Cientistas descobriram o ancestral comum de todos os seres vivos

Bob Embley / NOAA

Um retrato surpreendentemente específico do ancestral de todas as coisas vivas foi criado por cientistas.

Batizado de LUCA (Last Universal Common Ancestor, o último ancestral comum universal), este ser provavelmente viveu há quatro mil milhões de anos, quando a Terra era uma jovem de 560 milhões de anos.

A pesquisa foi publicada esta segunda-feira na revista Nature Microbiology.

A natureza do ancestral mais antigo das coisas vivas sempre foi incerta, já que os três domínios da vida – bactérias, arquea e eucariotas – parecem não ter um ponto comum de origem.

Os arqueas são organismos parecidos com as bactérias, mas com um metabolismo diferente, e os eucariotas incluem todas as plantas e animais.

Recentemente, os investigadores passaram a acreditar que as bactérias e arqueas são os domínios mais antigos, com os eucariotas a surgir mais tarde.

Isto abriu caminho para que um grupo de biólogos evolucionistas, liderados por William F. Martin, da Universidade Heinrich Heine, em Dusseldorf (Alemanha), tentassem definir a natureza do organismo que originou bactérias e arqueas.

Os investigadores começaram a pesquisar os genes que codificam as proteínas das bactérias e arqueas, analisando mais de seis milhões desse tipo de genes.

Árvores genealógicas

Genes com a mesma função em humanos e em ratos, por exemplo, normalmente descendem de um ancestral genético em comum, do primeiro mamífero.

Ao comparar as sequências de ADN, os genes podem ser agrupados em árvores genealógicas evolutivas, o que permitiu que Martin e a sua equipa distribuíssem os seis milhões de genes em poucas árvores genealógicas. Destas, apenas 355 têm as características necessárias para serem descendentes do LUCA.

Ao conseguir determinar que genes provavelmente estariam presentes no LUCA, a equipa de Martin conseguiu descobrir onde este vivia.

Estas 355 famílias de proteínas apontam com muita precisão para um organismo que viveu em condições encontradas em fontes hidrotermais profundas, um ambiente intensamente quente e saturado de metais, causado pela interação da água com o magma que surge do fundo do mar.

Entre esses genes, alguns metabolizam o hidrogénio como uma fonte de energia, e outros são responsáveis por uma enzima chamada girase, encontrada apenas em micróbios que vivem em temperaturas extremamente altas.

A descoberta tem “avançado significativamente a nossa compreensão sobre como LUCA viveu”, comentou James McInerney, da Universidade de Manchester (Reino Unido). “É uma visão intrigante sobre a vida há quatro mil milhões de anos”.

Afirmação ousada

William Martin não parou por aqui. O investigador sugere ainda que o LUCA pode estar muito próximo da origem da vida na Terra, já que não tem muitos genes necessários à vida, e que por isso estaria apenas “meio-vivo”.

A declaração gerou controvérsias no meio científico. Outros investigadores acreditam que o LUCA já era um organismo muito sofisticado, muito evoluído em relação ao início da vida. “O LUCA e a origem da vida são eventos separados por uma vasta distância evolutiva”, considera Jack Szostak, investigador especializado nas primeiras membranas celulares.

Outros cientistas concordam que o LUCA provavelmente viveu nas fendas do fundo do mar, mas discordam sobre este ser o local onde a vida se originou.

Para eles, é possível que a vida tenha começado em qualquer outro lugar e depois tenha ficado confinada a este local devido a algum evento catastrófico, como o Intenso Bombardeio Tardio, que aconteceu entre 3,8 e quatro mil milhões de anos atrás. Neste evento, um número imenso de asteróides atingiu o nosso Sistema Solar.

Este assunto ainda está longe de ser esgotado, mas a descoberta desde ancestral em comum já é um grande passo no estudo da origem da vida na Terra.

HypeScience

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Erupções vulcânicas podem explicar os misteriosos cristais da Dinamarca

Algumas das maiores espécies de cristais raros de carbonato de cálcio do mundo, também conhecidos como glendonitas, são encontrados na Dinamarca e isso pode ser explicado pelas erupções vulcânicas. Os cristais foram formados há cerca de …

O antigo campo magnético da Lua pode ter servido de "escudo" para atmosfera da Terra

Há 4 mil milhões de anos, a Lua pode ter protegido a atmosfera Terra, através do seu já extinto campo magnético, do Sol, sugere uma nova investigação, levada a cabo por um especialista da agência …

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …