Tchizé denuncia à polícia “complô” para matar José Eduardo dos Santos

3

Tiago Petinga / Lusa

O ex-Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos

Tchizé dos Santos, filha de José Eduardo dos Santos, apresentou uma queixa por tentativa de homicídio contra a sua madrasta, Ana Paula dos Santos, e o médico pessoal do pai. A antiga deputada denuncia um alegado “complô” para matar o ex-presidente de Angola.

Já tinha sido notícia que Tchizé dos Santos e a meia-irmã, Isabel dos Santos, tinham pedido protecção policial para o seu pai na clínica de Barcelona onde José Eduardo dos Santos está internado, em estado crítico.

Agora, a antiga deputada do MPLA avança também com uma queixa por tentativa de homicídio, como reporta o jornal espanhol La Vanguardia. Os alvos de Tchizé dos Santos são a actual mulher do pai e o médico João Afonso que tem acompanhado José Eduardo dos Santos nos últimos anos, por indicação do actual presidente de Angola, João Lourenço.

É o Estado angolano que paga os tratamentos médicos de José Eduardo dos Santos e o seu internamento na clínica de luxo em Barcelona. Além disso, também suportará os custos com o médico pessoal de Zédu, como é conhecido em Angola o antigo presidente do país.

A queixa de Tchizé dos Santos foi apresentada nos “Mossos de Esquadra”, a polícia da Catalunha, e quer que as autoridades investiguem também a “omissão do dever de socorro, lesões por imprudência grave e revelações de segredos por parte de pessoas do entorno” de Zédu, como nota o La Vanguardia.

“Complô para acabar com a vida” de Zédu

A filha de José Eduardo dos Santos denuncia “um suposto complô para acabar com a vida” do homem que governou Angola durante 38 anos. Esse alegado complô tem “motivações políticas”, segundo alega Tchizé dos Santos, como refere o mesmo jornal.

A ex-deputada do MPLA argumenta que o “actual presidente temia” que Eduardo dos Santos “pudesse dar apoio ao líder da oposição”, o presidente da UNITA, Adalberto da Costa Júnior.

José Eduardo dos Santos está em coma induzido e irreversível desde o passado dia 23 de Julho depois de ter sofrido um “incidente que resultou numa insuficiência pulmonar e numa paragem cardio-respiratória” quando Ana Paula dos Santos e “elementos de segurança contratados pelo Governo angolano” se encontravam na sua residência em Barcelona, aponta o La Vanguardia.

Tchizé dos Santos alega que pessoas que têm convivido com o pai “actuam, desde há meses, para deteriorar a saúde” do homem de 79 anos. Também denuncia a presença, “nos últimos dias, de pessoas angolanas alheias à família” no seu quarto nos Cuidados Intensivos na clínica catalã, como nota o referido jornal.

“Confiança é como virgindade. Só se perde uma vez”

A questão do funeral de José Eduardo dos Santos, algo de que já se vai falando devido à sua situação crítica, também está a levar a acusações de Tchizé dos Santos a João Lourenço.

A ex-deputada garante que o pai quer ser enterrado em Barcelona e a família quererá “evitar a todo o custo” a transladação para Angola, se e quando Zédu vier a falecer, como apurou o La Vanguardia.

Mas João Lourenço estará já a organizar um funeral de Estado para homenagear o homem que foi o “Arquitecto da Paz”, após uma dura guerra civil em Angola.

Tchizé dos Santos acusa o presidente angolano de querer aproveitar-se politicamente da possível morte do pai, até porque Angola tem eleições presidenciais a 24 de Agosto próximo.

No Instagram, a filha de José Eduardo dos Santos escreve que o que está a acontecer com o pai “traz a seguinte lição”: “Quem nos traiu e abandonou na pior hora nunca voltará a ser nosso/a amigo/a e não deve ter uma segunda oportunidade de se aproximar de nós”.

Tchizé acrescenta que “a segunda chance que [Zédu] deu a João Lourenço reabilitando-o e promovendo/o à Presidência da República demonstra que todos devemos aprender o seguinte: “A confiança é como a virgindade. Só se perde uma vez” (ditado popular)”.

  ZAP //

3 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.