Dar de comer aos patos pode prejudicar o ecossistema

Segundo um estudo recente, a prática pode parecer inofensiva, mas alimentar patos com migalhas de pão não só prejudica a saúde destas aves, como pode também colocar em risco todo o ecossistema onde vivem.

Atirar migalhas de pão aos patos de uma lagoa ou de um rio é um ritual muito antigo, que remonta ao século 19.

Mas de acordo com investigadores britânicos, uma dieta rica em pão – especialmente se for feito de farinha branca, como o pão francês – pode deixar as aves doentes e, em alguns casos, deformá-las – motivo pelo qual os ambientalistas estão agora a alertar para os perigos desta tradição.

Segundo os cientistas, o alimento atirado aos patos pode estimular a proliferação de bactérias e algas nos rios, que, por sua vez, podem envenenar outras espécies e atrair animais invasores.

O pão facilita a formação das chamadas algas de superfície. Esses organismos produzem nitratos e fosfatos, liberando toxinas que prejudicam os peixes e exalam mau cheiro.

As algas impedem também que a luz do sol chegue às plantas subaquáticas.

Além disso, o pão comido pelas aves faz com que produzam mais fezes, aumentando estes mesmos efeitos.

Cuidados

Os nutrientes do pão também estimulam a proliferação de outro tipo de alga, a alga filamentosa, que cresce de baixo para cima nas correntes ou riachos, desacelerando o curso dos rios e prejudicando ainda mais o meio ambiente.

“É claro que o pão não é a única coisa que causa problemas”, diz Richard Bennett, director da organização britânica Canal and River Trust, à BBC.

“Isso não seria um problema se as pessoas alimentassem os patos na natureza, mas costumam recorrer à prática em ambientes urbanos, no centro das vilas e cidades”, acrescenta Bennet.

O pão em decomposição produz bactérias e atrai animais invasores, como ratos, cuja urina transmite leptospirose, doença que pode ser fatal em humanos.

Molhada, a massa do pão pode também tornar-se um ambiente propício à proliferação do fungo aspergillus, que invade os pulmões dos patos, causando a sua morte.

Mas ninguém parece estar inclinado a desistir de uma prática tão popular, especialmente entre as crianças.

Para impedir a acumulação de pão numa determinada área ou curso de água, Bennett recomenda que as pessoas atirem a comida num dado local, e se desloquem uns 50 metros antes de a atirar novamente.

Segundo o cientista, esta acção possibilita que mais do que uma família de patos seja alimentada, e reduz concentrações desnecessárias de algas, bactérias e fezes.

“Alimentar os pássaros é algo que as pessoas têm feito durante gerações, definitivamente não queremos desencorajá-las”, diz Bennett. “Mas temos de reflectir sobre como o fazemos”.

ZAP / BBC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Tenho uma criação de patos, diariamente les alimento de pães e não são saudal nem estão a reprodusir oque posso fazer?

RESPONDER

O Projeto Galileu quer provar a existência de aliens através da tecnologia deixada para trás

Investigadores vão centrar o seu trabalho na procura de objetos físicos associados a equipamento tecnológico extraterrestre, em oposição às pesquisas anteriores que se focaram em sinais eletromagnéticos. Um grupo de investigadores de Universidade de Harvard está …

O tesouro dos Templários pode estar escondido debaixo de uma casa em Inglaterra

Um historiador inglês alega que um edifício histórico em Burton, em Inglaterra, é onde está escondido o lendário tesouro dos Templários. Existem várias lendas sobre um tesouro que alguns templários conseguiram esconder do rei francês Filipe …

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …