Cientistas “captam” monstro com 500 milhões de anos na hora da caça

Uma equipa de cientistas canadianos conseguiu “capturar imagens” de uma espécie de animal marinho com 500 milhões de anos, descoberta recentemente nas Montanhas Rochosas, que reconstituem como o animal caçava as suas presas.

O monstro marinho pertence ao período Cambriano (de 541 a 485 milhões de anos atrás) e foi encontrado por oceanógrafos canadianos no Folhelho Burgess, nas Montanhas Rochosas, considerado uma das principais jazidas de fósseis do mundo.

A descoberta foi apresentada num artigo publicado na BMC Evolutionary Biology.

O verme, composto por nove tentáculos do tamanho de polegares humanos, tinha uma aparência um bocado estranha.

A equipa de cientistas, liderada por Jean-Bernard Caron, investigador do Royal Ontario Museum, criou uma animação que mostra como este animal fazia para “capturar” uma presa.

De acordo com o Science Daily, os investigadores acreditam que as garras muito curvadas nos membros traseiros poderiam permitir à criatura, tal como acontecia com outras espécies lobopodianas, que esta se ancorasse em superfícies duras e conseguisse ficar praticamente erguida.

Danielle Dufault / Royal Ontario Museum

Conceito artístico do Ovatiovermis cribatus

Conceito artístico do Ovatiovermis cribatus

Por sua vez, os dois longos pares de membros espinhosos na parte superior seriam usados para filtrar ou recolher alimentos da água e aproximá-los da boca.

Graças a esta posição, parece que o animal está sempre a bater palmas (o que, na verdade, seria o movimento perfeito para atrair vítimas), por isso, foi batizado com o nome Ovatiovermis cribatus.

Segundo o oceanógrafo Cédric Aria, investigador da Universidade de Toronto e um dos autores do estudo, “a adaptabilidade funcional desta criatura reflete-se no seu nome científico”.

Cribratus é a palavra em latim para ‘peneirar’’ e Ovatiovermis está relacionada à postura: uma criatura tipo verme que ficava em posição de ovação perpétua”, explica.

ZAP // Ciberia

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …