Cratera gigante (a primeira em 100 anos) descoberta na Lua

Purdue University

As bordas da cratera foram fortemente alteradas, tornando-a irreconhecível.

As bordas da cratera foram fortemente alteradas, tornando-a irreconhecível.

Uma cratera de 200 quilómetros de diâmetro foi descoberta na Lua por uma sonda da NASA e identificada por astrónomos americanos.

Os resultados da descoberta foram apresentados durante a 46ª Conferência de Ciência Lunar e Planetária, em Woodlands, no Texas. A nova cratera foi baptizada “Amelia Earhart“, em honra da pioneira aviadora que desapareceu no Oceano Pacífico em 1937.

“Eu diria que esta é a primeira descoberta de uma nova cratera lunar em mais de 100 anos”, afirmou Jay Melosh, um dos investigadores envolvidos no projecto, à BBC.

A descoberta foi feita enquanto os investigadores procuravam provas da existência de estruturas ocas abaixo da superfície da Lua, conhecidas como tubos de lava ou cavernas vulcânicas.

“Provavelmente, a cratera foi formada antes do Mare Serenitatis, um mar lunar onde há uma cratera, ou seja, há mais de 3 milhões de anos“, explica Jay Melosh, “mas parece ter ficado coberta por restos da formação do mar, que também destruíram a borda da cratera”.

“Ninguém até agora tinha conseguido identificar esta cratera, precisamente por ter a sua borda destruída – e nós próprios não a teríamos reconhecido se não fosse pela diferença de gravidade no local, que indica claramente uma enorme anomalia circular”, acrescenta Melosh.

JPL / NASA

A missão Grail usou duas pequenas sondas para mapear o campo gravitacional da Lua

Os resultados forma obtidos pela análise dos dados da missão Grail, da NASA, que usou duas pequenas sondas para medir as variações do campo gravitacional da Lua.

Estas medições permitiram obter uma ideia aproximada da estrutura interna do satélite, uma vez que, dependendo da sua topografia, uma dada região lunar regista uma aceleração da gravidade própria.

De acordo com os dados obtidos pelos cientistas, poderá haver mais 12 crateras por identificar. No entanto, as suas marcas foram eliminadas pelos impactos dos mares ou pelas partículas expelidas por crateras maiores.

NASA / Wikimedia

Amelia Earhart à frente do  Lockheed Electra em que desapareceu, em 1937

Amelia Earhart à frente do Lockheed Electra em que desapareceu, em 1937

A descoberta resultou do trabalho dos astrónomos Rohan Sood, Loic Chappaz e Jay Melosh, da Universidade de Purdue, nos Estados Unidos.

A cratera foi baptizada de Amelia Earhart, em homenagem à primeira mulher a fazer a travessia do Oceano Atlântico num voo a solo, em 1932.

Earhart foi membro do conselho académico da Universidade de Purdue desde 1935 até ao seu desaparecimento, em 1937.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Homem na casa dos 20 anos morre de peste no Novo México

Um homem na casa dos 20 anos morreu de peste septicémica no estado norte-americano do Novo México, anunciaram as autoridades de saúde deste estado. A vítima, cuja identidade não foi revelada publicamente, viva em Rio …

Cara do pintor italiano Rafael reconstruida para resolver mistério do seu túmulo

Uma equipa de especialistas fez uma reconstrução em 3D da cara do pintor italiano renascentista Rafael. Assim, confirmaram o seu aspeto físico e resolveram o mistério relativamente ao seu túmulo. O rosto do pintor italiano Rafael …

Novo método não-invasivo permite diagnosticar cancro cerebral sem fazer incisões

Diagnosticar tumores cerebrais pode ser difícil e muito invasivo. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu um método para detetar cancro no cérebro sem ser necessária qualquer incisão. Os tumores cerebrais são normalmente diagnosticados através de imagens …

A última plataforma de gelo intacta do Canadá colapsou. Criou um icebergue maior do que o Porto

A plataforma de gelo Milne, no Canadá, fragmentou-se no final do mês de julho, formando vários icebergues, dois dos quais de grandes dimensões. Cientistas ouvidos pela agência noticiosa AP referem que esta era uma plataforma especial, …

Ícones da moda de luto: a indústria fashion nunca mais será a mesma

Muitas são as áreas da economia a ser gravemente afetadas pela pandemia de covid-19. A indústria da moda não foge à tendência e já são muitos os líderes de grandes marcas a "declarar morte" à …

Covid-19: Cigarros eletrónicos aumentam riscos de infeção em cinco a sete vezes para jovens

O risco de contrair covid-19 entre adolescentes e jovens adultos que fumam cigarros eletrónicos é cinco a sete vezes superior, segundo um estudo liderado pela faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. O …

Apenas 10% da população escreve com a mão esquerda. Cientistas lutam para explicar porquê

Em praticamente qualquer lugar do globo, apenas 10% das pessoas são canhotas, isto é, têm maior habilidade com o lado esquerdo do corpo, especialmente com a mão, comparativamente com o lado direito. Os cientistas tentam há …

Para reavivar o turismo, esta pequena cidade está a contar com a ajuda dos "vampiros"

A pequena cidade de Forks, em Washington, nos Estados Unidos, é lar de 3.600 pessoas, cujos meios de subsistência nos últimos 15 anos foram impulsionados por uma indústria do turismo alimentada por "Crepúsculo", a série …

Tim Cook acaba de se juntar ao clube dos milionário à boleia de recorde histórico da Apple

O diretor-executivo (CEO) da Apple, Tim Cook, acaba de se juntar à lista de multimilionários do mundo, depois de a gigante tecnológica norte-americana atingir um valor de mercado histórico. De acordo com os cálculos da …

Cientistas calculam probabilidade de contágio ao viajar de comboio

Investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, calcularam a probabilidade de contrair covid-19 ao viajar numa carruagem de comboio com uma pessoa infetada. Em colaboração com a Academia Chinesa de Ciências, a Academia Chinesa de …