/

António Costa: “Presença de Lavrov na ONU pode ser bom sinal. E pode não ser”

1

Justin Lane / EPA

António Costa fala com Pedro Sánchez na ONU

Primeiro-ministro está em Nova Iorque, na assembleia-geral da ONU, onde também estará o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia.

António Costa está em Nova Iorque, onde chegou nesta segunda-feira para participar na 77.ª sessão da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Pela segunda vez no evento, o primeiro-ministro de Portugal vai falar na quinta-feira, numa assembleia que também vai ter a presença de Sergey Lavrov.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia viaja para os Estados Unidos da América numa aeronave que não pode atravessar qualquer país europeu – sanção relacionada com a guerra na Ucrânia. Por isso, a viagem é quase toda feita sobre oceanos, com desvio enorme para Norte, e demora mais duas horas e meia do que o habitual.

Costa quer ser optimista, mas não tem certezas: “A presença do ministro Lavrov pode ser um bom sinal, ou pode não ser. Esperemos que seja bom sinal”.

O primeiro-ministro reforçou a postura de Portugal sobre a guerra: “Nós mantivemos sempre as portas abertas ao diálogo com a Rússia, achamos que é fundamental que esse diálogo exista e possa contribuir positivamente para aquilo que é essencial: parar a guerra, restabelecer a paz e devolver à Ucrânia o seu território e a sua soberania e o direito à sua autodeterminação”.

“consequências gravíssimas” desse conflito em África, tal como sublinhou o presidente do Senegal, Mack Sall, que é também presidente em exercício da União Africana.

“Falta de grãos, de sementes, mas sobretudo de fertilizantes, que pode pôr em causa as culturas do próximo ano”, recordou.

António Costa elogiou o discurso “muito marcante” de António Guterres, secretário-geral da ONU.

Não falou sobre reduzir de forma transversal o Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas (IRC) no próximo Orçamento do Estado porque esse assunto “não esteve no discurso” de Guterres”.

 

Consulado no telemóvel

Noutro contexto, num discurso junto de membros da comunidade portuguesa em Nova Iorque, Costa falou sobre a reforma consular que está a ser preparada pelo Governo.

Com transição digital: “A reforma vai permitir, não só aos consulados funcionarem em melhores condições fisicamente, mas também para que cada um de nós possa ter um consulado no seu telemóvel“, anunciou.

O primeiro-ministro considera que “é fundamental estreitar cada vez mais as relações” entre os portugueses que residem em Portugal e os que estão espalhados pelo mundo.

  ZAP //

1 Comment

  1. O Putin estã a ficar com o rabo preso. Segundo foi dito já há pessoas a fugir da rússia para não serem recrutados para a guerra. Que vá o putin para a frente de batalha….

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.