Cientistas testam esfera nuclear que pode revolucionar a energia de fusão

Este mais recente desenvolvimento pode superar a problemática sobre como produzir mais energia do que a que se consome.

A fusão nuclear, a reação que alimenta o Sol, pode ser a chave para a produção de energia limpa e ilimitada. No entanto, até agora os cientistas deparavam-se com uma problemática: como produzir mais energia do que a que se consome. Um novo desenvolvimento vem dar resposta a esta questão.

Os físicos começaram a testar alguns tipos de novos reatores e perceberam que uma estranha esfera pode ser a chave para gerar mais energia de fusão, já que tem o potencial para superar o dilema de produzir mais e consumir menos.

A sua particularidade é que combinaria hidrogénio com boro (um elemento químico), em vez de isótopos de hidrogénio como o deutério e o tritio. Além disso, utiliza laseres para aquecer o núcleo até 200 vezes mais do que o centro do Sol.

E isto não é tudo: este dispositivo não produz neutrões, pelo que não cria nenhum tipo de radioatividade. “Isto coloca o nosso foco acima de todas as outras tecologias de energia de fusão”, destaca Heinrich Hora, investigador da universidade australiana de Nova Gales do Sul, que está à frente deste projeto.

Ao contrário do que acontece com as reações de energia de fissão nuclear, as de fusão combinam os átomos, em vez de os dividir: trata-se de uma metodologia semelhante à que alimenta o Sol.

Os combustíveis e resíduos são seguros“, insistiu Warren McKenzie, diretor do HB11, companhia que detém a patente desta nova tecnologia. McKenzie acrescentou ainda que o reator não precisará de um “trocador de calor” nem de um “gerador de turbina de vapor”.

Por isso, se as novas investigações confirmarem que não há outro dispositivo melhor para este tipo de desenvolvimentos, o protótipo de reator pode começar a ser construído na próxima década.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

As tartarugas-gigantes podem aprender coisas (e lembrar-se durante anos)

Um novo estudo sugere que as tartarugas-gigantes podem ser treinadas e lembrar-se daquilo que aprenderam durante vários anos. De acordo com o IFLScience, uma nova pesquisa mostra como as tartarugas-gigantes podem aprender novas tarefas e até …

Avião chileno desaparece com 38 pessoas a bordo a caminho da Antártida

A Força Aérea do Chile anunciou ter perdido "o contacto via rádio" com um avião militar C130 com 38 pessoas a bordo, que descolou de Punta Arenas, sul do país, para uma base na Antártida. "Um …

Tiroteio num hospital da República Checa faz pelo menos seis mortos. Atacante suicidou-se

Pelo menos seis pessoas morreram esta terça-feira num tiroteio no hospital da cidade de Ostrava, no nordeste da República Checa, de acordo com o ministro da Saúde Adam Vojtech. O autor do ataque suicidou-se. O tiroteio …

Genes alienígenas das bactérias ajudaram as plantas a conquistar a terra

Através da análise do genoma de dois tipos de algas, uma equipa de investigadores concluiu que genes alienígenas das bactérias ajudaram as plantas a conquistar a terra. Cientistas analisaram o genoma de uma rara alga encontrada …

Jovem vulcão descoberto nas profundezas da Placa do Pacífico

Uma equipa de cientistas da Universidade de Tohoku, no Japão, descobriu um pequeno e jovem vulcão na secção mais antiga da Placa do Pacífico. O vulcão foi encontrado na parte ocidental do Oceano Pacífico, perto …

Composição dos planetas gasosos não é igual à das suas estrelas (e os cientistas não percebem porquê)

Os planetas e as estrelas formam-se a partir da mesma nuvem de gás e poeira.  Uma análise da composição dos exoplanetas gigantes gasosos e das suas estrelas hospedeiras mostra que não há uma forte correlação …

Nova espécie de titanossauro descoberta no Equador

Uma universidade equatoriana anunciou na sexta-feira a descoberta de uma espécie de dinossauro, que, segundo a instituição, não tinha sido ainda descrito, denominando-o de 'Yamanasaurus lojaensis'. O nome foi escolhido em referência a duas localidades: Yamana, …

As alterações climáticas estão a "asfixiar" os oceanos

Os efeitos da diminuição de oxigénio serão "dramáticos" para os habitats e as economias costeiras que dependem dos oceanos. O oxigénio dos oceanos diminuiu 2% entre 1960 e 2010, prevendo-se que no ano de 2100 essa …

Associação suspende adoções para evitar que animais sejam tratados como presentes de Natal

"Um animal quer-se no dia 24 de março, abril ou junho e não só a 24 de dezembro", disse uma responsável da Sociedade Protetora dos Animais do Porto. A Sociedade Protetora dos Animais do Porto anunciou, …

Já podemos ver o mundo pelos olhos dos animais

https://vimeo.com/378301135 Os humanos estão um passo mais próximos de ver o mundo como o veem os animais, graças a uma nova tecnologia desenvolvida por investigadores da Universidade de Queensland, na Austrália, e da Universidade de Exeter, …