Cáritas considera que Conselho Europeu “declarou guerra” aos migrantes e refugiados

A Cáritas Europa considerou as conclusões do Conselho Europeu de quinta-feira “uma inaceitável declaração de guerra aos migrantes e refugiados”, sublinhando que aumentar as medidas de repressão nas fronteiras da UE não vai salvar mais vidas.

“Registámos as conclusões profundamente dececionantes da reunião extraordinária do Conselho Europeu na quinta-feira. Não importa até onde a UE alargar no Mediterrâneo a ‘fortaleza Europa’, isso não impedirá nunca as pessoas de arriscarem as suas vidas para entrar na Europa se os problemas na origem não forem resolvidos”, afirma a Cáritas em comunicado.

“Entendemos as conclusões do Conselho como uma inaceitável declaração de guerra aos migrantes e refugiados“, sublinha.

Para a Cáritas Europa, “esta abordagem repressiva só levará pessoas desesperadas a correr ainda mais riscos para alcançar a Europa, levando a mais mortes”.

Os líderes europeus decidiram “preparar ações para capturar e destruir as embarcações dos traficantes antes que estas possam ser usadas, em linha com o direito internacional e respeitando os Direitos Humanos”, anunciou o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Tusk informou que a UE vai triplicar as verbas e “aumentar significativamente” o apoio logístico da Operação Tritão de patrulha e salvamento no mar Mediterrâneo, tendo os Estados-membros assumido o compromisso de reforçar o número de navios, helicópteros e peritos.

O presidente do Conselho Europeu salientou que vai ser aumentada a cooperação contra redes de contrabando, através da Europol e colocando agentes de imigração em países terceiros, na cimeira extraordinária para debater a “situação trágica no Mediterrâneo”, onde já morreram de centenas de migrantes e refugiados subsaarianos.

“O Conselho Europeu mostrou uma vez mais que os seus líderes perderam o rumo e parecem ter esquecido que a solidariedade é um valor central da UE”, alerta.

A confederação europeia de estruturas humanitárias da Igreja Católica lembra os líderes europeus que para responder à situação no Mediterrâneo são precisos uma operação europeia de busca e socorro nas fronteiras externas do espaço europeu, com uma missão humanitária inequívoca, canais seguros e legais para quem procurar proteção ao fugir de guerras e perseguições, e canais legais para migrantes laborais.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Embora dura e cruel ,esta medida de barrar as fronteiras não será de todo descabida. Temos que aceitar, que o pote vai enchendo, enchendo e um dia haverá o derrame. Se muitos países já vivem em condições deficitárias, como poderão aceitar mais lotação humana? Que condições passariam a ter estes migrantes e os respetivos autóctones? É evidente que devemos ter coração e atentar que grande parte foge á morte (ou adia-a) perante o desespero e arrisca tudo. Muitos quiçá, já perderam o que tinham a perder (até o gosto de viver). Outros pegar-se-ão nem que seja a silvas para flutuar e não morrer. Também não será difícil imaginar que pelo meio, passem agentes de tráfico e terrorismo para controle e posicionamento estratégico no meio dos povos europeus ( até ao momento) .Um mundo melhor já será ter paz e não estar continuamente debaixo de fogo. Tudo isto nos deverá fazer refletir. Também não será difícil imaginar que pelo meio destas migrações , passem agentes de tráfico e terrorismo para controle e posicionamento estratégico no meio dos povos europeus ( até ao momento) O problema principal, a meu ver, passará por atacar o touro de frente e provocar-lhe a estocada devida. É na sua origem que terá que ser combatida toda a origem deste êxodo : 1º Como chegam as armas aos combatentes? 2º Não serão esses países fornecedores de armamento os responsáveis? E aqueles países que lhes facultam os campos de treino? Porque não combate-los no próprio terreno protegendo as populações continuamente fustigadas? Há declarações internacionais que não o “permitirão” no entanto ninguém poderá alhear-se de que isto é uma catástrofe mundial e mais dia ou menos, ninguém escapará, por isso deverão ser tomadas todas as medidas para definhar o demónio na origem e secar-lhes a principal fonte de receita, o PETRÓLEO. Se tal não acontecer estaremos cada vez mais próximos duma guerra mundial e do apocalipse final.

RESPONDER

Ministério dispensa quase todos os alunos da renovação de matrículas (após ataques informáticos e o desespero dos pais)

As matrículas online são agora obrigatórias apenas para os alunos que no próximo ano lectivo vão iniciar os 5.º, 7.º e 10.º anos de escolaridade. O anúncio é feito pelo Ministério da Educação depois das …

"Estavam prontos para bater". Atleta Ricardo dos Santos vai processar polícia londrina

O atleta português Ricardo dos Santos disse na segunda-feira que não demorou mais de 20 segundos a parar o carro, quando lhe foi pedido pelas autoridades em Londres, e garantiu que vai processar a polícia …

Motorista de autocarro em morte cerebral depois de agressões de passageiros em França

Um motorista de autocarro foi declarado em morte cerebral esta segunda-feira, em França, depois de ter sido agredido no domingo por passageiros a quem recusou a entrada no transporte público. No domingo à noite, um motorista …

Erro de laboratório origina 20 casos em dois clubes da Liga búlgara

Vinte pessoas estão infetadas com o novo coronavírus, após um futebolista com covid-19 ter participado no duelo entre o Cherno More e o Tsarko Selo, da Liga búlgara, devido ao erro de um laboratório, foi …

Soleimani foi assassinado de forma "ilegal e arbitrária", considera perita da ONU

A relatora especial da ONU, Agnes Callamard, considera que os Estados Unidos não apresentaram provas suficientes para justificar o ataque. Uma especialista da ONU concluiu que o general iraniano Qasem Soleimani, morto num raide norte-americano …

Bolsonaro infetado com covid-19

A imprensa brasileira confirmou, esta terça-feira, que o Presidente Jair Bolsonaro está infetado com covid-19. O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, testou positivo à covid-19. De acordo com a Globo, a informação foi avançada pelo próprio, …

Costa avisa que vem aí a "fase mais crítica" dos incêndios e pede prevenção

O primeiro-ministro participou numa reunião de acompanhamento e monitorização sobre prevenção e combate a fogos florestais e advertiu, esta terça-feira, que Portugal entra agora na fase mais crítica. Esta terça-feira, o primeiro-ministro advertiu que Portugal entra …

"Fracasso" no combate à covid-19. Diretora de Saúde de Israel demite-se

Siegal Sadetzki, diretora dos serviços públicos do Ministério da Saúde de Israel, denunciou o "fracasso" das autoridades em retardar a propagação da covid-19 no país, apresentando a sua demissão. Uma responsável do Ministério da Saúde de …

Quase 900 professores vão entrar nos quadros do Ministério da Educação

Quase 900 professores vão entrar nos quadros do Ministério da Educação, no âmbito do concurso externo imposto ao Estado pela União Europeia. Mais de 800 professores passaram a integrar os quadros do Ministério da Educação através …

Após saída do primeiro-ministro, Macron faz remodelação governamental e muda ministros-chave

O Presidente francês Emmanuel Macron aproveitou a mudança de primeiro-ministro para levar a cabo uma profunda remodelação do seu Governo. Anunciada na segunda-feira, a grande mudança é o novo ministro do Interior, Gérald Darmanin, até …