Células cancerígenas “hibernam como ursos” para sobreviver à quimioterapia

Uma nova investigação levada a cabo pelo Princess Margaret Cancer Centre, no Canadá, sugere que as células cancerígenas são capazes de entrar num estado de divisão lento, numa espécie de dormência, para sobreviver a ambientes hostis, como é o caso dos tratamentos de quimioterapia.

Em comunicado, a equipa explica que em causa está um mecanismo que envolve todas as células cancerígenas e que tem por base um mecanismo de sobrevivência evolutivo antigo.

A equipa descobriu que, quando face a uma ameaça, todas as células cancerígenas têm a capacidade de fazer uma transição para um estado protetor, onde as células conseguem descansar até que a ameaça, ou a quimioterapia, desapareça.

“O tumor está a agir como um organismo inteiro, capaz de entrar num estado de divisão lenta, conservando energia para ajudá-lo a sobreviver. Existem exemplos de animais que entram num estado reversível e de divisão lenta para resistir a ambientes agressivos”, explicou o professor associado do Departamento de Cirurgia da Universidade de Toronto, O’Brien, que é também co-autor da nova investigação.

“Parece que as células cancerígenas cooperam engenhosamente este mesmo estado para o seu próprio benefício de sobrevivência”, sustentou.

 

De acordo com a nova investigação, cujos resultados foram recentemente publicados na revista científica Cell, este é o primeiro estudo a identificar células cancerígenas a roubar um mecanismo evolutivo antigo para sobreviver à quimioterapia.

Os cientistas mostraram também nesta investigação que as novas estratégias terapêuticas destinadas a atingir especificamente células cancerígenas neste estado de “dormência” podem prevenir o crescimento do cancro.

São como ursos em hibernação

Na prática, a nova investigação mostra que estas células tem a capacidade de hibernar, tal como os ursos no inverno, sintetizou o diretor e cientista sénior do Princess Margaret Cancer Centre, Aaron Schimmer, que também esteve envolvido no estudo.

“Na verdade, nunca soubemos que as células cancerígenas eram como os ursos em hibernação. Este estudo mostra como direcionar estes ursos adormecidos para que não hibernem e acordem mais tarde de forma inesperada”, afirmou.

“Acredito que este mecanismo será uma causa importante no que respeita à resistência a medicamentos e explicará algo sobre o qual não tínhamos ainda um bom conhecimento”.

Os cientistas do instituto canadiano batizaram estas células dormentes de células “persistentes e tolerantes a drogas” (DTPs), e novo estudo mostrou que todas as células cancerígenas têm a capacidade de ser tornarem DTPs.

O’Brien enfatiza ainda que a descoberta abre caminhos para novos tratamentos.

Dá-nos uma oportunidade terapêutica única (…) Precisamos ter como alvo as células cancerígenas enquanto estas estão neste estado de ciclo lento e vulnerável antes de adquirirem as mutações genéticas que impulsionam a resistência aos fármacos. É uma nova forma de pensar sobre a resistência à quimioterapia e como superá-la”, rematou.

Sara Silva Alves, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ministra da Saúde quer “ganhar tempo” com vacinação para conter variante Delta

A ministra da Saúde admitiu esta segunda-feira que a variante Delta do coronavírus SARS-Cov-2 se tornará dominante em Portugal e disse que a estratégia é acelerar a vacinação contra a covid-19. “O que estamos a assistir …

Pais de bombeiro que morreu relatam vegetação lastimável na EN 236-1

Os pais do bombeiro Gonçalo Conceição, que morreu na sequência de queimaduras nos incêndios de Pedrógão Grande, relataram esta segunda-feira, no Tribunal Judicial de Leiria, que a vegetação junto à Estrada Nacional (EN) 236-1 estava …

Em 2020, nasceram em casa o dobro dos bebés do ano anterior. Mas não existe regulamentação

No último ano, os partos em casa aumentaram para quase o dobro em Portugal. No entanto, esta é uma realidade ainda sem regulamentação e que as seguradoras recusam financiar. Mais de 1100 mulheres optaram por …

Noah brincou e "comportou-se de forma muito normal". Alta hospitalar já foi autorizada

A criança de dois anos e meio que esteve desaparecida mais de 30 horas em Proença-a-Velha, concelho de Idanha-a-Nova, teve esta segunda-feira alta do Hospital Amato Lusitano, disse a diretora clínica daquela unidade hospitalar de …

Espanha. Indultos aos líderes catalães serão aprovados na terça-feira, anuncia Sánchez

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, informou que o conselho de ministros vai aprovar na terça-feira a concessão de indultos aos líderes independentistas catalães, anúncio feito esta segunda-feira, no Grande Teatro do Liceu, em Barcelona. "Amanhã [terça-feira], …

Número de desempregados inscritos nos centros de emprego recua em maio

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego recuou 1,7% em maio em termos homólogos e 5,1% face a abril, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). De acordo com …

BE quer retirar da fatura elétrica taxa de carbono paga às barragens e eólicas

A coordenadora do Bloco de Esquerda anunciou, em Torres Novas, a apresentação de uma proposta para que os portugueses deixem de pagar taxa de carbono na energia produzida pelas barragens e eólicas, a exemplo do …

"Eternizar" moratórias de crédito "é negativo", defende Centeno

O governador do Banco de Portugal (BdP), Mário Centeno, defendeu esta segunda-feira que não se pode "eternizar" as moratórias de crédito, concedidas para fazer face aos efeitos da pandemia na economia, e que empresas e …

Barcelona: foram campeãs europeias mas pedem outro treinador

Época inédita no futebol feminino do Barcelona não é sinónimo de continuidade do técnico vencedor. Jogadoras pedem mudança no banco. O Barcelona protagonizou uma época histórica e inédita no futebol feminino. A equipa catalã foi novamente …

PSD/Porto diz que escolha de António Oliveira para Gaia foi "erro de casting"

O presidente do PSD/Porto disse esta segunda-feira que a escolha de António Oliveira para encabeçar a candidatura à Câmara de Vila Nova de Gaia foi “um erro de casting”, pelo que encara a desistência deste …