Cegos conseguem “ver” as letras que os cientistas desenharam no cérebro com eletricidade

Uma equipa de cientistas da Baylor College of Medicine, nos Estados Unidos, desenvolveu um novo implante cerebral que permite que os cegos “vejam” a forma das letras, sem usar os olhos.

Segundo o Science Alert, o dispositivo envia imagens captadas por uma câmara diretamente para o cérebro, através de elétrodos implantados.

“Quando usamos estimulação elétrica para traçar dinamicamente o contorno das letras diretamente no cérebro dos pacientes, eles foram capazes de ‘ver’ as formas e identificar corretamente diferentes letras”, explicou Daniel Yoshor, autor do artigo científico publicado recentemente na Cell.

De acordo com o investigador, os pacientes conseguiram “ver” pontos brilhantes ou linhas conectadas que formavam letras. Em vez de tratar cada elétrodo como um “pixel” para formar a imagem, a equipa “traçou o contorno” das letras.

“A nossa inspiração foi a ideia de traçar uma letra na palma da mão de alguém”, acrescentou o cientista Michael Beauchamp.

Em estudos anteriores, pacientes cegos já haviam conseguido visualizar pontos de luz. O desafio desta nova experiência passava por organizar esses pontos em formas geométricas identificáveis e letras.

Para fazê-lo, os cientistas usaram eletricidade para desenhar sobre a placa de elétrodos: a eletricidade passou pelos elétrodos até que um traçado fosse estabelecido na superfície do cérebro do participante. Enquanto recebiam o estímulo cerebral, os participantes reproduziam os desenhos com os dedos numa tela. Um dos participantes conseguiu uma taxa de acerto superior a 90%.

O dispositivo desenvolvido ainda se encontra dos estágios iniciais, uma vez que o cérebro é um órgão extremamente complexo e o número de elétrodos usado ainda é muito pequeno.

O córtex visual primário, a parte do cérebro que processa imagens e o local onde os elétrodos foram implantados, contém 500 milhões de neurónios. “Na nossa experiência estimulamos apenas uma pequena fração.”

O próximo passo da equipa é trabalhar com neuroengenheiros para desenvolver “conjuntos com milhares de elétrodos, para que possamos estimular o cérebro de forma mais precisa”.

“Com um novo hardware, os algoritmos de estímulo aprimorados vão ajudar-nos a realizar o sonho de entregar informação visual útil a deficientes visuais.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Estudo europeu releva que carros híbridos são “desastre ambiental”

Um estudo europeu chamou aos carros híbridos plug-in um "desastre ambiental" - as emissões de dióxido de carbono destes carros encontrar-se-ão acima do legalmente declarado e a associação ambientalista Zero pede o fim dos benefícios …

Fisco alerta para mensagens falsas enviadas a contribuintes

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) alertou os contribuintes, numa mensagem no portal das Finanças, para o envio de mensagens falsas para o telemóvel nas quais é pedido que se carregue em 'links' que são …

"Pandemia do medo". Crianças brincam cada vez menos e isso pode aumentar a ansiedade

A pandemia assim o obriga. Mais tempo fechadas em salas de aula e sem oportunidades para brincarem com os amigos, as crianças estão cada vez mais sedentárias e isso não é positivo para o seu …

Convívio deve ser limitado às pessoas com quem se vive, apela DGS

A diretora-geral da Saúde apelou aos portugueses, esta segunda-feira, na conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia em Portugal, para limitarem os contactos físicos às pessoas com quem vivem. "Ao conviver em presença com familiares …

"Lembranças da Lua." China prepara missão para recolher amostras do solo lunar

A China vai fazer a primeira tentativa desde os anos 70 de ir à Lua recolher rochas. A missão ficará a cargo da Chang'e 5, que será lançada esta terça-feira. A Chang'e 5 vai realizar a …

Hotéis já podem ser usados como escritórios e centros de dia

Os estabelecimentos hoteleiros, de turismo de habitação e resorts já estão autorizados a serem temporariamente usados como escritórios, showrooms e centros de dia, segundo o decreto-lei publicado em Diário da República. O diploma publicado no domingo, …

Bolsonaro critica "ataques injustificados" sobre a desflorestação da Amazónia

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, considerou durante a cimeira virtual do G20, que as críticas sobre o aumento da desflorestação são "ataques injustificados" e "demagógicos" que surgem de países "menos competitivos". “Eu apresento factos, dados …

Dois novos casos de legionella diagnosticados no Grande Porto

Mais duas pessoas foram diagnosticadas com legionella, esta segunda-feira, na região do Grande Porto, elevando para 87 o número de casos identificados desde o início do surto. Fonte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) …

Reformaram-se 1.649 professores este ano. É o valor mais alto desde 2013

Este ano, reformaram-se mais 1.649 professores em Portugal continental. É o valor mais alto dos últimos sete anos. De acordo com o Correio da Manhã, entre janeiro e dezembro deste ano, aposentaram-se 1.649 professores em Portugal …

Já foram assassinadas 30 mulheres este ano, metade por violência doméstica

O Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) contabilizou 30 mulheres assassinadas entre 1 de janeiro e o dia 15 de novembro, 16 das quais em contexto de relações de intimidade, um valor abaixo das 21 registadas …