/

Diretor da agência espacial russa acusa SpaceX de praticar “preços predatórios”

NASA HQ PHOTO / Flickr

O diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin

O diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin, acusou no sábado a empresa SpaceX, de Elon Musk, de promover preços predatórios nos lançamentos espaciais, pressionando a Rússia a reduzir os seus próprios preços.

“Ao invés de uma concorrência honesta no mercado para os lançamentos espaciais, eles [a SpaceX] fazem lobby para sanções contra nós e usam o dumping [quando uma empresa vende os seus produtos por um preço reduzido, prejudicando as empresas locais] com impunidade”, escreveu Rogozin no Twitter, citado pelo Moscow Times.

O diretor da Roscosmos, que costuma falar abertamente no Twitter e que já anteriormente se envolveu em debates com Elon Musk, levantou a questão na sexta-feira, durante uma reunião com o presidente russo Vladimir Putin.

Rogozin disse que a Roscosmos “está a trabalhar para reduzir os preços em mais de 30% nos serviços de lançamento, de forma a aumentar a participação nos mercados internacionais”. “Esta é a nossa resposta ao dumping de empresas americanas financiadas pelo orçamento dos EUA”, referiu.

O preço de mercado de um lançamento da SpaceX é de 60 milhões de dólares (cerca de 55 milhões de euros), enquanto a NASA paga até quatro vezes esse valor, comentou.

Musk respondeu às críticas no sábado, no Twitter: “Os foguetões SpaceX são 80% reutilizáveis, os deles são 0%. Esse é o problema real”.

A SpaceX planeia enviar astronautas para a Estação Espacial Internacional no próximo mês, pela primeira vez a bordo do seu Falcon 9, um foguetão que pode ser reutilizado, reduzindo o custo das missões. No mês passado, Musk anunciou que as cápsulas Crew Dragon começarão a transportar turistas para a estação no próximo ano.

Rogozin alegou, no entanto, que os baixos preços promovidos pela SpaceX só são possíveis devido a fundos do Pentágono.

Depois de a NASA ter retirado os seus veículos espaciais, em 2011, a Rússia tornou-se a única transportadora de pessoas para o espaço, cobrando à NASA 70 milhões de dólares (aproximadamente 64 milhões de euros) por cada astronauta norte-americano que transportasse para a Estação Espacial Internacional.

No ano passado, Rogozin parabenizou Musk pelo lançamento bem-sucedido da Crew Dragon, e Musk escreveu no Twitter algumas piadas em russo.

Em 2014, o diretor da Roscosmos apontou a falta de um programa de voo tripulado dos EUA, dizendo que poderia “entregar os seus astronautas à Estação Espacial Internacional usando um trampolim”, depois de Washington anunciar novas sanções contra Moscovo, que incluíam algumas indústrias espaciais.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.