CGD ainda é dos bancos que têm mais crédito para investir em ações

António Cotrim / Lusa

Paulo Macedo, presidente da Caixa Geral de Depósitos

Os bancos cortaram nos empréstimos para a compra de ações desde a crise. Mas têm ainda um valor elevado de financiamentos deste tipo.

Este crédito é visto com cautela pelos supervisores e levaram a que bancos como a Caixa Geral de Depósitos tivessem de assumir perdas de centenas de milhões com financiamentos garantidos por ações. De acordo com o Diário de Notícias, o banco público ainda é dos bancos com mais empréstimos dessa categoria.

“O montante utilizado dos créditos concedidos para a realização de operações sobre valores mobiliários totalizou 1.911 milhões de euros entre janeiro e março, menos 1,3% do que nos três meses anteriores. Deste montante, 43,6% foi concedido pelo Deutsche Bank (Portugal) e 25,6% pela Caixa Geral de Depósitos”, indica a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O banco público tinha, no final do primeiro trimestre, 488,3 milhões de euros em empréstimos deste tipo. Ainda assim, tal como todo o sistema bancário, a Caixa tem cortado no valor acumulado destes financiamentos. No final de 2010, o banco público tinha um total de 1,6 mil milhões de euros em empréstimos para investir em bolsa.

Além da CGD, outro dos bancos que historicamente é mais ativo nestas operações era o BCP, refere o DN. Atualmente, esta instituição tem 425 milhões concedidos em empréstimos para a compra de valores mobiliários. Uma redução face aos quase 1,5 mil milhões que apresentava no final de 2010, antes da chegada da troika que veio trazer um maior aperto à vigilância do setor financeiro.

A crise financeira de 2008 e, em alguns casos, as poucas garantias exigidas nesses créditos resultaram em perdas de centenas de milhões para a CGD e para outros bancos. Foi o que aconteceu nos financiamentos a José Berardo para a compra de ações do BCP e a Manuel Fino para o investimento no capital do mesmo banco e noutros títulos da bolsa portuguesa.

Com a crise nas bolsas, o colateral dado pelas próprias ações desvalorizou bem abaixo do valor emprestado. Como a CGD não exigiu outro tipo de garantias, teve de assumir prejuízos de 585 milhões apenas com estes devedores.

Em 2008, data dos dados mais antigos da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o crédito para a compra de valores mobiliários era de mais de 6,2 mil milhões de euros. Cerca de metade era dirigido a grandes investidores, segundo o mesmo jornal.

Pedro Duarte Neves, antigo vice-governador do Banco de Portugal, considerou na comissão de inquérito à gestão da CGD que o crédito que os bancos deram para a compra de ações antes da crise era mais do que aquilo que o supervisor gostaria.

Naquele ano, recorda o DN, a bolsa portuguesa perdeu mais de metade do valor, o que provocou prejuízos com esses créditos. Desde então, os bancos portugueses travaram nos créditos para investir em bolsa. Ainda assim, no final de março esse montante era ainda de 1,91 mil milhões de euros. Mais de 1,1 mil milhões são relativos a crédito concedido a pequenos investidores. Os grandes empresários ou entidades representam cerca de 825 milhões de euros.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Encontrei a minha alma gémea". Presidente do Flamengo disposto a (quase) tudo para segurar Jesus

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, ficou encantado com Jorge Jesus logo quando o conheceu. É o que o dirigente diz numa entrevista, onde admite que encontrou a sua "alma gémea", não revelando dados sobre …

COP25: uma traição ao Acordo de Paris "e às pessoas em todo o mundo"

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são "uma traição" do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com …

Governo admite novo aumento extra das pensões (com a simpatia das Finanças e de olho na geringonça)

O Governo está a equacionar um novo aumento extraordinário das pensões no âmbito da preparação da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). A medida agrada a PCP e Bloco de Esquerda e terá …

Na última noite no Porto, Óliver foi sozinho à Ponte D. Luís (e vieram-lhe as lágrimas aos olhos)

O médio espanhol Óliver Torres confessa que a sua saída do Porto foi "emotiva" e que se despediu do clube e da cidade na Ponte D. Luís, de noite e sozinho, com "as lágrimas nos …

Costa e Centeno discutiram no Conselho Europeu (e foi Centeno quem ganhou)

António Costa e Mário Centeno envolveram-se numa "discussão directa" em pleno Conselho Europeu que deixou os restantes membros do Eurogrupo perplexos. Em causa esteve o primeiro orçamento da Zona Euro, com o primeiro-ministro de Portugal …

Sondagem: Livre caiu para metade, Montenegro lidera corrida ao PSD

O PS lidera as intenções de voto com 37,1% e um avanço de 10,2 pontos percentuais sobre o PSD numa sondagem em que o Livre surge com metade da votação alcançada nas legislativas em outubro. Num …

ONU chama a atenção para consumo de tramadol (erradamente considerado menos letal que fentanil)

A crise derivada do consumo excessivo de opóides e as mortes daí decorrentes já levaram empresas norte-americanas que os produzem a receber milhares de ações judiciais. Contudo, a Organização das Nações Unidas (ONU) chama a …

Mais de 50 jornalistas subscrevem abaixo-assinado em defesa de Maria Flor Pedroso

Mais de 50 jornalistas, entre os quais Adelino Gomes, Henrique Monteiro, Anabela Neves e Francisco Sena Santos, subscreveram esta sexta-feira um abaixo-assinado em defesa da jornalista Maria Flor Pedroso, diretora de informação da RTP. "Confrontados com …

O maior sítio arqueológico submerso do mundo mora no México (e está a surpreender os especialistas)

Uma equipa de especialistas está a explorar há cerca de quatro anos o Grande Aquífero Maia, localizado no México, e tem feito descobertas surpreendentes que vão desde numerosos sítios arqueológicos a vestígios de homens primitivos.  Durante …

Passes baixam para 70 e 80 euros para utentes da região Oeste

Os passes nos transportes públicos para Lisboa vão baixar para 70 euros para utentes de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, e para 80 euros dos restantes concelhos da região. A …