Cientistas descobrem cancro contagioso entre animais marinhos

O mar está repleto de células de cancro contagiosas que se estão a espalhar entre animais e até entre diferentes espécies marinhas, de acordo com uma pesquisa que levanta dúvidas quanto à possibilidade de a doença também se tornar contagiosa nos humanos.

A investigação, cujos resultados foram publicados na Nature, detectou cancro infecto-contagioso em três tipos diferentes de mariscos. Os investigadores encontraram mexilhões, berbigões e ameijoas, das costas do Canadá e de Espanha, infectados com tumores originários de outros animais.

Esta descoberta que abre a porta à possibilidade de transmissão entre os humanos. No ano passado, um homem infectado com o VIH / SIDA morreu porque tinha um parasita com cancro a crescer dentro de si.

Para já, não há motivos para alarme. “Só é um problema se se for um molusco”, aponta Stephen Goff, professor do Centro Médico da Universidade de Columbia, nos EUA, e um dos investigadores envolvidos na pesquisa, em declarações ao jornal inglês Independent.

“Não há evidências de que os tumores dos moluscos se tenham espalhado para lá dos moluscos. Não é provável que causem problemas porque temos um sistema imunitário que funciona”, nota Goff.

O sistema imunitário dos moluscos é muito primitivo, deixando-os mais expostos a cancros infecciosos. Nos humanos, a mera presença de tumores de outros organismos leva o sistema imunitário a reagir prontamente e a atacá-los, caso esteja a funcionar devidamente.

O cancro é transmissível entre humanos em situações de mãe para o feto e entre gémeos no útero materno ou em situações de transplante de órgãos.

O que não se sabe é se esta descoberta de cancro contagioso no mar pode indiciar uma eventual evolução das células cancerígenas humanas para se tornarem também infecto-contagiosas.

A descoberta motiva necessariamente, “uma mudança de pensamento”, conforme nota Goff. “Há células contagiosas a flutuarem pelo mar que podem colonizar um hospedeiro susceptível”, atesta o professor.

“Os nossos resultados indicam que a transmissão de células de cancro contagiosas é um fenómeno generalizado no ambiente marinho, com múltiplas linhagens independentes a desenvolverem-se em múltiplas espécies”, salienta-se no estudo divulgado no jornal Nature.

Os “casos de cancro transmissível parecem superar as doenças espontâneas, pelo menos nas espécies investigadas até agora”, afirmam ainda os investigadores.

A próxima fase da pesquisa vai centrar-se no estudo dos processos genéticos envolvidos nesta transmissão infecto-contagiosa das células de cancro.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal regista recorde diário de 125 mil pessoas vacinadas. DGS põe de lado dispensa de máscara

No sábado foram administradas em Portugal 125 mil vacinas contra a covid-19, um novo recorde diário no país, segundo informação divulgada pela task force que coordena o programa de vacinação. "Ao todo foram administradas, durante o …

Estar com cães de terapia pode trazer benefícios que duram semanas

Um novo estudo mostra que os efeitos positivos associados a passar tempo com cães de terapia podem durar até seis semanas. Em muitas universidades norte-americanas, os alunos têm a possibilidade de frequentar programas específicos para reduzir …

A poluição do ar impacta mais umas pessoas do que outras. Depende da cor da pele

Vários estudos mostram que as pessoas de cor estão desproporcionalmente expostas à poluição do ar nos Estados Unidos. No entanto, não é claro se essa exposição desigual se deve principalmente a alguns tipos de fontes …

A tecnologia ressuscitou o "plágio" de escritores medievais

Os trabalhos de autores medievais foram "ressuscitados" com a tecnologia do século XXI numa inesperada colaboração na Universidade de St Andrews, na Escócia. Um arquivo das obras de autores ingleses medievais, que revelava uma visão internacional …

Num cenário apocalíptico, a espécie humana poderia sobreviver "com populações na casa das centenas"

Cientistas de todo o mundo debruçam-se sobre a preparação das populações (e de abrigos) para sobreviver a um possível apocalipse. Para o antropólogo Cameron Smith, não seria necessário um número muito elevado de pessoas, desde …

Príncipe Harry diz que viver com a família real é "uma mistura entre o Truman Show e estar num zoo"

Depois de uma entrevista a Oprah Winfrey, o duque de Sussex faz novas revelações numa nova entrevista e descreve como era a sua vida antes de ir viver, primeiro para o Canadá e, depois, para …

Pentear o cabelo pode tornar-se uma tarefa mais fácil com a ajuda de um robô

Uma equipa de cientistas desenvolveu recentemente um braço robótico com uma escova de cabelo macia, equipada com uma câmara que ajuda o braço a "ver" e a avaliar a ondulação, para oferecer ao utilizador uma …

Benfica 4-3 Sporting | Águia vence dérbi espectacular

Mas que grande dérbi! Benfica e o novo campeão Sporting presentearam os adeptos com um jogo espectacular, um dos melhores dos últimos anos em Portugal, com futebol de ataque e golos, muitos golos. Foram nada menos …

Portugal é o 2.º país com mais divórcios e menos casamentos na UE

A taxa de casamentos na União Europeia caiu drasticamente nos últimos 55 anos, ao mesmo tempo que a taxa de divórcios subiu. Portugal é o segundo país onde esta tendência mais prevalece. De acordo com dados …

"É parte da nossa identidade". Pequena cidade na Suécia luta para preservar uma antiga língua moribunda

A organização Ulum Dalska, sediada numa pequena cidade sueca chamada Älvdalen, tem uma missão. Durante décadas, os seus membros têm trabalhado arduamente para ajudar a salvar a língua elfedaliana, um remanescente do nórdico antigo. "Tivemos a …