Cratera gigante (a primeira em 100 anos) descoberta na Lua

Purdue University

As bordas da cratera foram fortemente alteradas, tornando-a irreconhecível.

As bordas da cratera foram fortemente alteradas, tornando-a irreconhecível.

Uma cratera de 200 quilómetros de diâmetro foi descoberta na Lua por uma sonda da NASA e identificada por astrónomos americanos.

Os resultados da descoberta foram apresentados durante a 46ª Conferência de Ciência Lunar e Planetária, em Woodlands, no Texas. A nova cratera foi baptizada “Amelia Earhart“, em honra da pioneira aviadora que desapareceu no Oceano Pacífico em 1937.

“Eu diria que esta é a primeira descoberta de uma nova cratera lunar em mais de 100 anos”, afirmou Jay Melosh, um dos investigadores envolvidos no projecto, à BBC.

A descoberta foi feita enquanto os investigadores procuravam provas da existência de estruturas ocas abaixo da superfície da Lua, conhecidas como tubos de lava ou cavernas vulcânicas.

“Provavelmente, a cratera foi formada antes do Mare Serenitatis, um mar lunar onde há uma cratera, ou seja, há mais de 3 milhões de anos“, explica Jay Melosh, “mas parece ter ficado coberta por restos da formação do mar, que também destruíram a borda da cratera”.

“Ninguém até agora tinha conseguido identificar esta cratera, precisamente por ter a sua borda destruída – e nós próprios não a teríamos reconhecido se não fosse pela diferença de gravidade no local, que indica claramente uma enorme anomalia circular”, acrescenta Melosh.

JPL / NASA

A missão Grail usou duas pequenas sondas para mapear o campo gravitacional da Lua

Os resultados forma obtidos pela análise dos dados da missão Grail, da NASA, que usou duas pequenas sondas para medir as variações do campo gravitacional da Lua.

Estas medições permitiram obter uma ideia aproximada da estrutura interna do satélite, uma vez que, dependendo da sua topografia, uma dada região lunar regista uma aceleração da gravidade própria.

De acordo com os dados obtidos pelos cientistas, poderá haver mais 12 crateras por identificar. No entanto, as suas marcas foram eliminadas pelos impactos dos mares ou pelas partículas expelidas por crateras maiores.

NASA / Wikimedia

Amelia Earhart à frente do  Lockheed Electra em que desapareceu, em 1937

Amelia Earhart à frente do Lockheed Electra em que desapareceu, em 1937

A descoberta resultou do trabalho dos astrónomos Rohan Sood, Loic Chappaz e Jay Melosh, da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos.

A cratera foi baptizada de Amelia Earhart, em homenagem à primeira mulher a fazer a travessia do Oceano Atlântico num voo a solo, em 1932.

Earhart foi membro do conselho académico da Universidade de Purdue desde 1935 até ao seu desaparecimento, em 1937.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Entre indiretas a Rui Moreira e farpas a Costa, Rio acusa PS de ter desistido de ganhar o Porto

O Presidente do PSD participou na apresentação da candidatura de Vladimiro Feliz, que considera "competente" e "trabalhador" à Câmara do Porto. Por outro lado, Rio usou a ocasião para acusar o PS de ir a …

Cientistas descobrem o segredo das pessoas que vivem mais de 105 anos

Uma equipa de investigadores descobriu que os idosos que vivem mais de 105 anos tendem a possuir uma base genética única que torna os seus corpos mais eficazes na reparação de ADN. Esta é a primeira …

Quem já teve covid-19 pode agendar vacina em junho. No verão, vacinados podem vir a deixar máscara

Os doentes recuperados há mais de seis meses de infeção por SARS-CoV-2 vão poder marcar a sua vacinação através do portal de auto-agendamento a partir da primeira semana de junho, confirmou fonte da task force …

Governo aprova 11 milhões de euros para SIRESP de indemnização compensatória

A indemnização compensatória foi aprovada no dia em que o Presidente da República promulgou o decreto-lei que define o modelo transitório de gestão, operação, manutenção, modernização e ampliação da rede de comunicações do Estado SIRESP. O …

Tal como os humanos, há animais que podem sofrer ataques cardíacos (mas é raro)

Todos os dias milhões de pessoas no mundo são vítimas de ataques cardíacos. Mas será possível que também os animais possam passar por isto? Um ataque cardíaco ocorre quando um vaso sanguíneo que distribui sangue oxigenado …

Antigos corais revelam terramoto em "câmara lenta". Durou 32 anos

Uma equipa de investigadores descobriu um terramoto em "câmara lenta" que durou 32 anos - o mais lento já registado. O sismo levou eventualmente ao catastrófico terramoto de Sumatra em 1861. Terramotos de "câmara lenta" ou …

Astrónomos encontram uma das mais antigas estrelas do Universo

Uma equipa de investigadores descobriu uma estrela gigante vermelha a 16 mil anos-luz de distância que parece ser um membro da segunda geração de estrelas do Universo. Embora tenhamos uma boa compreensão da forma como o …

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …