Copos menstruais são tão fiáveis como os tampões

Os copos menstruais são seguros e tão ou até mais fiáveis em termos de fugas que os tampões ou os pensos higiénicos.

A conclusão chega após um primeiro grande estudo científico sobre este produto que analisa dados de 3300 mulheres e raparigas e que foi publicado na revista The Lancet Public Health.

Os copos menstruais – que podem ser vaginais ou cervicais – recolhem o sangue menstrual em vez de o absorverem como os tampões. Como estes, são inseridos dentro da vagina. Devem ser esvaziados a cada quatro ou 2 horas. São feitos de silicone, borracha, látex ou elastómero e podem durar 10 anos, sendo por isso considerados uma opção mais amiga do ambiente.

Apesar de mais caros do que os tampões ou pensos higiénicos, devido aos anos que duram acabam por ser uma opção que acaba por sair mais barata. Há cada vez mais iniciativas para combater a chamada “pobreza do período”, estimando-se que metade das mulheres  nos países pobres sejam forçadas a usar trapos, panos e papel durante o período, uma vez que não podem comprar pensos ou tampões, de acordo com o Diário de Notícias.

“Apesar do facto de 1,9 mil milhões de mulheres em todo o mundo estarem em idade menstrual – passando em média 65 dias do ano a lidar com o sangue menstrual -, existem poucos estudos de qualidade que comparam os produtos higiénicos”, disse a autora deste novo estudo, Penelope Phillips-Howard, da Escola de Medicina Tropical de Liverpool, no Reino Unido, em comunicado.

“O nosso objetivo foi resolver isto ao resumir o conhecimento atual sobre fugas, segurança e aceitação dos copos menstruais, comparando-o com outros produtos se fosse possível”, acrescentou.

Em quatro estudos dos 43 analisados havia uma comparação em relação a fugas entre os diferentes produtos disponíveis. Três deles mostraram níveis semelhantes aos dos tampões ou pensos higiénicos e num deles as fugas eram até inferiores.

“Nalguns estudos, as fugas foram associadas a um sangramento anormalmente elevado, úteros anatomicamente fora do comum, necessidade de um copo maior, colocação incorreta do copo ou este ficar cheio”, refere o comunicado.

Não foi detetado um aumento do risco de infeção, mas houve cinco casos de síndrome do choque tóxico.

Segundo os estudos, cerca de 70% das mulheres disseram querer continuar a usar os copos menstruais depois de estarem familiarizadas com a forma correta de os usar, o que as utilizadores admitem poder demorar vários ciclos menstruais. A prática, o apoio de outras mulheres experientes e treino são fundamentais para a familiarização e o sucesso dos copos menstruais.

O estudo conclui que os copos menstruais são uma opção segura, mas defende que devem existir mais estudos sobre o tema. Também pedem estudos sobre a relação entre custo e efetividade e o efeito ambiental, quando comparado com outros produtos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Depois da polémica, Hank Azaria deixa de dar voz a Apu dos "Simpsons"

O ator que dá voz à personagem indiana Apu Nahasapeemapetilon, da série "Os Simpsons", anunciou que vai deixar de o fazer, depois de vários anos de polémica. Segundo a BBC, Hank Azaria anunciou, este fim-de-semana, que …

"Parasite" vence prémio principal do Sindicato dos Atores dos EUA

O filme do realizador sul-coreano Bong Joon-ho venceu, no domingo, o prémio mais importante do Sindicato dos Atores dos Estados Unidos (SAG), tornando-se o primeiro filme em língua estrangeira a receber tal distinção. A comédia negra …

Cientistas criam método inovador para tratamento de lesões agudas da pele

Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) de Coimbra desenvolveram um método “inovador e sensível à luz”, que poderá ser útil no tratamento de lesões agudas da pele. Um grupo de investigadores do CNC …

Elon Musk quer enviar 10 mil pessoas a Marte até 2050

O CEO da Space X, Elon Musk, quer construir cem naves por ano e levar pelo menos dez mil pessoas a Marte até 2050, embora os protótipos das naves espaciais Starship ainda estejam sujeitos a …

Como será um iPhone daqui a um milhão de anos? Artista mostra o impacto de lixo eletrónico

https://vimeo.com/386000590 A exposição The World After Us: Imaging techno-aestethic futures tem instalações onde se pode ver a natureza a tomar conta de telemóveis, computadores, tablets e outros dispositivos, mostrando que dificilmente se desintegrarão nos próximos anos. Os …

Marca japonesa acusada de apropriação cultural por perucas de modelos

A marca japonesa Comme Des Garçons foi acusada de apropriação cultural devido às perucas usadas pelos seus modelos caucasianos num desfile na Paris Fashion Week, em França. De acordo com a BBC, as perucas com tranças …

Índia suspende a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop

As autoridades estatais do estado indiano de Maharashtra decidiram suspender a construção da primeira linha do comboio ultra-rápido Hyperloop, que iria ligar as movimentadas cidades de Bombaim e Pune. O Governo local decidiu não avançar para …

Regina Duarte inicia "período de testes" na Secretaria da Cultura do Brasil

A atriz brasileira afirmou, esta segunda-feira, que iniciou um "período de testes" na Secretaria Especial da Cultura, pasta que foi convidada a liderar após a exoneração de um governante que parafraseou um discurso nazi. "Nós vamos …

Malásia devolve 150 contentores ilegais de lixo a países desenvolvidos

As autoridades da Malásia anunciaram, esta segunda-feira, que devolveram 150 contentores ilegais de lixo para os seus países de origem e afirmaram que não se querem tornar num "aterro sanitário" dos países desenvolvidos. Os países da …

Vietname contorna Huawei ao desenvolver tecnologia própria para o 5G

O maior grupo de telecomunicações do Vietname vai implementar este ano o 5G com recurso à sua própria tecnologia, contornando os chineses da Huawei, num sinal das implicações geopolíticas da rede de quinta geração. A empresa …