“Dancei numa festa louca, mas nada de drogas”, assegura primeira-ministra da Finlândia

5

Terje Bendiksby / EPA

Sanna Marin com Jonas Gahr Støre, líderes de Finlândia e Noruega

Vídeo divulgou imagens invulgares para a líder de um país. Sanna Marin tem 36 anos e passa o seu tempo livre com amigos, como as outras pessoas.

Sanna Marin foi “apanhada” em cenas invulgares para uma líder de um país, numa festa “louca”, segundo a própria.

As imagens divulgadas nesta quarta-feira mostram a primeira-ministra da Finlândia a beber, cantar e a dançar. E a dançar no chão, de joelhos.

Não foi identificado o local da festa, mas terá sido organizada por outro político, Ilmari Nurminen.

A festa juntou outras figuras públicas finlandesas, entre cantora, influenciadora, apresentadora de televisão, figura de rádio e estilista; além de Ilmari Nurminen.

Sanna Marin gosta de sair à noite e já foi criticada no final do ano passado, quando esteve numa discoteca (até às 4h da madrugada) depois de ter tido contacto com uma pessoa infectada pelo coronavírus.

A primeira-ministra da Finlândia tem 36 anos e passa o seu tempo livre com amigos, como as outras pessoas. Foi a própria que lembrou isso: “Espero que aceitem isso. Vivemos numa democracia e, nas eleições, toda a gente pode decidir em relação a estes assuntos”.

Sobre estas imagens, que lamentou o facto de terem sido publicadas, Sanna contou que passou realmente a noite com amigos. Mas sem drogas.

Os rumores sobre drogas acumularam-se porque alguém no vídeo fala em “farinha” – que pode ser sinónimo de cocaína.

“Estive numa festa louca, sim. Dancei e cantei. Mas não recorri a drogas. Nada além de álcool. Só coisas legais. Nada há a esconder”, reagiu, nesta quinta-feira, acrescentando que não sabe porque se falou sobre “farinha”.

  ZAP //

5 Comments

  1. muito bem, devem ter vida própria, claro há sempre pessoas maldosas, o meio disto tudo., Drink é drink, …trabalho é trabalho, Viva e bem haja para a ministra da Finlandiia

    • Pois, e o que se diria em Portugal se o Costa tivesse participado numa festa “louca” e parecesse bêbado? Ou pior? O caro seria assim tão compreensivo? Talvez, mas não é possível fugir ao politicamente correto e o primeiro dos mandamentos é que não basta ser sério, é preciso parecer. Em política, quando se é eleito para um elevado cargo nacional, o momento da eleição deve ser o equivalente a uma despedida de solteiro. Claro que a maioria das pessoas compreende que a senhora, jovem, se divirta com os amigos, o problema pode surgir quando existe um desequilíbrio comportamental ou excessivo. Em termos futebolísticos ingleses, penso que a senhora teve um comportamento impróprio e merecedor de repreensão.

  2. Não será difícil deduzir quem estará por detrás da divulgação pública deste vídeo descredibilizante para a PM finlandesa. O camarada Putin, é evidente.

  3. Eu apoio totalmente a mulher. Força nisso.
    Se é boa governante e não é corrupta então os finlandeses são mais sortudos do que os portugueses. Cá só temos vigaristas e ladrões. Preferia que dançassem em vez de roubarem e serem incompetentes. O que a mulher faz nos seus tempos livres é com ela. Quando exerce a função de PM então tudo muda. Tem de haver uma separação clara entre vida pessoal e profissional (embora neste caso estejamos perante um cargo de Estado). Abaixo os velhos do Restelo!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.