Sapatilhas de corrida podem causar lesões. Correr descalço pode ser a inesperada solução

As sapatilhas de corrida podem não ser a melhor opção para aqueles que não dispensam uma corrida matinal. Correr descalço pode ser a inesperada e surpreendente solução.

Há milhões de anos atrás, os seres humanos evoluíram pela primeira vez para andar de pé. Continuamos a evoluir para excelentes caminhantes e corredores de longa distância, possibilitados pelos os nossos pés arqueados, longo tendão de Aquiles e capacidade de arrefecer com a transpiração. E, surpreendentemente, durante a maior parte da história da humanidade, esta viagem de longa distância foi feita com os pés descalços.

Algumas evidências sugerem que o calçado surgiu há cerca de 30.000 anos. Mas não foi até há cerca de 100 anos atrás que o calçado estava a alterar a forma do pé. Desde a década de 1970, as sapatilhas de corrida almofadadas tornaram-se sinónimos de exercício.



Mas um crescente número de evidências mostra que as sapatilhas de corrida podem estar a fazer-nos mais mal do que bem. A análise mais recente, publicada esta semana na revista BMJ Open Sport & Exercise Medicine, sugere que o uso de sapatos altera a maneira como corremos e enfraquece o pé de uma forma que pode contribuir para muitas lesões desportivas comuns.

Estudos revelaram que ainda podemos correr descalços, principalmente se começarmos jovens. Não só as crianças na Nova Zelândia, com idades entre 12 e 19 anos, faziam sprints e corridas de distância média com os pés descalços, como também a prevalência de dor nos membros inferiores era relativamente baixa em comparação com crianças de outros países.

Estas descobertas levaram os cientistas a realizar uma revisão global das lesões por corrida em homens e mulheres. Descobriram que entre 35 e 50% dos corredores lesionaram-se pelo menos uma vez. Estes números podem ser considerados altos – especialmente para espécies adaptadas à corrida de longa distância. As lesões mais comuns foram nos joelhos, canelas, tornozelos e pés.

Esta última investigação explorou como os humanos corriam antes de usar calçado e como eles mudaram a maneira como corremos. Os investigadores descobriram que, quando o pé entra em contacto com o solo, a pele, os ligamentos, os tendões e os nervos do pé alimentam uma rica fonte de informações para o cérebro e medula espinal sobre a posição exata do pé, incluindo tensão, alongamento e pressão.

A qualidade destas informações permite o controlo preciso dos músculos para mover as nossas articulações para uma posição que absorve o impacto e limita os danos.

O calçado reduz a qualidade das informações enviadas ao cérebro e à medula espinal, levando a uma mecânica de corrida mais contundente. As sapatilhas permitem que os corredores corram com uma posição corporal mais ereta e pernas estendidas.

O uso diário de calçado a longo prazo também levar a um pé mais fraco. Quando começamos a correr com sapatilhas, o nosso pé não está adaptado para lidar com estas mecânicas.

Mas este dano pode ser reversível. Curiosamente, um estudo descobriu que o tamanho e a força dos músculos dos pés aumentaram após oito semanas a caminhar com um calçado básico. Isto ocorre porque a remoção do calcanhar almofadado dificultava o trabalho do músculo do pé.

De facto, pessoas que correm descalças parecem relatar menos lesões nos joelhos e menos dores nos calcanhares em comparação àqueles que usam sapatilhas de corrida.

No entanto, corredores descalços relatam mais lesões nos gémeos e no tendão de Aquiles. Isto sugere que as pessoas que fazem a transição muito rapidamente para atividades descalças podem sobrecarregar os seus músculos e tendões.

Embora largar deixar de usar sapatilhas de corrida possa não funcionar para todos, se quiser fazer uma corrida descalço, o melhor conselho é andar antes de correr.

  ZAP // The Conversation

PARTILHAR

RESPONDER

Dispositivo vestível impresso a 3D não precisa de ser carregado

Um grupo de especialistas desenvolveu um dispositivo vestível a que chamaram “dispositivo biossimbiótico”, que conta com vários benefícios. O novo dispositivo é impresso em 3D, personalizado e baseado em análises corporais dos utilizadores e ainda pode …

Microsoft encerra o LinkedIn na China devido às restrições locais

A Microsoft informou esta quinta-feira que irá encerrar a rede profissional LinkedIn na China até ao final do ano, justificando a decisão com a existência de um "ambiente operacional difícil", segundo a agência France-Presse (AFP). O …

Ceni anunciado mas adeptos avisam: "Só será treinador se falar connosco antes"

Mudança de treinador no São Paulo: saiu Crespo e regressou a "lenda" do clube, Ceni. Mas há palavras que não se esquecem... Mais uma mudança de equipa técnica no Brasileirão. Desta vez no São Paulo, que …

No Japão, milhares de idosos morrem sozinhos. Agora, um sistema ajuda na deteção de cadáveres nas casas

Monitorização dos edifícios permite perceber se há movimento dos ocupantes dentro das casas. Desta forma, é mais fácil evitar que corpos em decomposição permanecem no local ao longo de muito tempo. O Japão é um dos …

"Nunca tive tanto medo na minha vida". Ruth estava a dormir quando meteorito lhe caiu na cama

A mulher ficou assustada com o incidente, mas acabou por sair ilesa. Agora, pretende recuperar dos danos causados e admite que quer conservar a pedra. Parece ficção, mas a história aconteceu na cidade de Golden, no …

Corrida ao peru de Natal. Britânicos temem não ter a iguaria na mesa - e a culpa é do Brexit

No Reino Unido, há falta de mão de obra na agricultura e a criação de perus está a ser uma das áreas mais afetadas. Procura da iguaria natalícia já aumentou. Na quinta "Flower Farm", no coração …

Paulo Rangel vai candidatar-se à liderança do PSD "independentemente de qualquer calendário"

O eurodeputado Paulo Rangel vai anunciar que se candidata à liderança do PSD numa intervenção no perante os conselheiros esta noite. Paulo Rangel quer candidatar-se à liderança do PSD, segundo avançaram o Observador e a TVI. …

México venceu, apesar de não deixarem os jogadores dormir

Adeptos de El Salvador acrescentaram um episódio à rivalidade com o México. Corona começou no banco mas entrou logo aos 20 minutos. O México continua o seu percurso vitorioso rumo à fase final do Mundial 2022. …

“Esqueceram-se de nós". Bombeiros fazem greve de dois dias em novembro devido ao OE

Os bombeiros profissionais marcaram greve para os dias 11 e 12 novembro para contestarem a proposta de Orçamento do Estado para 2022, que "se esqueceu completamente" da classe, anunciaram hoje a associação e o sindicato …

Professores deixam as salas de aula para se tornarem fabricantes de caixões low-cost

Quando a covid-19 obrigou ao encerramento das escolas no Uganda, Livingstone Musaala abriu mão do seu trabalho como professor de matemática para se dedicar à construção de caixões de valor acessível - numa altura em …