Sapatilhas de corrida podem causar lesões. Correr descalço pode ser a inesperada solução

As sapatilhas de corrida podem não ser a melhor opção para aqueles que não dispensam uma corrida matinal. Correr descalço pode ser a inesperada e surpreendente solução.

Há milhões de anos atrás, os seres humanos evoluíram pela primeira vez para andar de pé. Continuamos a evoluir para excelentes caminhantes e corredores de longa distância, possibilitados pelos os nossos pés arqueados, longo tendão de Aquiles e capacidade de arrefecer com a transpiração. E, surpreendentemente, durante a maior parte da história da humanidade, esta viagem de longa distância foi feita com os pés descalços.

Algumas evidências sugerem que o calçado surgiu há cerca de 30.000 anos. Mas não foi até há cerca de 100 anos atrás que o calçado estava a alterar a forma do pé. Desde a década de 1970, as sapatilhas de corrida almofadadas tornaram-se sinónimos de exercício.

Mas um crescente número de evidências mostra que as sapatilhas de corrida podem estar a fazer-nos mais mal do que bem. A análise mais recente, publicada esta semana na revista BMJ Open Sport & Exercise Medicine, sugere que o uso de sapatos altera a maneira como corremos e enfraquece o pé de uma forma que pode contribuir para muitas lesões desportivas comuns.

Estudos revelaram que ainda podemos correr descalços, principalmente se começarmos jovens. Não só as crianças na Nova Zelândia, com idades entre 12 e 19 anos, faziam sprints e corridas de distância média com os pés descalços, como também a prevalência de dor nos membros inferiores era relativamente baixa em comparação com crianças de outros países.

Estas descobertas levaram os cientistas a realizar uma revisão global das lesões por corrida em homens e mulheres. Descobriram que entre 35 e 50% dos corredores lesionaram-se pelo menos uma vez. Estes números podem ser considerados altos – especialmente para espécies adaptadas à corrida de longa distância. As lesões mais comuns foram nos joelhos, canelas, tornozelos e pés.

Esta última investigação explorou como os humanos corriam antes de usar calçado e como eles mudaram a maneira como corremos. Os investigadores descobriram que, quando o pé entra em contacto com o solo, a pele, os ligamentos, os tendões e os nervos do pé alimentam uma rica fonte de informações para o cérebro e medula espinal sobre a posição exata do pé, incluindo tensão, alongamento e pressão.

A qualidade destas informações permite o controlo preciso dos músculos para mover as nossas articulações para uma posição que absorve o impacto e limita os danos.

O calçado reduz a qualidade das informações enviadas ao cérebro e à medula espinal, levando a uma mecânica de corrida mais contundente. As sapatilhas permitem que os corredores corram com uma posição corporal mais ereta e pernas estendidas.

O uso diário de calçado a longo prazo também levar a um pé mais fraco. Quando começamos a correr com sapatilhas, o nosso pé não está adaptado para lidar com estas mecânicas.

Mas este dano pode ser reversível. Curiosamente, um estudo descobriu que o tamanho e a força dos músculos dos pés aumentaram após oito semanas a caminhar com um calçado básico. Isto ocorre porque a remoção do calcanhar almofadado dificultava o trabalho do músculo do pé.

De facto, pessoas que correm descalças parecem relatar menos lesões nos joelhos e menos dores nos calcanhares em comparação àqueles que usam sapatilhas de corrida.

No entanto, corredores descalços relatam mais lesões nos gémeos e no tendão de Aquiles. Isto sugere que as pessoas que fazem a transição muito rapidamente para atividades descalças podem sobrecarregar os seus músculos e tendões.

Embora largar deixar de usar sapatilhas de corrida possa não funcionar para todos, se quiser fazer uma corrida descalço, o melhor conselho é andar antes de correr.

PARTILHAR

RESPONDER

Nuno Freitas demite-se da presidência da CP

Nuno Freitas irá deixar o cargo de presidente da CP a 1 de outubro, sexta-feira. O engenheiro, que terminava o mandato dentro de três meses, pediu à tutela para sair mais cedo da empresa por …

Operação Marquês. MP entrega recurso, mas Sócrates diz que o prazo "excepcionalérrimo" já acabou

O prazo para o MP avançar com o recurso acabou no dia 23, mas os procuradores entregaram os documentos esta terça-feira, nos três dias úteis adicionais que geralmente são concedidos. No entanto, a defesa de …

Chegou ao fim a "missão espinhosa coroada de sucesso" da task force

A task force responsável pelo plano de vacinação contra a covid-19 confirmou, esta terça-feira, o fim da missão no contexto da pandemia e a transição para um núcleo de coordenação. Tal como tinha sido avançado pelo …

Pizzi nunca jogou tão pouco como esta época

Nunca Pizzi jogou tão pouco como esta temporada ao serviço do SL Benfica. O médio era uma das peças mais importantes do plantel, mas tem vindo a perder relevância. "Ele não tem entrado tanto de início, …

Marcelo recusa crises políticas e defende discussão de reforma do Estado até às legislativas de 2023

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu esta segunda-feira que o país deve manter-se livre de crises políticas até 2023, mas considera difícil deixar de se fazer uma discussão sobre a reforma do …

Arqueólogos encontram o primeiro geoglifo do mundo em forma de touro

Um geoglifo em forma de touro foi encontrado num sítio arqueológico localizado no sul da Sibéria, informou o Instituto de História e Cultura Material da Academia de Ciências da Rússia. Apesar do touro ser um símbolo …

"O BE teve um mau resultado." Catarina Martins assume derrota, mas deixa aviso a Moedas

No day after, e já com a notícia consolidada da vitória de Carlos Moedas em Lisboa, Catarina Martins não hesitou em assumir a derrota do Bloco de Esquerda. Lisboa era a Câmara mais relevante para o …

Voto útil pode explicar vitória de Moedas (que precisa da esquerda para governar Lisboa)

Carlos Moedas está forçado a fazer acordos para governar a Câmara de Lisboa que tem uma maioria de esquerda de 10 vereadores contra 7 dos partidos à direita. O novo autarca da capital já disse …

É uma práctica comum dos atletas - mas será verdade que os banhos de gelo ajudam os músculos?

Os banhos de gelo trazem benefícios para atletas que treinem a resistência, mas podem ser prejudiciais para quem se dedica a treinar a força. É uma práctica recorrente entre os atletas e até entre pessoas comuns …

Sem maioria absoluta, Moreira começa a fazer contas à vida - mas acordo com a oposição pode estar longe

Rui Moreira voltou a garantir a liderança da autarquia portuense para os próximos quatro anos, mas sem maioria absoluta. Assim, terá de começar a pensar em possíveis acordos. PS e Bloco de Esquerda recusam compromissos. …