Paleontólogos descobrem na China fósseis com mais de 500 milhões de anos

(dr) Dongjing Fu

Uma equipa de paleontólogos descobriu um verdadeiro tesouro escondido nas margem do Rio Danshui, na província de Hubei, na China.

A vida animal explodiu – em diversidade e em forma – durante o período Cambriano há cerca de 500 milhões de anos. Uma equipa de paleontólogos descobriu recentemente um sítio fóssil cambriano na China – chamado Qingjiang – que contém uma vasta variedade de espécimes, dos quais mais de metade é desconhecida.

As escavações levadas a cabo pelos especialistas revelaram milhares de espécimes primitivas – minhocas, águas-vivas, anémonas e algas –, que viveram há aproximadamente 518 milhões de anos.

Esta descoberta recente é considerada particularmente rara, uma vez que os tecidos moles de muitas das criaturas, incluindo a pele, os olhos e os órgãos internos, estão perfeitamente conservados.

Os paleontólogos recolheram mais de 20 mil amostras do recém descoberto sítio arqueológico, e um total de 4.351 fósseis já foram analisados. Segundo a BBC, foram identificadas, até agora, 101 espécies, das quais 53 nunca haviam sido catalogadas.

A descoberta, publicada na revista científica Science, é considerada “surpreendente” pelos especialistas, principalmente pela quantidade de espécies novas descobertas. “Os fósseis vão ser uma fonte muito importante no estudo das origens primitivas dessas criaturas”, disse à BBC Xingliang Zhang, um dos autores do estudo e professor da Northwest University, na China.

Robert Gaines, geólogo que também participou do estudo, explica que a descoberta é particularmente notável porque “a maioria das criaturas são organismos de corpo mole, que normalmente não têm a possibilidade de ser fossilizadas”. A maioria dos fósseis existentes tende a ser de animais com partes rígidas, como ossos, que têm menos probabilidade de apodrecer e decompor.

Zhang suspeita de que os fósseis de Qingjiang devem ter sido “soterrados rapidamente por sedimentos” de uma tempestade, teoria que explicaria o facto de os tecidos moles estarem tão bem preservados.

Estes fósseis datam do período Cambriano da Era Paleozoica, altura em que houve um rápido aumento da diversidade de espécies no planeta, há cerca de 541 milhões de anos. “A diversidade de seres vivos é algo que, atualmente, não valorizamos, apesar de haver indícios de que as taxas de extinção estão a aumentar acentuadamente”, afirma Gaines.

“No entanto, a maioria das principais linhagens de animais é resultado de um evento singular na História – a explosão Cambriana – e nunca voltou a ser visto um evento semelhante”, continua o especialista.

Mas especial atenção mereceram os fósseis de águas-vivas e anémonas do mar. “É diferente de tudo que eu já vi. A enorme abundância e diversidade de formas são impressionantes”, descreve Gaines.

Esta descoberta é encarada pela comunidade científica como uma das mais importantes dos últimos 100 anos. A equipa está, atualmente, a realizar novas escavações no local com o objetivo de descobrir ainda mais sobre o antigo ecossistema local e o processo de fossilização destas criaturas.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Eleições em Moçambique. Dados preliminares dão vitória a Nyusi

Segundo as projeções de resultados da Sala da Paz, de acordo com valores “preliminares” baseados na leitura dos editais pelos seus observadores, o atual Presidente moçambicano e candidato da Frelimo, Filipe Nyusi, terá sido reeleito …

"Quem acusou Sócrates tem de provar. Se não provar tem de ser punido"

O ex-Presidente brasileiro, Lula da Silva, defende punição de procuradores da Operação Marquês, caso a acusação contra José Sócrates seja arquivada. Esta terça-feira, em entrevista à RTP, Lula da Silva defendeu a punição dos procuradores que …

Na Saúde, Warren torna-se alvo de ataques. Mas o foco é "derrotar Trump"

O maior debate televisivo para umas eleições primárias na história dos EUA juntou 12 candidatos num só palco. Foi o primeiro debate para o qual o ex-vice-Presidente Joe Biden não partiu com vantagem, tendo a …

Trump sugere que os mexicanos são uma ameaça terrorista maior do que o Daesh

O Presidente Donald Trump sugeriu que os mexicanos são uma ameaça muito maior do que o Daesh. Respondendo uma vez mais às críticas sobre ter retirado as tropas dos Estados Unidos (EUA) junto à fronteira …

Grécia. Incêndio em campo de refugiados deixa 600 pessoas sem alojamento

Um incêndio no campo de identificação e registo de migrantes de Vathy, na ilha grega de Samos, deixou 600 refugiados sem alojamento, alertou na terça-feira a organização não-governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF). "Em Vathy, seis …

Lista candidata à Ordem dos Enfermeiros excluída por ter poucos homens

Uma das listas candidatas às eleições para a Ordem dos Enfermeiros foi excluída por ter poucos homens. A comissão eleitoral nomeada explica que a lista não respeita a lei da paridade, aprovada pela Assembleia da …

“É a desilusão”. PSD queria novos ministros na Saúde, Educação e Justiça

  O PSD defendeu esta quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …

Dobradinha poderá render 1,6 milhões de euros a Bruno Lage

Caso consiga alcançar a dobradinha, isto é, vencer o campeonato e a Taça de Portugal, o treinador do Benfica, Bruno Lage, receberá em prémios cerca de 1,6 milhões de euros brutos, avança a imprensa desportiva. A …

Lisboa aumenta seis vezes IMI de prédios devolutos nos centros

A Câmara de Lisboa vai aumentar, em 2020, seis vezes a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os prédios devolutos nas zonas de maior pressão urbanística, anunciou esta quarta-feira o vereador das Finanças, …

Polícia entrou na federação de futebol da Bulgária e deteve cinco pessoas

Já depois de Borislav Mihailov se ter demitido da presidência da federação da Bulgária, uma unidade da estrutura policial que luta contra o crime organizado no país entrou esta terça-feira na sede da federação, em …