A ciência explica por que tendemos a querer mudar para a fila do lado

Não importa em que fila está, a sensação é a de que a do lado está a andar mais rápido. Mas mesmo que você mude de fila, a sensação continua: parece que a fila abandonada começou a andar exatamente quando você saiu.

E depois, o que fazer? Ter paciência e esperar, mudar novamente ou desistir totalmente do que você precisava fazer?

O cientista Ryan Buell, da Escola de Negócios da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, estudou o comportamento dos consumidores nesta situação, avança a BBC.

De acordo com a pesquisa, quando uma pessoa está no último lugar na fila, tem quatro vezes mais probabilidade de a abandonar e duas vez mais probabilidade de trocar de fila – mesmo que a outra fila não esteja objetivamente a andar mais rápido. Mas se houver alguém atrás desse indivíduo, as probabilidades descem.

Se mudar de lugar não trará necessariamente algum benefício, por que o fazemos?

Segundo Buell, esse comportamento é resultado de um fenómeno chamado “aversão ao último lugar” – que é o profundo desconforto sentido por pessoas ao ganhar menos do que outras, tirar a pior nota numa prova ou ser o último da fila.

Especialista em gestão de negócios, Buell organizou um teste. Antes, avisou os participantes de que demoraria cinco minutos para ser completado. Na verdade demorava apenas um minuto, mas os participantes tinham que esperar em uma fila virtual antes de chegar ao formulário. Começavam no fim da fila e podiam esperar, trocar de fila ou cancelar a operação.

Uma em cada cinco pessoas no fim da fila ficavam impacientes e mudavam para outra, sendo que a troca resultava numa esperava 10% maior do que se tivessem ficado no lugar original. Quem trocou de fila duas vezes acabou por ter uma espera 67% maior.

O problema, de acordo com o cientista, é que a ansiedade é maior para quem está no fim da fila. Mas o número de pessoas atrás de você não tem absolutamente nada a ver com a velocidade com que a fila anda.

Quando entramos numa, tendemos a fazer uma escolha de entrar na fila menor. Mas se vemos outra fila a andar rápido, a aversão pelo último lugar pode nos levar a tomar uma decisão não muito racional, já que não temos toda a informação necessária para saber se o ritmo continuará aquele, se a outra espera será realmente menor.

Como evitar a tentação? É bem simples, segundo o investigador: evitar olhar para trás ou conversar com as outras pessoas na fila parar passar o tempo.

A ONG americana Desmos, que visa promover a paixão pela matemática, também dá conselhos sobre como escolher uma fila. A organização diz que é melhor escolher a espera mais à esquerda, já que a maioria das pessoas é destra e tende a ir pela direita.

E no supermercado é melhor ficar na fila única atendida por diversos caixas (normalmente reservada para quem está com poucos volumes) – normalmente é mais comprida, mas anda mais rápido.

Segundo a teoria das filas – ramo da probabilidade que estuda a formação de filas do ponto de vista matemático -, as filas únicas são mais eficientes para atendimentos de consumidores, já que quem chega primeiro é atendido primeiro, independentemente da eficiência de cada caixa ou posto de atendimento.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Revelada finalmente a identidade do homem que trabalhou 18 meses em 15 anos

Foi revelada a identidade do auxiliar médico que, entre baixas e férias, só trabalhou 18 meses em 15 anos. Chama-se Juan Carlos, tem 60 anos e fez culturismo. Na semana passada, a imprensa espanhola contou a …

Duterte quer ser morto a tiro caso se torne um ditador

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, pediu para os militares o matarem a tiro caso tencione violar a Constituição e resolva permanecer no cargo mais do que o seu mandato lhe permite. "Caso permaneça no poder …

"The Shape of Water" lidera corrida aos Óscares com 13 nomeações

O filme "The Shape of Water" lidera as nomeações da 90.ª edição dos Óscares, que serão entregues a 4 de março, em Los Angeles, incluindo as categorias de Melhor Filme, Melhor Realização e Melhor Atriz, …

Queda de helicóptero da TV Globo faz duas vítimas mortais

Um helicóptero da Rede Globo caiu, esta terça-feira, na Praia do Pina, no Recife, provocando duas vítimas mortais. Um helicóptero da TV Globo caiu esta terça-feira na praia do Pina, em Boa Viagem, na zona sul …

Tribunal de Beja pediu exame psiquiátrico a um morto

A Directora de Psiquiatria do Hospital de Beja nem queria acreditar quando recebeu do tribunal da cidade uma solicitação para realizar uma perícia médico-legal psiquiátrica a um morto. "Obviamente, não é possível", foi a resposta. Ana …

Erupção violenta no vulcão Mayon pode estar iminente. 40 mil pessoas procuram abrigo

O monte Mayon, o vulcão mais ativo das Filipinas, continuou esta terça-feira a emitir lava e cinzas, obrigando cerca de 40 mil habitantes a procurar abrigo em centros de evacuação. A lava foi projetada até 700 …

Polícia quer enviar cães pisteiros à Casa dos Horrores para procurar cadáveres

A polícia norte-americana quer enviar cães pisteiros nas novas buscas à casa do casal Turpin, acusado de ter mantido em cativeiro durante vários anos os seus 13 filhos, em Perris, na Califórnia, para procurar eventuais …

Portugueses fogem da Venezuela e refazem a vida em Madrid

Madrid é uma cidade de refúgio de muitos luso-venezuelanos, principalmente jovens da segunda e terceira geração de emigrantes portugueses, que falam melhor castelhano e que tiveram de sair da Venezuela. "Viemos para Madrid devido à situação …

Corrida para evitar a nova lei já esgotou os eucaliptos nos viveiros

A semente de eucalipto mais recomendada pelas celuloses, por crescer mais depressa, está esgotada nos viveiros devido à corrida dos proprietários que tentam fazer novas plantações antes da entrada em vigor da nova lei que …

"Tinham que meter Manuel Vicente no processo"

Orlando Figueira, o ex-procurador do Ministério Público (MP) acusado de ter recebido subornos de Manuel Vicente, o ex-vice-presidente de Angola, negou todas as acusações de que é alvo. Em tribunal, Figueira ilibou Manuel Vicente e …