Desertoras radioactivas e um bebé sem sexo: houve um Chernobyl na Coreia?

Roman Harak / Flickr

“Pensávamos que estávamos a morrer porque éramos pobres e comíamos mal”, diz uma das desertoras norte-coreanas

Uma misteriosa “doença fantasma” e um bebé deformado morto pelos pais: são estes os horripilantes relatos de duas mulheres que viviam perto do local de testes nucleares e fugiram do país.

Duas desertoras da Coreia do Norte que viviam perto do local de testes nucleares usado por Pyongyang declararam à NBC que acreditam ter estado expostas a radiação e temem pela saúde dos membros das suas famílias que ficaram no país.

Lee Jeong Hea, que fugiu em 2010, vivia no distrito de Kilju, na região onde se encontra o local de testes nucleares da Coreia do Norte, Punggye-ri.

“Morreram tantas pessoas que começamos a chamar-lhe ‘doença fantasma‘. Pensávamos que estávamos a morrer porque éramos pobres e comíamos mal. Agora sabemos que foi por causa da radiação”, indicou Lee.

Rhee Yeong Sil, outra desertora que fugiu em 2013, contou que durante anos não fazia ideia de que a Coreia do Norte estava a realizar testes nucleares naquela zona. Rhee afirma que vivia a poucos quilómetros do local de testes Punggye-ri e que um dia a sua vizinha deu à luz um bebé completamente deformado.

Não conseguimos sequer determinar o sexo do bebé, porque nem genitais tinha. Na Coreia do Norte, geralmente, as pessoas matam os bebés deformados. Por isso, eles mataram o bebé“, revelou.

Além disso, as desertoras relataram histórias de trutas que morrem nos ribeiros que passam na montanha e que os preciosos cogumelos de pinho desapareceram há muito tempo daquele lugar.

A exposição a longo prazo a baixas doses de radiação pode causar cancro, segundo a Organização Mundial de Saúde. Além disso, este tipo de contaminação pode afetar o funcionamento de tecidos e órgãos.

No entanto, as doenças descritas por estas duas mulheres poderiam ter sido causadas por diferentes fatores: algumas das informações de Rhee e Lee sobre a exposição à radiação datam da década de 1990 e até mesmo 1980, enquanto que o primeiro teste nuclear no país aconteceu em 2006.

Esta discrepância levanta dúvidas nos especialistas, que afirmam que se algum material radioativo se tivesse infiltrado, os sensores o teriam detetado: algo diferente de uma contaminação radioativa impactou o ambiente e provocou as enfermidades registadas no local, ou a Coreia do Norte realiza testes nucleares há mais tempo do que se pensava?

ZAP ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Quanto a mim o que contaminou todo aquele país foi uma onda magnética de comunismo só curável com a sua extinção, enquanto tal não acontecer estarão condenados a viver numa das maiores escuridões que um regime pode oferecer aos seus cidadãos.

RESPONDER

Foguetão chinês regressou à Terra (e a maior parte desintegrou-se)

Um importante segmento do foguetão chinês desintegrou-se este domingo ao reentrar na atmosfera terrestre e caiu no oceano Índico, perto das Maldivas, anunciou a agência espacial da China. "De acordo com o percurso e análise, pelas …

"Se eu encaixar, eu sento-me." Os gatos adoram caixas ilusórias

Qualquer amante de gatos sabe que estes animais têm uma predileção inata por se sentarem em espaços fechados, mesmo que o espaço seja apenas um contorno bidimensional de um quadrado no chão.  Os cientistas analisaram esta …

Jet pack da Marinha britânica. Fuzileiros navais testam macacão Gravity em exercício de embarque

Quem melhor do que as organizações militares para testar e usufruir dos jet packs? A Marinha Real Britânica e os Fuzileiros Navais reais testaram um macacão a jato, desenvolvido pela empresa Gravity Industries. Esta semana, a …

Marés de Júpiter podem ajudar a perceber a história do Sistema Solar

Uma equipa de investigadores detetou uma pequena perturbação gravitacional em Júpiter. A descoberta pode ajudar a investigar o interior do planeta e perceber melhor a história do Sistema Solar. "Se você tentasse mergulhar em Júpiter, nunca …

Em 1925, "O Isolador" prometia bloquear qualquer tipo de distração

Procrastinar foi, é e sempre será um passatempo irresistível. Por isso, nos anos 20, houve quem apresentasse uma solução radical para evitar este problema: "O Isolador". De acordo com o site IFLScience, o chamado "Isolador" foi …

Seca no México revela uma igreja submersa há 40 anos

Uma igreja no estado de Guanajuato, no México, sobrevive entre a água e os peixes, como única testemunha de um povoado inundado por uma barragem há mais de 40 anos. Agora, devido à seca que …

Neymar prolonga contrato com o Paris Saint-Germain até 2025

O avançado internacional brasileiro Neymar renovou contrato com o Paris Saint-Germain até 30 de junho de 2025, informou hoje o tricampeão francês e vice-campeão europeu de futebol. “O Paris Saint-Germain tem o prazer de anunciar que …

Países usaram modelo do queijo suíço para conter a covid-19. Na Índia, alguns "buracos" eram demasiado grandes

A grande maioria dos países adotou a estratégia do queijo suíço para responder à pandemia. Na Índia, os "buracos" eram demasiado grandes em três das camadas mais importantes. Para responder à crise sanitária desencadeada pela covid-19, …

Primeira-ministra da Escócia declara que "haverá maioria pró-independência" no parlamento

A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, declarou hoje vitória nas eleições regionais, afirmando que "haverá uma maioria pró-independência" no parlamento escocês. Com as projeções a indicarem que o Partido Nacional Escocês (SNP), que lidera, foi o …

SOS Rio Paiva pede que se limite o número de visitantes à ponte e Passadiços do Paiva

A associação SOS Rio Paiva manifestou-se preocupada com o aumento da pressão turística e com a poluição, na sequência da inauguração da ponte suspensa em Arouca, e pediu que se limite o número de visitantes. A …