Desertoras radioactivas e um bebé sem sexo: houve um Chernobyl na Coreia?

Roman Harak / Flickr

“Pensávamos que estávamos a morrer porque éramos pobres e comíamos mal”, diz uma das desertoras norte-coreanas

Uma misteriosa “doença fantasma” e um bebé deformado morto pelos pais: são estes os horripilantes relatos de duas mulheres que viviam perto do local de testes nucleares e fugiram do país.

Duas desertoras da Coreia do Norte que viviam perto do local de testes nucleares usado por Pyongyang declararam à NBC que acreditam ter estado expostas a radiação e temem pela saúde dos membros das suas famílias que ficaram no país.

Lee Jeong Hea, que fugiu em 2010, vivia no distrito de Kilju, na região onde se encontra o local de testes nucleares da Coreia do Norte, Punggye-ri.

“Morreram tantas pessoas que começamos a chamar-lhe ‘doença fantasma‘. Pensávamos que estávamos a morrer porque éramos pobres e comíamos mal. Agora sabemos que foi por causa da radiação”, indicou Lee.

Rhee Yeong Sil, outra desertora que fugiu em 2013, contou que durante anos não fazia ideia de que a Coreia do Norte estava a realizar testes nucleares naquela zona. Rhee afirma que vivia a poucos quilómetros do local de testes Punggye-ri e que um dia a sua vizinha deu à luz um bebé completamente deformado.

Não conseguimos sequer determinar o sexo do bebé, porque nem genitais tinha. Na Coreia do Norte, geralmente, as pessoas matam os bebés deformados. Por isso, eles mataram o bebé“, revelou.

Além disso, as desertoras relataram histórias de trutas que morrem nos ribeiros que passam na montanha e que os preciosos cogumelos de pinho desapareceram há muito tempo daquele lugar.

A exposição a longo prazo a baixas doses de radiação pode causar cancro, segundo a Organização Mundial de Saúde. Além disso, este tipo de contaminação pode afetar o funcionamento de tecidos e órgãos.

No entanto, as doenças descritas por estas duas mulheres poderiam ter sido causadas por diferentes fatores: algumas das informações de Rhee e Lee sobre a exposição à radiação datam da década de 1990 e até mesmo 1980, enquanto que o primeiro teste nuclear no país aconteceu em 2006.

Esta discrepância levanta dúvidas nos especialistas, que afirmam que se algum material radioativo se tivesse infiltrado, os sensores o teriam detetado: algo diferente de uma contaminação radioativa impactou o ambiente e provocou as enfermidades registadas no local, ou a Coreia do Norte realiza testes nucleares há mais tempo do que se pensava?

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quanto a mim o que contaminou todo aquele país foi uma onda magnética de comunismo só curável com a sua extinção, enquanto tal não acontecer estarão condenados a viver numa das maiores escuridões que um regime pode oferecer aos seus cidadãos.

RESPONDER

Misterioso raio cósmico detetado incrivelmente perto da Terra

Uma estranha rajada de ondas de rádio detetada no espaço foi rastreada até uma galáxia a 120 milhões de anos-luz do nosso planeta - a nível astronómico, esta é uma distância incrivelmente curta da Terra. …

Primeira missão europeia a Mercúrio lançada com cientista e tecnologia portuguesas

A primeira missão europeia que vai estudar Mercúrio, o planeta mais pequeno e mais próximo do Sol, vai ser lançada no sábado, e nela participa uma cientista e uma empresa portuguesas. A astrofísica Joana S. Oliveira …

Sertanense vs Benfica | Águias passam sem dificuldade

O Benfica venceu hoje o Sertanense, do Campeonato de Portugal, por 3-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, em que Jonas voltou a ser titular e a marcar ao fim …

Quase todo o património da UNESCO no Mediterrâneo ameaçado pela subida das águas

O aumento da erosão costeira devido à subida do nível das águas está a pôr em risco quase todos os monumentos reconhecidos como Património da Humanidade que se localizam na zonas baixas da costa do …

Carne podre e cadáveres que explodem por falta de eletricidade na Venezuela

Em Maracaibo, na Venezuela, a energia elétrica falha constantemente. Nos mercados, há carne podre à venda, mas ainda assim a procura aumenta. Porquê? "O que fazer, se é mais barato?" A Venezuela atravessa, desde 2014, uma …

Ministro da Administração Interna não emitiu despacho de alerta para a Leslie

Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna, não emitiu o despacho de alerta que podia reforçar os meios de proteção e socorro durante a tempestade que atingiu Portugal. A decisão poderia ter tido impacto junto das …

Trump ameaça fechar fronteira com o México

O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou esta quinta-feira fechar a fronteira entre os Estados Unidos e o México, numa altura em que milhares de migrantes atravessam a pé vários países da América Central na esperança …

Rendas vão ter duração mínima de um ano

Apresentada pelo PS, a medida já foi aprovada e prevê que contratos de arrendamento tenham um prazo mínimo de um ano e que se renovem por mais três anos, não havendo dados em contrário. O Parlamento …

Mais de 12 mil jovens vão viajar gratuitamente pela Europa

Os jovens escolhidos vão poder viajar de comboio até 30 dias e visitar entre um a quatro destinos. Os requisitos: ter completado 18 anos este ano e ser cidadãos europeus. A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, …

"O emprego mais difícil do mundo" é português, não tem salário e procura "gente de fibra"

"O emprego mais difícil do mundo" é uma campanha de recrutamento dos Bombeiros Voluntários de Albufeira, no Algarve, que abriram candidaturas para "gente de fibra". Honestos face àquilo que são os requisitos para a profissão, a …