Diocese de Viana do Castelo afasta padre por abusos sexuais. Vítima fala em consentimento

A diocese de Viana do Castelo precisou que os factos que constam na denúncia aconteceram durante o ano de 2022.

Um padre da diocese de Viana do Castelo foi afastado depois da apresentação de uma denúncia de abusos sexuais — a qual foi efetuada na sexta-feira — e que foi confirmada pelo próprio, de acordo com um comunicado enviado pela diocese aos jornalistas.

“A Diocese de Viana do Castelo informa que recebeu uma denúncia, no âmbito de abusos sexuais de menores, visando o Pe. André Filipe da Costa Gonçalves, tendo a mesma Diocese comunicando a notificação às autoridades civis e canónicas competentes”, pode ler-se no esclarecimento.

“Confrontado com os indícios apresentados, o Pe. André Filipe da Costa Gonçalves confirmou os factos de que é acusado e comunicou a sua decisão de se afastar do exercício das suas funções.”

De acordo com o Observador, o padre em causa tinha à sua responsabilidade seis paróquias: Abedim, Bela, Cambeses, Longos Vales, Portela e Sago, todas no concelho de Monção.

O mesmo jornal apurou que a denúncia foi efetuada na sexta-feira, pelo que só esta segunda-feira o processo foi encaminhado tanto para as autoridades canónicas como o Ministério Público. O padre terá sido confrontado com o conteúdo da denúncia pelo bispo da diocese, D. João Lavrador, tendo admitido de imediato a veracidade das acusações e pedido para se afastar.

A diocese precisou ainda que os factos que constam na denúncia aconteceram durante o ano de 2022.

“A Diocese partilha do profundo sofrimento da vítima e família, sendo com enorme sentimento de vergonha que torna públicos estes factos, desejando, também, exprimir o maior afeto e cuidado às comunidades paroquiais até agora confiadas ao Pe. André Gonçalves.”

O comunicado termina com a diocese a “reforçar o desejo de ser um ambiente seguro e um espaço onde se possa dar voz ao silêncio, pedindo, ainda, todo o esforço, coragem, confiança e oração à comunidade diocesana, neste momento especialmente doloroso.”

Horas após este esclarecimento ter sido emitido, uma nova versão dos facto foi tornada pública, a da alegada vítima. Em declarações à Altominho TV, o jovem revelou que a relação entre os dois era, afinal, consentida e durava desde dezembro passado.

“Tudo o que aconteceu entre mim e o Padre André Filipe Gonçalves foi com o consentimento dos dois, o que não deixa de constituir um problema para o sacerdote. Contudo, o mesmo confrontado com a denúncia admitiu o facto de se ter envolvido comigo e não, como referia o comunicado, ter abusado de mim”, explicou o jovem. Mais uma vez friso, tudo o que aconteceu entre mim e o André Filipe foi consentido, não me obrigou a nada!”, esclareceu.

 

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.