Até as “couves ficam pretas”. Aterro em Valongo que recebe lixo do estrangeiro gera indignação

Os moradores de Sobrado, em Valongo, realizaram mais um protesto contra o aterro local que recebe lixo de todo o país e de países estrangeiros também. Queixam-se do cheiro nauseabundo, das pragas de mosquitos e lamentam que até as “couves ficam pretas”, receando descargas na ribeira da vila e sentindo-se a viver “dentro do caixote do lixo”.

A população de Sobrado voltou a protestar por causa do aterro local, contando com o apoio do presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, que acusa o Ministério do Ambiente de “falar grosso para os fracos e piar fino para os fortes”.

Em declarações à comunicação social, o autarca referiu que a empresa que gere o aterro, a Recivalongo, enviou à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) um pedido para fazer descargas numa ribeira que leva, habitualmente, pouca água e cujo caudal depende sobretudo das chuvas.



“Autorizar o lixiviado numa linha que não tem água quase sempre, é o quê? É fazer desta linha de água um esgoto a céu aberto no Século XXI, em Portugal! Ó pá, das duas uma, ou estamos todos malucos ou alguém anda a brincar connosco“, queixa-se José Manuel Ribeiro em declarações divulgadas pela SIC.

O autarca refere que essas descargas podem contaminar toda a extensão da ribeira. “Estamos a falar de 100 metros cúbicos de lixiviado produzido todos os dias, com todos os impactos de contaminação que isso tem no lençol freático“, realça, exigindo “acção” do Ministério do Ambiente.

A Recivalongo já foi “multada, recentemente, em 44 mil euros por reincidir nas descargas ilegais para a ribeira de Vilar”, acusa ainda o autarca, referindo que foi contabilizada “carga contaminante superior a 300% ao valor permitido”.

A população local queixa-se do cheiro nauseabundo, das pragas de mosquitos e lamenta que, nos seus quintais, “começa a ficar tudo preto”, como refere o morador Manuel Oliveira, de 74 anos, ao Jornal de Notícias (JN).

“Temos quintais e antigamente podíamos plantar tudo. Agora não. Começa a ficar tudo preto, com mosquitada e a morrer tudo. Não temos nada do que queremos em casa”, realça Manuel Oliveira.

As pessoas sentem que vivem “dentro do caixote do lixo”, como destaca a presidente da Associação ambiental Jornada Principal, Marisol Marques.

Ministério acusa autarca de “falta de memória”

O Ministério do Ambiente já veio garantir que o pedido da Recivalongo para fazer descargas foi rejeitado “tendo em conta o volume que se pretendia descarregar na Ribeira e o facto de se tratar de uma linha de água com caudal diminuto, quase seco em estiagem e com qualidade inferior a bom”, como refere o gabinete de João Matos Fernandes numa nota enviada à Lusa.

Em resposta ao presidente da Câmara de Valongo, o Ministério também salienta que está “com falta de memória”, citando uma reunião a 7 de Fevereiro passado onde terá estado, a par de “representantes da APA, CCDR [Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional] e do Ministério do Ambiente e da Acção Climática”.

“O senhor presidente da Câmara Municipal de Valongo esqueceu-se que este tema foi discutido. Também não deve ter ouvido o representante da APA afirmar que não autorizava o pedido feito pela empresa da Recivalongo de deitar à ribeira do Vilar qualquer tipo de lixiviado”, sustenta ainda o Ministério.

“Neste momento, a APA está a estudar medidas alternativas“, sublinha também o gabinete de Matos Fernandes.

No final de 2019, uma comissão de acompanhamento impôs à Recivalongo diversas medidas correctivas que devem ser concluídas até ao final deste mês. O ministro do Ambiente já anunciou que no dia 28 de Fevereiro será feita uma inspecção ao aterro.

  ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. PT é um País muito mais atrasado do que se pensa.
    Primerio autoriza-se um Inproviso de Aterro.
    Depois, logo se verá.
    Surgem proproblemas, como é des esperar, e la vem a “batalha” do expediente Juridico, onde ninguem tem culpa.
    As pessoas INVENTAm, não sabem o que fazem, nem sabem o que dizem, uns tolinhos , engravatados e com Tiutlos e Honrarias de Estado, mas no essencial, são uns Charlataes.
    Se soubemssem o que estão a fazer, de certeza absoluta que o Aterro nao existiria. PT não tem dinheiro para fazer um Aterro Sanitário, nem tem condições geologicas para Aterros. Mas, o tuga FAZ, e está feito. Interessa o Dinheiro.

RESPONDER

Sem surpresas, CDS, IL e Chega saíram de Belém a reafirmar o seu voto contra

No final das audiências com o Presidente da República, sem surpresas, os partidos de direita deixaram críticas à proposta do Orçamento do Estado e mantiveram a sua intenção de votar contra. "Este primeiro-ministro sempre sustentou a …

"Viagra dos Himalaias", o fungo mais caro do que ouro, mostra potencial contra cancro

Uma molécula produzida pelo chamado "fungo de lagarta", também conhecido por "Viagra dos Himalaias", pode fornecer uma base para tratamentos de cancro mais eficazes. Em ensaios clínicos recentes, o composto chamado cordicepina mostrou ser bem-sucedido a …

Bloco quer acordo escrito e Costa não diz que não. PCP diz que não houve avanços

O primeiro-ministro defendeu, esta sexta-feira, que a aprovação do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) não se prende em questões formais, mas sem excluir um "acordo escrito", tal como pediram os bloquistas. "Se quiserem um acordo …

Mulher de Rendeiro tem cinco dias para entregar obras de arte em falta

A mulher do ex-banqueiro será interrogada pelo tribunal na próxima sexta-feira e tem até quarta-feira para entregar à Polícia Judiciária (PJ) 15 obras de arte apreendidas em 2010 e que em recente diligência não foram …

Vacinação simultânea contra gripe e covid-19 arranca na segunda-feira

A vacinação em simultâneo contra a covid-19 e a gripe inicia-se na segunda-feira, abrangendo cerca de dois milhões de pessoas com 65 ou mais anos, adiantou à agência Lusa a diretora-geral da Saúde. "A norma vai …

Dois caranguejos à beira-mar

Os caranguejos são "hipnotizados" pelos campos eletromagnéticos dos cabos submarinos

Um novo estudo mostrou que os cabos submarinos podem estar a ter um "efeito hipnotizante" nos caranguejos castanhos. Mais preocupante: o campo eletromagnético produzido pelos cabos pode causar alterações celulares nos caranguejos comestíveis, tornando-os mais …

Método usa "capa de invisibilidade sonora" para fazer desaparecer objetos

Uma equipa de investigadores do Instituto de Geofísica de Zurique, na Suíça, desenvolveu um método que usa a acústica para ocultar objetos.  Quando ouvimos música, não ouvimos apenas as notas produzidas pelos instrumentos: estamos também imersos …

O planeta Vénus

Vénus já teve oceanos? De maneira nenhuma, dizem astrofísicos

Vénus já teve oceanos? Não, segundo o novo estudo de uma equipa de astrofísicos da Universidade de Genebra e da NCCR PlanetS, na Suíça. Nos últimos anos, vários estudos têm sugerido que Vénus pode já ter …

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …