Mulher que doou os seus órgãos transmitiu cancro a 4 pessoas

Quatro pessoas que receberam órgãos do mesmo doador desenvolveram posteriormente cancro da mama, revelou um novo estudo. O caso, que remota a 2007, representa uma situação extremamente rara.

Rins, pulmões, fígado e coração foram retirados de um mesmo dador para serem implantados em quatro recetores diferentes e todos acabaram por ter cancro da mama depois da operação, segundo um estudo publicado em abril no American Journal of Transplantation.

Os quatro doentes desenvolveram metástases e três acabaram por morrer. O quarto doente conseguiu sobreviver depois de os médicos terem voltado a remover um dos rins doados e após ser submetido a múltiplos tratamentos.

A dadora, uma mulher holandesa de 53 anos que morreu na sequência de um ataque cerebral em 2007, não tinha nenhum problema médico conhecido, nem muito menos lhe foi diagnosticado qualquer tumor maligno nos seus órgãos.

O autor do estudo, o professor de Nefrologia na Universidade de Amesterdão, Frederike Bemelman, qualificou o caso como “extremadamente raro“. “Há sempre um pequeno risco. [Mas] também há uma pequena probabilidade de que algo aconteça durante o  processo”, comentou o especialista.

“Este é o primeiro caso de transmissão de cancro da mama como resultado de um transplante de órgãos de um único dador que afetou quatro pacientes. Nenhum estudo anterior detetou um intervalo tão longo entre o transplante e a manifestação do tumor”.

Um caso “excecional”

De acordo com o El País, o primeiro recetor afetado foi uma mulher de 42 anos que recebeu ambos os pulmões e foi diagnosticada com cancro da mama com metástases já em outros órgãos, apenas 16 meses após a operação.

Uma análise de ADN determinou que as células tumorais que acabaram por matar a mulher eram provenientes dador. Face a isto, a Eurotrasplant reportou o caso em janeiro de 2010.

O recetor do rim esquerdo também morreu da doença em 2013. Pouco depois, em 2014, a mulher transplantada com o fígado do doador faleceu. A recetora foi alertada para a presença do tumor em 2011, mas recusou-se a remover o órgão.

Um homem de 32 anos, que recebeu o outro rim, também foi alertado sobre a situação. E, neste caso, o órgão foi removido, a doença foi tratada e consegui sobreviver – dos quatro transplantados, este foi o único sobrevivente.

O recetor do coração morreu cinco meses depois da operação devido a uma infeção. Em todos os recetores, foram detetados nas células tumorais marcadores de ADN que coincidiam com o perfil genético da doadora.

A transmissão de uma neoplasia – cancro – após um transplante de um órgão acontece apenas cerca de cinco vezes em 10.000 intervenções e na maioria dos casos a tecnologia disponível não permite que seja detetada antes da doação.

A Diretora de Serviços Médicos da Organização Internacional de Transplantes, Elisabeth Coll, afirmou à agência EFE que “estes casos infelizes acontecem excecionalmente, porque são impossíveis de serem detetados antes”.

“Antes de se fazer um transplante de qualquer órgão são realizados todos os testes possíveis para descartar qualquer transmissão neoplásica”, salientou a responsável.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Onde está “A dadora foi alertada para a presença do tumor em 2011, mas recusou-se a remover o órgão.” deveria estar “recetora” em vez de “dadora” (já que a dadora tinha falecido em 2007).

  2. Creio que deverá de ter havido negligência médica, pois é da responsabilidade dos mesmos determinar se os órgãos estão perfeitos para transplante.
    É apenas a m/opinião.

    • Neste caso fizeram todos os exames e não foi detectando cancro na doadora, aliás a doadora nunca desenvolveu cancro.
      Não se pode responsabilizar os médicos porque não houve negligência, é uma situação muito rara mas possível de acontecer.

RESPONDER

Pasta de dentes de carvão não branqueia os dentes (e faz muito mal)

O carvão ativado, como uma moda de saúde, começou a ficar popular em 2016. Hoje, podemos encontrá-lo em bebidas, gelados e pizza, por exemplo. Não há dúvida de que parte da atração está na estética das …

O exoplaneta mais tórrido já descoberto tem valiosas terras raras

A 650 anos-luz da Terra, o KELT-9 b, o exoplaneta mais quente até agora descoberto, tem assinaturas de alguns dos cobiçados minerais de terras-raras.  Além das assinaturas de ferro gasoso e titânio encontradas na sua atmosfera, …

Conseguirá a Terra sair ilesa se o Sol ficar sem combustível?

Planetas rochosos formados por elementos densos serão, muito provavelmente, os únicos sobreviventes da morte explosiva de uma estrela. Esta descoberta dá-nos pistas preciosas sobre o futuro da Terra. Quando uma estrela morre destrói tudo o que …

As colónias espaciais de Bezos flutuam, são auto-sustentáveis e até se podem parecer com Florença

O CEO da Amazon e fundador da empresa de transporte aeroespacial Blue Origin levantou o véu sobre os seus planos futuros, detalhando as suas ideias para a colonização do Espaço. Jeff Bezos sonha com "cápsulas" …

Descoberta nova espécie de rã de cristal na Colômbia

Uma rã de cristal com um coaxar peculiar foi descoberta na Sierra Nevada de Santa Marta, uma cordilheira localizada na Colômbia. "Foi um golpe de sorte", revelou o cientista que encontrou o novo espécime. Segundo …

O café mais caro do mundo vende-se na California. Custa 66 euros

Um café na California, nos EUA, prepara o que apresenta como o café mais caro do mundo. Chama-se Elida Natural Geisha 803 e custa 75 dólares (66 euros) por chávena. A rede Klatch Coffee Roasters, que …

Inglês pagou 265 euros por um Picasso falso. Afinal, era verdadeiro

Um residente da cidade de Crawley, na Inglaterra, comprou por 292 dólares (cerca de 261 euros) uma pintura que achava ser uma boa farsa de um conhecido trabalho de Pablo Picasso. Porém, seis meses depois, soube …

China cria aplicação de reconhecimento facial para distinguir pandas

Investigadores do Centro de Pesquisa e Conservação da China para Pandas Gigantes, juntamente com a Universidade de Tecnologia de Nanyang, em Singapura, e a Universidade Normal de Sichuan desenvolveram uma aplicação com um software de …

Corvos da Torre de Londres "salvaram" o país. Tiveram crias pela primeira vez em 30 anos

Os icónicos corvos negros da Torre de Londres "salvaram" o Reino Unido das consequências fatídicas de uma antiga profecia ao ter descendentes pela primeira vez desde 1989. O casal formado por Huginn (o pai) e Muninn …

A Estónia só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender

O Banco Central da Estónia, que completou em maio 100 anos desde a sua função, só tem um lingote de ouro e nem sequer o pode vender, uma vez que o material não é puro …