/

Pode haver “diabos de poeira” a girar em Titã, a misteriosa lua de Saturno

1

IPGP/Labex UnivEarthS/Universidade de Paris Diderot - C. Epitalon & S. Rodriguez

De acordo com um novo estudo, redemoinhos de poeira, os chamados “diabos de poeira”, podem estar a girar e Titã, a enorme e misteriosa lua de Saturno.

As condições meteorológicas na maior lua de Saturno, Titã, o mundo estranho e distante que pode ser o mais parecido com a Terra no Sistema Solar, parecem propícias à formação de redemoinhos da poeira. Se, de facto, estes redemoinhos chicoteiam a superfície de Titã, podem ser os principais impulsionadores de poeira no mundo distante. Assim, Titã pode ser mais parecida com Marte do que se pensava anteriormente.

A sonda Cassini, que percorreu o sistema de Saturno entre 2004 e 2017, observou dunas na região equatorial da lua, que cobriam até 30% da superfície e uma grande tempestade de poeira.

Acredita-se que a poeira nas dunas de Titã se origine como aerossóis de hidrocarbonetos que chovem na atmosfera da lua. Terá uma textura plástica, diferente da areia encontrada na Terra ou em Marte.

As raras tempestades de poeira parecem impressionantes, mas os “diabos de poeira” elevam mais poeira para a atmosfera, mesmo na Terra, onde os ventos são mais influentes do que em Marte ou Titã.

“Os ventos na superfície de Titã geralmente são muito fracos. A menos que haja uma grande tempestade, provavelmente não há muito vento e, portanto, os diabos da poeira podem ser um dos principais mecanismos de transporte de poeira em Titã, se existirem”, disse Brian Jackson, cientista planetário na Boise State University, em comunicado.

O fenómeno não foi observado em Titã. Os cientistas previram a possível presença de diabos de poeira, aplicando modelos meteorológicos a dados adquiridos da superfície da lua durante a breve visita à sonda Huygens da Cassini em 2005.

Os diabos de poeira formam-se em condições secas e calmas quando a luz do sol aquece o solo e o ar próximo à superfície. O aumento do ar quente cria vórtices visíveis pela areia e poeira apanhadas pelo turbilhão. Os diabos da poeira partilham algumas propriedades físicas dos tornados, mas são secos e não são tão grandes e destrutivos.

Jackson e os seus alunos observaram os diabos de poeira no deserto de Alvord, no sudeste do Oregon, com pequenos drones aéreos com instrumentos meteorológicos.

As condições excecionalmente secas em Marte geram muitos diabos de poeira durante os verões marcianos, quando podem crescer imensamente, chegando a oito quilómetros de altura. A atmosfera de Marte é tão fina que até os ventos de 300 quilómetros por hora só causam um choque leve. Isso torna o poder de remoção de poeira do fenómeno importante para o movimento global de poeira em Marte.

Se existirem em Titã, os diabos de poeira podem ser igualmente importantes, embora os ventos na superfície de Titã sejam tipicamente suaves pelo motivo oposto: a atmosfera de Titã é uma vez e meia a densidade da Terra, mas a lua possui apenas um sétimo da gravidade da Terra. gravidade. Isso torna difícil que a atmosfera de Titã se mova.

Como a Terra, a atmosfera de Titã é principalmente nitrogénio, mas também inclui quantidades influentes de etano e metano, os principais componentes do gás natural.

Titã é o único mundo no Sistema Solar – além da Terra – onde os cientistas observaram evidências de rios e lagos líquidos na superfície. Os cientistas acreditam que estas características semelhantes à Terra na lua distante e fria não são água, mas hidrocarbonetos líquidos.

As conclusões deste estudo foram publicadas em março na revista científica Geophysical Research. Porém, a confirmação da presença dos diabos de poeira pode ter de esperar a chegada da missão Dragonfly da NASA em 2034.

  ZAP //

1 Comment

  1. “Dust devil” são chamados em português brasileiro por uma palavra que para os camponeses era tabu, “redemunho”. Não, não é redemoinho. É redemunho mesmo, pronunciado como rìdi-múnhu. Algumas pessoas se benziam quando falavam essa palavra.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE