China afirma que tropas indianas cruzaram a fronteira entre os dois países e exige retirada

O exército chinês exigiu esta terça-feira que a Índia “retire imediatamente as tropas que cruzaram ilegalmente” a chamada Linha Real de Controlo, a fronteira de facto entre os dois países, avançou a agência noticiosa oficial Xinhua, citada pela agência Lusa.

“Os soldados indianos minaram o consenso alcançado nas negociações anteriores. É uma provocação flagrante”, acusou Zhang Shuili, porta-voz do Comando do Teatro Oeste do Exército de Libertação Popular, na noite de segunda-feira.

Pequim negou na segunda-feira que as tropas chinesas tenham cruzado a fronteira disputada com a Índia, depois de Nova Deli ter denunciado “movimentos militares provocadores” na área, e observou que ambos os exércitos têm estado “em comunicação” sobre “questões territoriais”, algo que o lado indiano também reconheceu.

A Índia considerou que as tropas chinesas violaram o consenso alcançado durante as reuniões diplomáticas e militares, por ocasião do confronto em Ladakh, no noroeste da Índia, em junho passado.

Os eventos ocorreram na margem sul do Lago Pangong Tso, perto da montanha Reqin, onde os militares indianos dizem ter agido para defender as suas posições, frustrando “as intenções chinesas de mudar unilateralmente a situação no terreno”, segundo o ministério de Defesa da Índia.

O porta-voz do exército chinês argumentou que foi a Índia quem “violou gravemente a soberania territorial da China” e “prejudicou a paz e a estabilidade nas áreas de fronteira”.

“A China opõe-se fortemente a este ato injusto. A Índia deve controlar e conter com rigor os seus soldados na fronteira, cumprir com as suas promessas e evitar uma nova escalada de tensões”, disse Zhang.

O porta-voz indicou que o exército chinês “vai tomar as contramedidas necessárias e monitorizar de perto os desenvolvimentos, para salvaguardar resolutamente a soberania territorial da China, bem como a paz e estabilidade nas áreas fronteiriças”.

Este novo aumento de tensões ocorre após lutas corpo a corpo entre soldados dos dois países, em junho, terem resultado nas primeiras vítimas mortais desde 1975. Um acordo militar entre os dois proíbe o uso de armas de fogo na fronteira.

As tensões na fronteira aumentaram depois de os militares indianos terem cancelado os seus exercícios anuais na fronteira dos Himalaias, em abril passado, devido ao surto do novo coronavírus.

Analistas de segurança indianos dizem que as tropas chinesas aproveitaram a oportunidade para estabelecer posições em terrenos reivindicados pelo país vizinho, incluindo picos estratégicos do vale de Galwan, com vista para uma estrada indiana recém-construída. A China alegou que as tropas indianas provocaram os seus soldados.

As duas potências nucleares mantêm uma disputa histórica por várias regiões nos Himalaias. Pequim reivindica Arunachal Pradesh, que é controlado por Nova Deli, que por sua vez reivindica Aksai Chin, administrada pelo país vizinho.

 

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mayflower 2.0: um navio autónomo pilotado por IA está a refazer a viagem do original

Quatro séculos e uma pandemia depois de o Mayflower original ter zarpado do porto de Southampton, numa jornada histórica para a América, outro veículo pioneiro com o mesmo nome partiu para refazer a mesma viagem. O …

Halterofilista neozelandesa será a primeira atleta transgénero a competir nos Jogos Olímpicos

A neozelandesa Laurel Hubbard, de 43 anos, classificou-se para os Jogos Olímpicos de Tóquio na categoria acima de 87kg feminina (super pesadas) do levantamento de peso, tornando-se a primeira atleta transgénero a participar na competição. "Estou …

República Checa 0-1 Inglaterra | Serviços mínimos valem topo

A Inglaterra, que tinha assegurado o apuramento na segunda-feira, garantiu o primeiro lugar do Grupo D do Euro 2020, ao vencer a República Checa por 1-0, com um golo madrugador, no mítico estádio de Wembley. Num …

Croácia 3-1 Escócia | Croatas de trivela rumo aos oitavos

A Croácia, liderada pelos ‘craques’ Luka Modric e Ivan Perisic, qualificou-se hoje para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer por 3-1 a Escócia, que eliminou, num Grupo D conquistado pela Inglaterra. Os …

Asteroide tem nome de astrofísico português Nuno Peixinho

O astrofísico português Nuno Peixinho dá nome a um asteroide, descoberto em 1998 e que tem pouco mais de 10 quilómetros de diâmetro, anunciou esta segunda-feira o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), …

"É inaceitável". Ana Mendes Godinho critica situações de trabalho temporário que "duram décadas"

A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, insistiu esta terça-feira na relevância do combate à precariedade, sinalizando a intenção de restringir o trabalho temporário. "Tem de haver mecanismos mais fortes para combater a segmentação do mercado …

Hitler expulsou os soldados judeus há oito décadas. Agora, um rabino junta-se ao exército alemão

No início da Segunda Guerra Mundial, Hitler expulsou os judeus das Forças Armadas na década de 1930. Agora, Zsolt Balla irá assumir o cargo de rabino-chefe do exército alemão. Mais de 80 anos depois, aquilo que …

Rio critica Governo após "justa indignação" de Merkel

O presidente do PSD acusou esta terça-feira o Governo de estar a fazer Portugal passar “por uma vergonha desnecessária”, considerando que depois da “vexatória desconsideração” do Reino Unido, os portugueses têm que “ouvir a justa …

Amazon acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos

A Amazon foi acusada de destruir milhões de itens não vendidos todos os anos, segundo uma investigação da Newsweek, publicada na segunda-feira. "Uma investigação da ITV News num dos centros de distribuição da Amazon no Reino …

Enquanto o mundo lutava contra uma pandemia, a Guiné declarava o fim do segundo surto do Ébola

No passado sábado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou o fim do segundo surto de Ébola na Guiné-Conacri, que vitimou mortalmente 12 pessoas. "Tenho a honra de declarar o fim do Ébola na Guiné", disse …