanos

Enquanto Elon Musk, CEO da SpaceX, olha para Marte, o físico e astrobiólogo Pekka Janhunen, do Instituto Meteorológico da Finlândia, está de olho no planeta anão Ceres. Seres humanos a viver noutros planetas do Sistema …

O vento solar é estranhamente atraído para o Pólo Norte (e não se sabe porquê)

Durante anos, os cientistas pensaram que o vento solar era igualmente atraído para os Polos Norte e Sul da Terra. No entanto, estudos recentes mostram que estas partículas parecem preferir o Norte - e não …

22 mil pessoas vão assistir (no estádio) ao Super Bowl

Um terço das pessoas presentes será composto por profissionais de saúde. Quatro equipas ainda na luta pelo título do campeonato principal de futebol americano. O dia 7 de fevereiro vai contar com uma "visão rara" nos …

Investigadores "voltam atrás no tempo" para calcular idade e local de explosão de supernova

Os astrónomos estão a "voltar atrás no tempo" num remanescente de supernova. Usando o Telescópio Espacial Hubble da NASA, refizeram o percurso dos estilhaços velozes da explosão a fim de calcular uma estimativa mais precisa …

Cientista dos EUA acredita que o monstro do Lago Ness pode ser uma antiga tartaruga marinha

Um importante cientista dos Estados Unidos acredita que desvendou o mistério do Monstro de Lago Ness e pensa que a criatura é uma espécie ancestral de tartaruga marinha. Henry Bauer, professor aposentado de Química e Estudos …

Biden quer banir uma palavra das leis de imigração dos Estados Unidos

Se o projeto de lei proposto por Joe Biden, recém-eleito Presidente dos Estados Unidos, for aprovado, a palavra alien ("estrangeiro") vai desaparecer das leis de imigração norte-americanas, sendo substituída pelo termo noncitizen ("não cidadão"). A …

“As pessoas são mortas na mesquita, na rua e no trabalho". Em Cabul, reina o medo

Os assassínios seletivos de jornalistas, políticos e defensores dos direitos humanos são cada vez mais frequentes no país, com Cabul e várias províncias a registarem um aumento da violência nos últimos meses. O medo está …

"Fiquem em casa". Enfermeiros deixam "grito de alerta desesperado" aos portugueses

A Ordem dos Enfermeiros lançou esta sexta-feira uma campanha de sensibilização a apelar aos portugueses para ficarem em casa, afirmando que é “um grito de alerta desesperado face à situação de catástrofe que se vive …

Senado francês aprovou lei que protege os sons e cheiros do campo

O Senado francês aprovou a lei, esta quinta-feira, que protege o "património sensorial" das áreas rurais do país, depois de várias queixas sobre os ruídos e cheiros típicos do campo. De acordo com o canal televisivo …

Identificado em Portugal o primeiro caso da variante da África do Sul

O primeiro caso de covid-19 associado à variante genética da África do Sul foi identificado esta sexta-feira em Portugal pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA), adiantou à agência Lusa a instituição. O caso identificado …