/

“É tudo mentira”. Cristiano Ronaldo garante que não infringiu protocolos

Luca Zennaro / EPA

O internacional português assegurou, esta sexta-feira, não ter infringido nenhum protocolo e que teve o cuidado de fazer “as coisas bem, com autorizações”, salientando que se sente bem e assintomático.

Num direto a partir da sua conta de Instagram, Cristiano Ronaldo sublinhou que não infringiu qualquer lei, respondendo às declarações recentes do ministro italiano do Desporto, Vincenzo Spadafora, que disse que o futebolista pode ter violado o protocolo de covid-19, ao vir para Portugal e ao regressar a Itália infetado.

Isso é tudo mentira, fiz as coisas todas bem. Falei com a minha equipa, tivemos o cuidado de fazermos as coisas bem. Principalmente, para o senhor italiano, cujo nome eu não vou dizer, é mentira, cumpri todos os protocolos”, disse o jogador da Juventus.

A Autoridade de Saúde de Turim desmentiu, entretanto, as declarações de Spadafora. “Não foi necessária autorização para o regresso de Ronaldo, que não fez nem mais nem menos do que alguns jogadores das seleções nacionais quando se infetaram no estrangeiro. Utilizou voo médico devidamente autorizado pela ISMAF e não precisou de outra autorização”, disse Roberto Testiele, chefe do departamento de prevenção desta cidade italiana.

No mesmo direto a partir da rede social, Ronaldo garantiu ainda que se sente bem e está sem sintomas, apesar de estar infetado com o novo coronavírus, permanecendo em isolamento na sua residência em Turim, em Itália.

“Eu estou bem, não tenho sintomas nenhuns. Sinto-me forte, bem anímica e fisicamente. Apanhei o vírus, pelo menos foi o que disse o teste, mas não sinto nada. Espero voltar em breve a treinar, a jogar e a aproveitar a vida. Agora tenho de estar em casa, de quarentena”, lamentou.

Ronaldo, que deixou palavras de agradecimento a todos pela preocupação demonstrada, explicou que está em isolamento na sua residência, enquanto a sua família está noutro andar da habitação, sem contacto.

O avançado testou positivo quando estava ao serviço da seleção portuguesa, e voltou a Turim esta quarta-feira, num avião-ambulância privado, estando afastado dos próximos jogos da equipa italiana.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.