Vai ser mais difícil criar emprego em 2019

José Sena Goulão / Lusa

A maioria dos empresários e gestores de topo ouvidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) em dezembro mostraram-se bem menos otimistas quanto à criação de emprego no arranque de 2019.

A situação mais débil acontece na indústria, onde o indicador oficial mostra que a tendência de queda dura já há oito meses consecutivos. Mas os outros setores da economia também denotam problemas.

O sentimento mais positivo que existia na construção e obras públicas, em outubro, desvaneceu: o indicador está a cair desde essa altura. Os gestores do comércio também se mostraram mais animados em novembro, mês da Web Summit e vésperas de Natal, mas quando o INE os questionou em dezembro, esse otimismo era mais moderado.

Só os serviços, onde caem atividades como o turismo, está a ganhar força: desde julho, cada mês que passa sinaliza uma maior confiança nas perspetivas de criação de emprego, de acordo com o Diário de Notícias.

Em dezembro, o INE  perguntou a 439 empresários e decisores empresariais se estavam inclinados a contratar mais pessoas para as suas organizações neste arranque de 2019. Quase 70% das pessoas ouvidas – cerca de 3.200 gestores da indústria, comércio e da construção – indicaram que, embora ainda estejam interessadas em reforçar o número de postos de trabalho, pensam fazê-lo a um ritmo mais modesto face ao que acontecia em meados de 2018.

Nos últimos meses houve uma redução geral nas expectativas, sobretudo por causa do ambiente internacional mais incerto e arriscado.

A última avaliação à economia feita pelo Banco de Portugal notou que “os valores para o horizonte 2018-19 implicam um crescimento ligeiramente inferior do PIB face às estimativas divulgadas nos boletins económicos de junho e outubro, essencialmente devido a uma revisão em baixa do crescimento das exportações, que reflete a revisão das hipóteses relativas à evolução da procura”.

“O enquadramento externo está na origem dos principais fatores de risco e incerteza que rodeiam a atual projeção”, acrescentou o banco central.

O governo tem um Orçamento do Estado+ feito para uma economia que cresce 2,2% neste ano, mas a maioria das instituições prevê agora um abrandamento para 1,8% em 2019.

Vários fatores podem ajudar a explicar esta perda de confiança empresarial no campo da criação de emprego.

A execução do investimento público continuava muito abaixo das metas previstas para 2018 como um todo. O aeroporto do Montijo, por exemplo, que era suposto ter arrancado durante 2018, só deve arrancar este ano, se não houver mais contratempos.

O turismo, que tem sido o grande motor das exportações, “vive um ambiente de fim de ciclo”, disse recentemente Pedro Costa Ferreira, presidente da Associação Portuguesa de Agências de Viagem e Turismo.

Os cálculos mostram que a faturação do setor hoteleiro e de outros alojamentos turísticos foi de 1,4 mil milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, um crescimento de 3,4% em relação ao verão de 2017.

É o crescimento nominal mais fraco dos últimos anos, sendo significativamente mais baixo do que os precedentes. Nos últimos cinco anos, a expansão do turismo estava a ser feita a ritmos de dois dígitos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Jogadores do Porto irritados com fúrias de Sérgio Conceição

Os jogadores do FC Porto estão incomodados com os ataques de fúria do seu treinador, Sérgio Conceição, que em alguns casos já levaram a situações de humilhação pública. O caso mais mediático foi o de …

Prejuízos na TAP agravam-se e podem afastar Neeleman. Governo já procura novo comprador

A TAP apresentou prejuízos de cerca de 119 milhões de euros no primeiro semestre de 2019, um agravamento de 29 milhões relativamente a 2018. São os resultados negativos mais elevados desde a privatização da companhia …

"Deixem as vacas em paz!" Marcado mega churrasco de protesto na Universidade de Coimbra

Continuam a chover críticas à Universidade de Coimbra depois da decisão de banir a carne de vaca das cantinas. Associações do sector da produção bovina apelam a que se "deixem as vacas em paz" e …

Parte do programa do PDR é literalmente igual ao do PSD

O programa eleitoral do PDR para as legislativas de 6 de outubro é "exactamente igual" ao programa do PSD. São parágrafos inteiros e medidas exactamente iguais, diz o Público. Os programas eleitorais do Partido Democrático Republicano, …

Cofina chega a acordo com Prisa. TVI vendida por 255 milhões de euros

A Cofina SGPS anunciou este sábado ter chegado a acordo com a espanhola Prisa para comprar a totalidade das ações que detém na Media Capital, valorizando a empresa em 255 milhões de euros. Em comunicado enviado …

BE é feminista porque "isso é querer igualdade e segurança" (e não queima pontes)

A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda assumiu sexta-feira o partido como feminista, explicando que "isso é querer igualdade e segurança" para ambos os sexos, e que é preciso "mudar as regras do jogo em …

O mistério da origem do estanho da Idade do Bronze foi finalmente resolvido

A origem do estanho usado na Idade do Bronze tem sido um dos maiores enigmas da pesquisa arqueológica. Agora, investigadores resolveram parte do quebra-cabeças. Um grupo de arqueólogs da Universidade de Heidelberg e do Centro de …

Votos postais dos portugueses no Reino Unido estão a ser devolvidos aos remetentes

Os correios britânicos estão a investigar "com urgência" a razão pela qual os envelopes com os votos postais dos portugueses residentes no país estão a ser devolvidos aos remetentes, informou hoje uma fonte oficial à …

Fuligem da poluição do ar encontrada na placenta de mulheres grávidas

Manchas de fuligem expelidas de motores de automóveis e centrais de combustíveis fósseis podem ser encontradas no lado fetal da placenta. Uma equipa liderada por cientistas da Universidade Hasselt, na Bélgica, estudou as placentas após o …

Mosquitos geneticamente modificados libertados no Brasil estão a reproduzir-se

O inesperado aconteceu: mosquitos geneticamente modificados estão a reproduzir-se no Brasil. A empresa responsável pela criação destes insetos mutantes realça que não há perigo para a saúde das pessoas. O plano para reduzir a população local …