Afinal, comer muitos ovos não aumenta o colesterol e não faz mal ao coração

O consumo de ovos não está, afinal, relacionado com o aumento do risco cardiovascular, nem tão pouco contribui para o aumento do chamado “mau” colesterol. É a conclusão de uma nova investigação que contraria as recomendações para o consumo moderado de ovos que são feitas um pouco globalmente.

A investigação realizada por cientistas da Universidade de Sidney, na Austrália, conclui que comer até 12 ovos por semana não aumenta os riscos cardiovasculares em pessoas com pré-diabetes ou diabetes tipo 2.

Na pesquisa, que foi publicada no American Journal of Clinical Nutrition, analisaram-se os efeitos para a saúde do consumo de 12 ovos por semana durante um ano, alargando o período de outra investigação que tinha tido as mesmas conclusões e que se tinha desenrolado durante três meses.

No primeiro estudo, os participantes foram divididos em dois grupos, um consumindo 12 ovos por semana e outro consumindo menos de dois ovos por semana, e todos com a missão de manterem o mesmo peso corporal. Os investigadores não detectaram alterações nos respectivos marcadores de risco cardiovascular ao fim de três meses.

Esses mesmos participantes foram depois desafiados a enveredarem por uma dieta para perda de peso durante mais três meses, mantendo o mesmo consumo de ovos. Durante mais seis meses, completando um ano de investigação, os participantes mantiveram a dieta de alto ou baixo consumo de ovos, sendo acompanhados pelos investigadores.

Nenhum dos grupos revelou, em qualquer momento, mudanças em termos de riscos cardiovasculares, conseguindo perdas de peso equivalentes, independentemente de consumirem mais ou menos ovos.

A investigação teve em conta dados como o colesterol, os níveis de açúcar e a pressão arterial, não notando diferenças significativas entre o elevado ou o menor consumo de ovos.

“Apesar dos diferentes conselhos em torno dos níveis de segurança do consumo de ovos para as pessoas com pré-diabetes e diabetes tipo 2, a nossa pesquisa indica que as pessoas não precisam de se abster de comer ovos se estes forem parte de uma dieta saudável”, constata o investigador Nick Fuller, que liderou o estudo, em declarações ao Live Science.

Fuller destaca que uma “dieta saudável” recomenda “a substituição de gorduras saturadas (como a manteiga) por gorduras monoinsaturadas e polinsaturadas (tais como o abacate e o azeite)”.

“Enquanto os ovos são eles próprios ricos em colesterol dietético – e as pessoas com diabetes tipo 2 tendem a ter níveis superiores do colesterol “mau” da lipoproteína de baixa densidade (LDL) -, este estudo suporta pesquisas já existentes que mostram que o consumo de ovos tem poucos efeitos nos níveis do colesterol no sangue das pessoas que os consomem”, afiança ainda o investigador.

Fuller realça que os resultados da pesquisa são relevantes porque os ovos podem contribuir até para a saúde das pessoas.

“Os ovos são uma fonte de proteínas e de micro-nutrientes que podem apoiar uma série de factores dietéticos e de saúde, incluindo ajudar a regular a ingestão de gordura e de hidratos de carbono, a saúde dos olhos e do coração, vasos sanguíneos saudáveis e gravidezes saudáveis”, conclui o cientista da Universidade de Sidney.

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Há sempre algum inteligente a descobrir a pólvora. A vir desdizer o que todos andam a dizer há décadas. Sobretudo com estudos de 3 meses!.. Não.. Não faz mal ao coração. Só estoira com o figadeira.

  2. Shocking (not). Já se sabia há muito isto, os vegetarianos estao a prejudicar a propria saude e mais grave a saude dos filhos ao imporem-lhes uma nutricao desiquilibrada e insuficiente, pior que isso com o apoio do BE nas cantinas das escolas

  3. E claro, os especialistas que andaram anos e anos a alertar para o perigo do ovo, a prejudicar e a enganar as pessoas, desaconselhando um alimento altamente nutritivo, por ignorância ou até por malícia, não lhes vai acontecer nada, vão continuar com os seus curriculozinhos intocáveis.

  4. A classe médica e muitos doutorados em cultura de vida servem pequenas doses de informação, e portanto se eu quiser ter ovos no supermercado irei gritar bem alto aos canais de informação e a todos que eles (os ovos) não fazem muito bem a saúde, coisa e tal, e assim elimino logo metade da concorrência e o preço mantem-se por baixo. Felizmente a inteligência não foi distribuída igual por todos, e ainda bem, senão a formiga já tinha extinto o bicho Homem.

  5. lol 1 estudo que diz o que vocês gostam de ouvir e vocês ficam todos contentes =P Não sejam crentes. Primeiro, o que o estudo diz é que um grupo não é pior do que outro, isso não quer dizer que sejam ambos bons. Têm que ler nas entrelinhas ;] E segundo por o pessoal em dieta de perda de peso se calhar teve mais impacto do que os ovos. Onde está o grupo de controlo? Leiam o estudo e nao se aventurem demais com 1 notícia

  6. Afinal este estudo foi financiado pela Australian Egg Corporation Heheh Vejam o estudo completo (DOI 10.1093) e leiam logo na primeira página. Não sejam fantoches das industrias, pensem por vocês mesmos.

RESPONDER

Restam apenas dois rinocerontes brancos do norte (mas há uma esperança para salvar a espécie)

Com a morte do último macho em 2018, o rinoceronte branco do norte chegou ao ponto em que não pode ser salvo naturalmente. Com apenas duas fêmeas restantes, a subespécie é agora tida como oficialmente …

Há uma região na América do Norte sem qualquer caso de covid-19. Tem a dimensão do México

Nunavut, uma região localizada no norte do Canadá, continua sem registar nenhum caso de covid-19. A receita para o sucesso tem vários ingredientes, mas as caraterísticas especiais da região e as medidas rígidas tomadas logo …

Site da campanha de Trump foi alvo de ataque. Hackers "fartaram-se das fake news"

O website oficial da campanha presidencial de Donald Trump foi alvo de um ataque informático que o deixou temporariamente desfigurado na noite desta quarta-feira. Os hackers responsáveis substituíram o habitual conteúdo por uma mensagem normalmente utilizada …

CV30. O poderoso anticorpo descoberto por cientistas que dá luta ao novo coronavírus

Investigadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center, nos Estados Unidos, descobriram um potente anticorpo, encontrado no sangue de um recuperado de covid-19, que interfere com a superfície espinhosa do novo coronavírus, fazendo com que partes …

Igreja flutuante "nasceu" num canal de Londres

A Denizen Works recentemente concluiu uma igreja flutuante pouco ortodoxa em Londres, no Reino Unido. O projeto tem um novo teto que pode ser baixado ou levantado conforme as necessidades. Batizado de Génesis em homenagem ao …

Compostos de alga vermelha da costa de Peniche eficazes no tratamento do cancro

A alga vermelha “Sphaerococcus coronopifolius” da costa de Peniche possui compostos com atividade antitumoral que podem contribuir para o desenvolvimento de novos fármacos ou potenciar o efeito de fármacos de combate ao cancro já existentes, …

Surto de covid-19 em Vila Flor. Festa de aniversário de autarca gera polémica

A festa organizada por funcionários da Câmara de Vila Flor, no distrito de Bragança, para celebrar o aniversário do seu presidente, está a dar que falar. O município já conta com cerca de 70 infetados. De …

Alberto II da Bélgica conhece filha de relação extraconjugal pela primeira vez

O antigo rei Alberto II da Bélgica encontrou-se pela primeira vez com a filha Delphine de Saxe-Cobourg, depois de anos de negações sobre a paternidade da recém-reconhecida princesa. De acordo com o jornal britânico The Independent, …

Estados Unidos testaram míssil balístico intercontinental

Os Estados Unidos anunciaram que testaram hoje com sucesso um míssil balístico intercontinental, para demonstrar a eficácia da dissuasão nuclear norte-americana e tranquilizar os aliados de Washington. O míssil, apelidado de Minuteman III, estava equipado com …

Portugal entre os cinco países europeus onde menos se consegue poupar durante pandemia

Portugal está entre os cinco países europeus em que a população está a poupar menos do que antes da pandemia de covid-19, com uma percentagem de 48%, superior à média europeia, de 39%. Segundo o estudo …