Comissão de Assuntos Jurídicos do PE chumba comissários da Roménia e Hungria

Patrick Seeger / EPA

Ursula Von Der Leyen, ministra da Defesa alemã

A presidente eleita da Comissão Europeia sofreu os primeiros reveses na constituição do seu colégio, depois de a comissão de Assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu ter chumbado os comissários indigitados pela Roménia e pela Hungria.

Responsável por avaliar “conflitos de interesses potenciais ou reais dos comissários indigitados” pela presidente eleita do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, a comissão de Assuntos Jurídicos (JURI) do Parlamento Europeu decidiu hoje, em votação secreta, numa reunião à porta fechada, que a romena Rovana Plumb e o húngaro László Trócsányi não devem sequer participar nas audições agendadas para a próxima semana, confirmaram à Lusa fontes parlamentares.

Apanhado de surpresa pela informação respeitante à comissária indigitada pela Roménia, durante um briefing técnico sobre as audições, o porta-voz do Parlamento Europeu, Jaume Duch, escusou-se a comentar a “notícia de última hora”, reconhecendo que não está estabelecido “de forma clara” nas regras o que irá acontecer a seguir. “Teremos de ver o que irá acontecer. O que é claro é que a audição não pode ter lugar [antes de a comissão dar aval]”, pontuou.

A confirmação, pela JURI, da inexistência de conflitos de interesses é um requisito prévio essencial para a realização de cada audição, de acordo com as novas regras do Regimento do PE, em vigor desde 2018.

Na falta dessa confirmação, o processo de nomeação do comissário indigitado é suspenso, sendo o Regimento omisso quanto às eventuais consequências práticas desse chumbo.

“Se o conflito de interesses não puder ser resolvido, e em último recurso, a comissão competente para os assuntos jurídicos pode concluir que o comissário indigitado não tem condições para exercer as suas funções, nos termos dos Tratados e do Código de Conduta; o Presidente do Parlamento solicitará, então, ao Presidente da Comissão que o informe sobre as medidas adicionais que pretende tomar“, pode ler-se nas regras da assembleia europeia.

Jaume Duch justificou a incerteza quanto às consequências práticas da decisão da JURI por ser algo inédito, uma vez que “é a primeira vez que aquela comissão tem este poder concreto” de decidir sobre os conflitos de interesse dos comissários indigitados.

Também a porta-voz do executivo comunitário, Mina Andreeva, se escudou no Regimento do PE para responder às dúvidas sobre se o chumbo da JURI implica que Roménia e Hungria designem outros comissários. “O procedimento está suspenso, mas não significa necessariamente que um novo candidato tenha agora automaticamente de ser nomeado”, referiu.

Assumindo não saber precisar qual será o próximo passo no processo, Andreeva remeteu mais esclarecimentos para a assembleia europeia.

De acordo com a versão europeia do site Politico, a romena Rovana Plumb, a quem coube a pasta dos Transportes no executivo de Von der Leyen, não terá declarado dois empréstimos no valor de cerca de um milhão de euros, apresentando à JURI uma declaração de interesses financeiros distinta daquela que declarou na Roménia.

Aquela comissão tinha também dúvidas quanto à empresa de advocacia fundada pelo húngaro László Trócsányi (Política de Vizinhança e Alargamento) em 1991 e as relações da mesma com o Governo húngaro, liderado por Viktor Orbán.

Os dois comissários designados, ouvidos hoje pela JURI, não conseguiram convencer a comissão de que os seus interesses financeiros não representavam um potencial conflito de interesses no exercício das suas futuras funções.

Na quarta-feira, Elisa Ferreira, comissária indigitada por Portugal, recebeu luz verde da comissão de Assuntos Jurídicos do PE, tendo considerado que não existem quaisquer conflitos de interesse.

A comissão tinha levantado questões sobre a anterior vice-governadora do Banco de Portugal por deter ações no grupo Sonae que, entretanto, foram vendidas. Elisa Ferreira vai ser ouvida a 2 de outubro pela Comissão de Desenvolvimento Regional da assembleia europeia, numa audição em que participarão ainda eurodeputados das comissões de Orçamentos e de Assuntos Económicos e Monetários. Só no final dessa audição é que o PE se pronunciará oficialmente sobre a sua nomeação.

A socialista poderá ser a primeira mulher portuguesa a integrar o Executivo comunitário desde a adesão de Portugal à União Europeia e sucederá a Carlos Moedas, comissário que teve a seu cargo a pasta da Investigação, Ciência e Inovação.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PCP anuncia voto contra no Orçamento Suplementar

Apesar da abstenção na votação inicial, o PCP anunciou que vai votar contra o Orçamento Suplementar na votação final marcada para esta sexta-feira. "Concluída a votação na especialidade verifica-se que os aspetos negativos da proposta do …

Figura em pedra com mais de dois mil anos descoberta em Miranda do Douro

O acaso colocou a descoberto em Duas Igrejas, no concelho de Miranda do Douro, uma figura zoomórfica que representa um berrão (porco) e que os arqueólogos datam entre os séculos IV e I a.C., foi …

FBI prende Ghislaine Maxwell, ex-namorada de Jeffrey Epstein

A ex-namorada de Jeffrey Epstein, Ghislaine Maxwell, foi esta quinta-feira detida pelo FBI. A mulher de 58 anos é acusada de ajudar a montar uma rede de tráfico de mulheres. O FBI deteve, esta quinta-feira, Ghislaine …

Polícia italiana apreendeu 14 toneladas de anfetaminas. Droga foi produzida pelo Estado Islâmico

As autoridades italianas apreenderam na quarta-feira 14 toneladas de anfetaminas produzidas na Síria por membros do Estado Islâmico, cujos lucros serviriam para reativar as suas operações. "É um facto que o Daesh [Estado Islâmico] utiliza a …

Câmara de Lisboa defende fim do financiamento público às touradas

A Câmara de Lisboa defendeu hoje a criação de legislação que impeça o financiamento público de espetáculos que "causem sofrimento animal", salientando que as touradas incluem "atos de violência". Numa moção “pelo fim de espetáculos com …

Acordo entre Neeleman e Governo já só depende da confirmação da Azul

O acordo entre David Neeleman e o Governo está prestes a concretizar-se, escreve o Expresso. Aparentemente já só falta a confirmação da Azul para garantir o acordo. Depois de a nacionalização da companhia ter sido dada …

Medina recua e diz que "há convergência total" com Governo no combate à pandemia

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que “há convergência total” com o Governo no combate à pandemia de covid-19, recusando que as críticas que fez à atuação das autoridades de saúde …

Parlamento vai debater o teletrabalho por iniciativa do PAN

O PAN considera que "o teletrabalho é uma ferramenta que pode ajudar a conciliar a vida profissional e a vida familiar", ainda que apresente fragilidades como a "invasão da vida pessoal". O PAN agendou para sexta-feira …

PSP também queria prémio semelhante ao dos profissionais de saúde

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) manifestou-se esta quinta-feira “desiludido” com “a falta de respeito” que o Governo demonstra em relação à PSP e a outras forças de segurança que estão na “linha da …

Líderes catalães vão poder sair da prisão aos fins de semana

Uma decisão dos estabelecimentos prisionais faz com que os líderes independentistas catalães possam sair da prisão aos fins de semana, passando para um dos regimes de detenção menos restritivos. Em outubro do ano passado, nove líderes …