“Comboio da Liberdade” canadiano de neonazis e crentes no QAnon pode chegar à Europa

31

Kadri Mohamed / EPA

O movimento tem ocupado as ruas de Ottawa e paralisado a economia local num protesto contra a vacinação. Já há grupos que o querem replicar em França e na Bélgica.

O movimento “Comboio da Liberdade”, como os seus apoiantes o chamaram, começou com o protesto dos camionistas, que desfilaram por todo o país até à capital contra a vacinação obrigatória, mas rapidamente se espalhou por outros segmentos da população — tanto que pode ser replicado na Europa já nesta semana.

Já há vários dias que os milhares de camionistas têm bloqueado as vias de circulação em Ottawa e prometem não sair enquanto os requisitos de vacinação contra a covid-19 acabarem. A cidade já decretou estado de emergência.

A organização resultou de uma junção sem precedentes de vários grupos anti-governo e anti-vacinação. Segundo avança o The Guardian, o cérebro da ideia foi James Bauder, um conhecido adepto de teorias de conspiração que acredita no QAnon e já apelidou a covid-19 como o “maior esquema político na história”.

O grupo de Bauder, o Canada Unity, contesta os mandados de vacinação que considera ilegais de acordo com a Constituição canadiana, o código de Nuremberga e outras convenções internacionais.

O Canada Unity era um grupo pouco conhecido, mas começou a ganhar muito apoio  depois do anúncio do primeiro-ministro, Justin Trudeau, de que os camionistas que cruzam a fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos têm de estar totalmente vacinados contra a covid-19.

Outro grupo, o Action4Canada, abriu processos contra os mandados de vacinação e de uso de máscara. No documento de 400 páginas, a organização alega que o “pronunciamento falso de uma pandemia de covid-19 foi feito, pelo menos em parte, por Bill Gates e por uma Nova Ordem Mundial” que quer injectar microchips de 5G na população.

Desde os manifestantes tomaram conta de Ottawa que têm sido vistos muitos elementos associados à extrema direita, como bandeiras nazi ou da Confederação ou logótipos do QAnon colados por todo o lado. Os camionistas querem ainda ver Trudeau julgado por “crimes contra a humanidade”.

Apesar de ser composto por organizações radicais de extrema direita, o movimento já ganhou algum apoio mainstream entre a oposição conservadora a Trudeau. Os apresentadores da FOX News Tucker Carlson e Sean Hannity também se mostraram adeptos do “comboio da liberdade”, assim como Elon Musk, Donald Trump e vários políticos Republicanos norte-americanos.

Os manifestantes têm os recursos para estenderem o protesto durante bastante tempo, visto que angariaram mais de seis milhões de dólares canadianos (cerca de 4 milhões e 140 mil euros) através de várias plataformas de crowdfunding.

Na terça-feira, a ponte Ambassador, que liga o Canadá aos Estados Unidos e é um importante ponto de acesso a Detroit, foi ocupada pelos camionistas. Várias zonas da capital canadiana continuam bloqueadas e os efeitos já se sentem na economia local.

Justin Trudeau disse que o protesto “tem de acabar” em declarações na Câmara dos Comuns e considera que os manifestantes são uma “minoria marginal” da população, acusando-os de insultarem os cidadãos que utilizam máscara.

“A pandemia foi péssima para todos os canadianos. Mas os canadianos sabem que a maneira de a ultrapassarem é continuando a ouvir a ciência”, afirmou o primeiro-ministro, que prometeu utilizar todos os recursos para pôr fim ao bloqueio.

Movimento inspira réplicas por todo o mundo

O movimento canadiano já está a inspirar grupos negacionistas noutros países, nota a AFP. Em Nova Iorque, onde a vacinação é obrigatória para os funcionários públicos, dezenas de trabalhadores marcharam desde a ponte de Brooklyn até à autarquia, levando consigo bandeiras dos EUA e do Canadá.

Na Nova Zelândia, centenas de camiões e caravanas também já começaram a bloquear as ruas perto do parlamento em Wellington em protesto contra as restrições e a vacinação com mensagens a pedir “liberdade”.

Em França, já estão a circular apelos no Facebook a que os protestantes tomem conta das ruas de Paris. Os camionistas querem partir da capital francesa até Bruxelas e ocupar as cidades.

  Adriana Peixoto, ZAP //

31 Comments

  1. Eu acho impressionante o título da notícia. Alías, não se pode chamar notícia, porque quando deixa de apenas noticiar e passa a tomar a posição que toma, a autora está a opinar, por isso trata-se de um artigo de opinião. Claro que haverá neonazis e crentes no QAnon no meio das pessoas que protestam, e que o mais recente apoio dado pelo Trump vem enviesar a história. Mas reduzir o que se passa no Canadá a uma manifestação de neonazis e crentes no QAnon é de uma desonestidade brutal. Vocês esquecem-se que hoje em dia as pessoas tem acesso à internet e às noticias (refiro-me apenas a sites e agências credíveis) mais próximo da fonte. Portanto este artigo de opinião trata-se de um ponto de vista tendencioso sobre o que realmente se passa no Canadá.

    • O que não é factual na noticia?
      O que dizem (de diferente) esses sites e agencias credíveis?
      Por acaso gostei mais do titulo do The Guardian: “5G and QAnon: how conspiracy theorists steered Canada’s anti-vaccine trucker protest”

  2. Isto é uma manifestação pacífica e contra a tirania … nada tem a ver com neo-nazismo … isso é só insultos de quem não tem argumentos contra a dita manifestação !

  3. Paradoxo1: “Comboio da liberdade” bloqueia estradas. Paradoxo2: eles glorificam o narizmo, que era mais-que-ditadura era totalitário, criminoso. Dúvidas, pesquisem sobre “Paradoxo da liberdade” e “Paradoxo da democracia” tese de Karl Popper, desde 1945. Se somos tolerantes com os intolerantes, eles quando chegam ao poder eliminam os tolerantes. Vale na teoria e na pratica. Nazistas se aproveitaram da democracia, ganharam o voto dos alemães, mas assim que chegaram ao governo reprimiram qualquer manifestação de liberdade, democracia, tolerância, etc.

  4. Mas o que tem esta manifestação a ver com nazis??
    Ou com a bandeira da confederação dos estados unidos usado pelos estados do sul … a milhares de quilometros de distancia??
    Se houve um tipo com bandeira do Benfica automaticamente a manifestação era de benfiquistas?
    Quando não agrada o evento torce se a historia e escolhe se palavras para denegrir os intervenientes de maneira a mudar a percepção do contexto

    Isto é mais um artigo de opinião do que noticia… opinião essa que está longe da de quem em Ottawa vive o que se passa com a falta de gasolina e bens essenciais (estão do lado dos camionistas)

      • “Eu”, gostas sempre de mandar para o ar insinuações e largar duvidas sobre o que os outros dizem.
        Se não sabes ou não te queres esforçar em saber, o problema é teu, não tenho de te elucidar porque claramente nunca queres saber da resposta, queres é palco.

        É perder tempo com as tuas demagogias e conversas laterais que não levam a lado nenhum

          • Quem falou de noticias alternativas foste tu.
            E queres que eu dê provas para um tema levantado por ti

            O meu comentario fustra te tanto que não tens mais argumentos sem ser lançar insinuações?

            E como se nota de novo, quando não tens mais argumentos atacas a pessoa…

            • “Isto é mais um artigo de opinião do que noticia… opinião essa que está longe da de quem em Ottawa vive o que se passa com a falta de gasolina e bens essenciais (estão do lado dos camionistas)”

              Só para relembrar quem criticou a notícia sem apresentar qualquer facto ou notícia que a contrarie!…

              Ataquei pessoas?!
              Está boa…

          • Tantas palavras e não sai nada do “Eu”
            Só para relembrar quem criticou a critica de outra pessoa e só quer é por temas laterais e fazer perguntas constantes para divergir quer palco
            Está boa…

  5. É apenas mais um grupo do contra a juntar a muitos que se vêm por aí a manifestarem-se por tudo e por nada, sempre crentes serem os donos de toda a verdade e certeza!

      • Se vamos por aí então podemos ver comunistas sempre na linha da frente em manifestações em países onde a (democracia) lhes permite tal liberdade tendo como objetivo a destabilização, utilizá-la nos países de origem, aí é que não se sujeitam a isso por mais razão que tenham para tal!

    • Por tudo e por nada?
      Fazer uma vida normal sem mostrar um codigo QR, respirar livremente, ir a um café ou restaurante…
      Viajar sem ter que enfiar cotonetes pelo nariz abaixo..

      Acha que não são coisas suficientes para se manifestar?

  6. Uma notícia infeliz que põe várias questões no mesmo saco.
    Uma coisa parece certa: se as vacinas são tão eficazes e vantajosas, o seu valor, por si só, bastaria para que todos a elas aderissem. Impô-las é um contrasenso.
    Se há resistência é porque a narrativa científica não bate certo e as pessoas não são estúpidas.
    Reitero, impor algo defendido como sendo a solução e com provas manifestas, é uma contradição perigosa.
    Quanto mais imposição, mais resistência.

    • Não sou a favor da vacinação obrigatória, mas não percebi porque razão a notícia é “infeliz”… é mais do que óbvio que os alucinados negacionistas se aproveitaram da manifestação inicial dos camionistas para fazer estragos e dar voz aos seus delírios!!

      • Já reparaste que em breve TU! vais ser o negacionista?
        Que pouco a pouco estas a ficar sozinho?

        Informa-te sobre a “manifestação inicial” dos camionistas…. Delirios é por toda a gente a usar mascara, atribuir a um ser humano um código QR, impor uma vacina que já está mais do que visto que não tem efeito – olhe-se para Israel , casos e mortes a subir em flecha.

        Delirio é aceitar tudo isto

  7. Pela notícia e por alguns comentários percebe-se porque a maioria não entente o que se está a passar no mundo.
    Preferem acreditar numa narrativa contada pelos jornaleiros do que encarar a dura realidade de que o mundo está a ser levado para um regime autoritário e que sem resistência e luta pala liberdade rápidamente estaremos a viver num sistema igual ao chinês.

    Na notícia faltou ainda dizer que uma das principais reivindicações é o fim do certificado digital, cuja implementação é um dos grandes objetivos dos globalistas.

  8. as restrições é só nesta fase da pandemia, quando passar todos poderão andar á vontade. o povo tem que ter paciência…..já existem muitos países a aliviar restrições e em Portugal, lá para Março já poderão andar mais á vontade. aqueles manisfestantes tem que ter mais um pouco de paciência a não ser que façam as manisfestações por outras razões, só para criar instabilidade. até admira os neo nazis estarem na manifestação para não serem controlados , se o regime do hitler era dos que controlava mais as pessoas eles já deviam estar habituados.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.