O Ciclo Solar 25 vai afetar a vida na Terra (e a NASA explica como)

A cada 11 anos, o Sol inicia um novo ciclo solar, marcado por períodos de violentas erupções e explosões magnéticas.

Em dezembro de 2019, teve início um novo ciclo solar. Na semana passada, a NASA e a NOAA, a agência focada no Oceano e na Atmosfera, anunciaram que o Ciclo Solar 25 será muito semelhante ao último – relativamente calmo, sendo que incluiu o máximo solar mais fraco desde 1928.

Segundo o Inverse, as agências partilharam informação sobre o trabalho do Solar Cycle 25 Prediction Panel e de que forma as mudanças do clima espacial vão afetar as nossas vidas e a tecnologia na Terra.

Lika Guhathakurta, cientista da divisão de Heliofísica da NASA, explicou que, “conforme emergimos do mínimo solar e nos aproximamos do máximo do Ciclo 25, é importante lembrar que a atividade solar nunca pára; ele muda de forma conforme o pêndulo oscila”.

À semelhança do que já acontece na Terra, os cientistas querem compreender melhor o clima espacial e desenhar modelos de previsão. “O clima espacial é o que é, o nosso trabalho é preparar-nos”, disse Jake Bleacher, cientista-chefe do Diretório de Exploração Humana e Operações da NASA.

Para determinar o início de um novo ciclo, os investigadores analisaram os dados mensais sobre as manchas solares do World Data Center para o Índice de Manchas Solares e Observações Solares de Longo Prazo, localizado no Observatório Real da Bélgica, em Bruxelas.

“Mantemos um registo detalhado das poucas manchas solares minúsculas que marcam o início e a ascensão do novo ciclo”, explicou Frédéric Clette, diretor do centro. “Estes são os pequenos arautos dos futuros fogos de artifício solares gigantes. Ao rastrear a tendência geral ao longo de muitos meses podemos determinar o ponto de inflexão entre dois ciclos.”

Assim, de acordo com as previsões dos cientistas, o próximo máximo do ciclo solar deverá acontecer em julho de 2025. Os investigadores prevêem que poderá ser tão forte quanto o último ciclo solar, que foi um ciclo abaixo da média, mas que pode acarretar alguns riscos.

Determinar o comportamento da nossa estrela é uma tarefa difícil. “Em fases de alta atividade, erupções violentas de partículas e radiação do Sol também podem afetar a Terra”, salientou Robert Cameron, do Instituto Max Planck, na Alemanha.

Na pior das hipóteses, o evento pode causar danos em satélites, redes de comunicação e de transmissão de energia, ou colocar em perigo os astronautas da Estação Espacial Internacional (EEI).

No entanto, o novo ciclo solar, que se prevê fraco, deve dar poucos motivos para preocupações.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Tudo isso e muito certo agora no ninguém fala sobre o risco de acerca de uma mini era de gelo resultante das alterações climáticas juntamente com o novo mínimo solar 25.✌️

  2. A terra já teve extinções em massa de ser vivos , ciclos solares , era Glaciar e outros cataclismos , mas nessa altura não havia Internet , plástico e poluição . Por vezes , os cientistas portam-se como vendedores da banha da cobra ou delegados sindicais , para daí encherem os sacos azuis e os bolsos cheios de notas , veja-se a propaganda do plástico que resultou na oferta de 1 milhão de euros a uma criança . Até acho que o futuro dos jovens vai ser esse … piratas informáticos e vendedores da banha da cobra .

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …