Cientistas simulam clima de “Game of Thrones”

(dr) HBO

The Winter is Coming, Game of Thrones

Como qualquer pessoa que assista à série Game of Thrones sabe, o Inverno está a chegar.

Cientistas das Universidades de Bristol, Cardiff e Southampton deram um passo em frente e usaram o Modelo de Clima para simular e explorar o clima do mundo de fantasia cheio de dragões, reis, rainhas e muita magia de Game of Thrones.

Os resultados mostraram que a Muralha, que mantém Westeros a salvo dos “White Walkers”, tem um clima semelhante ao da Lapónia, Por outro lado, Casterly Rock, o baluarte dos tão amados e odiados Lannisters, tem um clima parecido ao Houston, Texas e Changsha, na China.

A velocidade dos ventos e direções preditas pelo modelo de clima explicam fanómenos como o domínio dos mares pela Frota de Ferro, agora liderada por Euron Greyjoy, as rotas comerciais entre Westeros e as Cidades Livres através do Mar Estreito.

As temperaturas previstas pelo Modelo de Clima indicam também as zonas de hibernação mais prováveis para os White Walkers no verão.

Os resultados foram publicados numa revista simulada. E se é um verdadeiro fã de Game of Thrones já sabe quem escreveu o estudo: pois é, Samwell Tarly, que está na Citadela a estudar para se tornar um “Maester” (mas que acabou a fugir com a família no último episódio da série).

Samwell mostra que as longas estações podem ser explicadas por uma “queda” da inclinação do eixo giratório do planeta enquanto orbita o Sol, de tal forma que o mesmo Hemisfério está sempre inclinado para o Sol.

O quase “Maester” modela ainda o aquecimento global que poderia ocorrer se as concentrações dos gases de efeito estufa na atmosfera se multiplicassem (devido a aumentos de dióxido de carbono e emissões de metano de dragões e uso excessivo de “wildfire” – o fogo-vivo que matou Margaery).

As suas estimativas de aquecimento global de 2.1ºC para uma duplicação do dióxido de carbono estão dentro do alcance previsto pelo Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da (verdadeira) Terra, de 1.5 a 4.5ºC.

Dan Lunt, da Universidade de Bristol, disse que “como os modelos de clima são baseados em processos científicos fundamentais, são capazes não só de simular o clima da Terra moderna, como também de facilmente se adaptar à simulação de qualquer planeta, real ou imaginário, desde que as posições dos continentes subjacentes e os seus pesos, assim como a profundidade dos oceanos seja conhecida”.

A Professora da Universidade de Cardiff, Carrie Lear, acrescentou: “O trabalho pode parecer só diversão, mas tem um lado mais sério. Modelos de clima simulam processos físicos reais que operam tanto em climas quentes como frios. Os cientistas que trabalharam SWEET projectt estão a usar técnicas inovadoras para reconstruir o clima de estados super-quentes do passado da Terra”.

“Estão a usar esta informação pata testar modelos climáticos de última geração em condições de altas concentrações de dióxido de carbono, semelhantes ás expectáveis no fim deste século”.

“O Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas tem mostrado que os modelos climáticos conseguem, com sucesso, simular climas que vão desde a última Idade do Gelo, até ao intenso calor vivido na estufa de Eoceno, há 50 milhões de anos. Estes modelos são depois usados para simular futuros climas no nosso planeta“, explicou o Professor da Universidade de Southampton, Gavin Foster.

CF, ZAP // EurekAlert!

PARTILHAR

RESPONDER

"Morri no Paralelo79N". Diário revela as últimas horas de um explorador que morreu sozinho na Gronelândia

Os investigadores analisaram a última entrada do diário de explorador polar do século XX, Jørgen Brønlund, incluindo uma curiosa mancha negra, escrita antes de morrer sozinho no nordeste da Gronelândia, descobrindo o que lhe aconteceu …

Cybershoes. O problema de andar em Realidade Virtual pode já ter uma solução

Um dos problemas com os jogos de Realidade Virtual é que, normalmente, as experiências são definidas numa escala maior do que uma sala de estar. Assim, o jogador acaba por ter de ficar numa parte …

"Um tsunami de dívidas". O mundo deve a si mesmo 277 mil milhões de dólares

Prevê-se que até ao final deste ano, a dívida da economia mundial atinja os 277 mil milhões de dólares. A pandemia de covid-19 é um dos fatores responsáveis. A pandemia de covid-19 não só está a …

Empresas podem negar trabalho a quem não se quiser vacinar

"É obviamente possível" que as empresas evitem contratar um trabalhador se não quiserem ser vacinadas contra a covid-19. A presidente do Comité Económico e Social Europeu (CESE), Christa Schweng, admitiu a possibilidade de uma empresa se …

"A Suitable Boy". Um beijo numa série da Netflix provocou um escândalo (social e político) na Índia

A Netflix está a enfrentar uma reação negativa na Índia por causa de uma cena de um beijo entre duas personagens na série A Suitable Boy ("Um bom partido"). O partido no poder já pediu …

Irmãos transformaram 7 linhas de código num império de 36 mil milhões de dólares

Patrick e John Collison são dois jovens empreendedores irlandeses que fundaram a Stripe, uma empresa que criou uma solução alternativa para os pagamentos online, avaliada em 36 mil milhões de dólares. Em vez de construirem soluções …

ECDC. Portugal terá "níveis muito baixos" de novos casos se mantiver restrições

Se Portugal mantiver as restrições adotadas atualmente, irá registar em dezembro “níveis muito baixos” de novos casos de covid-19. O Centro Europeu para Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), criado com a missão de ajudar os …

Com apenas 14 anos, Xiaoyu é o adolescente mais alto do mundo. Mede 2,21 metros

Ren Keyu nasceu na China a 18 de outubro de 2006, e no dia em que comemorou o seu 14º aniversário recebeu também o título do Guinness World Records do adolescente mais alto do mundo, …

Jerónimo "não está a prazo" no PCP (e vai continuar a negociar com o PS)

O PCP continua disponível para negociar com o PS, mas não a troco de nada. Quanto ao quinto mandato consecutivo enquanto secretário-geral do partido, Jerónimo avisou, este domingo, que não está "a prazo". No discurso de …

Hackers expõem na cloud dados que roubaram de utilizadores do Spotify. Foi um acidente

Um grupo de piratas informáticos compilou uma base de dados com cerca de 250.000 palavras-passe do Spotify e armazenaram os dados na cloud. No entanto, esqueceram-se de proteger o armazenamento com uma palavra-passe. De acordo com …