Cientistas descobrem novas evidências de água na Lua

Uma nova análise de dados obtidos por satélite aponta para a existência de água em vários depósitos vulcânicos distribuídos pela superfície da Lua, segundo um estudo publicado na revista “Nature Geoscience”.

Investigadores do Departamento de Ciências Planetárias, da Terra e do Meio Ambiente, da Universidade de Brown, nos EUA, autores de um estudo publicado esta segunda-feira, indicaram que a água contida nos antigos depósitos reforça a ideia de que o manto do satélite natural da Terra é surpreendentemente rico em água.

A água encontrada teria forma de cristais formados por uma explosão de magma procedente do interior profundo da Lua.

Durante anos, os cientistas assumiram que o interior da Lua não continha água, mas a ideia começou a mudar em 2008, quando um grupo de geólogos da Universidade de Brown detetou sinais da substância em cristais vulcânicos trazidos à Terra pelas missões Apollo 15 e 17.

O diretor da pesquisa, Ralph Milliken, apontou que os dados da órbita permitiram examinar os grandes depósitos piroclásticos – materiais emitidos por algum tipo de explosão vulcânica – da Lua.

Os cientistas encontraram evidência de água em quase todos os depósitos piroclásticos observados e mapeados, inclusive nos que estão perto do local de aterragem das missões Apollo 15 e 17, onde foram recolhidas amostras de cristais. “A distribuição destes depósitos ricos em água é a chave”, disse Miliken.

Estão distribuídos pela superfície, o que nos diz que a água encontrada nas amostras das missões não foi um caso isolado. Os piroclásticos parecem ser universalmente ricos em água, o que sugere que o mesmo pode acontecer no manto lunar”, sublinhou.

A ideia de que o interior da Lua é rico em água gera dúvidas sobre a formação do satélite, já que os cientistas estimam que foi criado pelos restos de um objeto do tamanho de Marte que chocou contra a Terra nos primeiros períodos da história do Sistema Solar.

Uma das razões pelas quais os especialistas tinham assumido que o interior da Lua era seco é que parece improvável que o hidrogénio necessário para a formação de água pudesse ter sobrevivido ao calor do impacto, segundo a pesquisa.

“A crescente evidência de água no interior da Lua sugere que a água sobreviveu de alguma maneira, ou que chegou pouco depois por causa do impacto de asteróides ou cometas antes que a Lua tivesse solidificado completamente”, apontou Shuai Li, cientista da Universidade do Havai, que colaborou com Milliken.

Os investigadores estimam que os depósitos são grandes e que a água pode ser extraída. “Outros estudos sugeriram a presença de água gelada nas regiões escuras dos polos lunares, mas os depósitos piroclásticos estão num local de mais fácil acesso”, disse Li.

Os investigadores indicam que para a deteção de água nos depósitos vulcânicos foram utilizados espectrómetros orbitais, que ajudam a medir a luz refletida da superfície lunar para conhecer componentes ou minerais que possam estar no satélite.

// EFE

PARTILHAR

RESPONDER

NASA dedica novo telescópio a Nancy Grace Roman, a "mãe" do Hubble

A NASA renomeou o telescópio Wide Field Infrared Probing Telescope (WFIRST) em homenagem a Nancy Grace Roman, a mãe do Hubble. A NASA batizou o seu telescópio espacial de última geração, atualmente em desenvolvimento, - o …

Guitarrista dos Queen teve um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte

Brian May, guitarrista dos Queen, sofreu um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte, anunciou o próprio músico, de 72 anos. May partilhou um vídeo no Instagram no qual conta todo o episódio. Tudo …

"Missão Tianwen". China planeia lançar sonda para Marte em julho

A China planeia lançar uma sonda e um pequeno robô de controlo remoto para Marte, em julho, na sua primeira missão ao Planeta Vermelho, anunciou esta segunda-feira a agência responsável pelo projeto. "O nosso objetivo era …

Bairros de lata são incubadoras de covid-19, mas ninguém ajuda os milhões que lá vivem

Bairros de lata, como as favelas, são consideradas incubadores de covid-19. No entanto, pouca atenção lhes tem sido dada na resposta à pandemia. Tendo devastado algumas das cidades mais ricas do mundo, a pandemia do novo …

Morreu Saturn, o jacaré que sobreviveu a um bombardeamento da II Guerra (e que se diz que pertenceu a Hitler)

Saturn, um jacaré norte-americano de 84 anos, morreu esta sexta-feira no jardim zoológico de Moscovo, na Rússia, anunciou a instituição na sua conta de Facebook, dando conta que o animal morreu de velhice. O réptil …

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …

Israel não vai desperdiçar "oportunidade histórica" para anexar a Cisjordânia

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu voltou a defender hoje a anexação de partes da Cisjordânia nos próximos meses e em prosseguir este polémico plano, apesar do crescente coro de condenações de diversos aliados. Os palestinianos, e …

Zlatan Ibrahimovic lesiona-se e deixa carreira em risco

No treino com vista ao regresso da Liga italiana, Zlatan saiu a coxear do centro de treinos, com os milaneses a explicarem que exames vão determinar se se trata de lesão no gémeo ou tendão …

Há uma orquestra presa num palácio da Alemanha há 75 dias

Um grupo de músicos bolivianos, que pertencem à Orquestra Experimental de Instrumentos Nativos, está confinado no Palácio Rheinsberg, na Alemanha, há cerca de 75 dias devido à pandemia de covid-19. No início de março, os membros da …