“Cavenautas”. Astronautas vivem em cavernas em preparação para futuras viagens espaciais

Seis astronautas, cinco agências espaciais e uma exploração de mundos subterrâneos para ajudar os astronautas a sobreviver noutros planetas. A mais recente aventura da ESA leva uma equipa internacional de astronautas a explorar cavernas, com foco na procura de água.

Seis astronautas de cinco agências espaciais vão colocar em prática o projeto CAVES, que os levará a cavernas terrestres como uma forma de preparação para futuras missões espaciais. Segundo a Agência Espacial Europeia (ESA), a equipa internacional vai aprender técnicas para explorar terrenos, com um foco especial na procura de água.

O CAVES tem também como objetivo melhorar as capacidades de comunicação dos astronautas, nomeadamente no que diz respeito à resolução de problemas e trabalho em equipa.

A primeira caverna explorada pela equipa mora na Eslovénia. Lá, os astronautas vão viver e trabalhar durante seis dias, naquela que é a “simulação mais próxima possível de um planeta com restrições ambientais, psicológicas e logísticas”, explica Loredana Bessone, envolvida no projeto. “O treino envolve ciência real, operações reais e astronautas reais com os melhores espeleólogos do setor”, acrescenta a especialista, citada pelo CanalTech.

Alexander Gerst, da ESA; Joe Acaba e Jeanette Epps, da NASA; Nikolai Chub, da Roscosmos; Josh Kutryk, da agência espacial do Canadá; e Takuya Onishi, da JAXA, pisaram a caverna eslovena, pela primeira vez, no dia 20 de setembro, e montaram um acampamento para passar seis dias neste ambiente subterrâneo, na companhia de uma equipa de instrutores e de segurança.

No entanto, apesar de não estarem sozinhos, cabe-lhes a tomada de decisões. Isto significa que os seis astronautas vão trabalhar de forma autónoma e completamente isolados do mundo exterior, de forma a simular ao máximo uma situação do género, mas noutro planeta.

A equipa vai aprender a seguir os fluxos de ar e de água como sinais de novos caminhos a serem percorridos. A caverna escolhida pela ESA para esta edição do CAVES fica numa área onde os rios fluem no subsolo, mas, para manter o elemento da exploração, os próprios astronautas não sabem a localização exata dessas fontes aquosas.

A entrada da caverna conta com um verdadeiro labirinto de passagens quase que inexploradas pela Humanidade. Além de um treino, os “cavenautas” poderão também ajudar a fazer mais descobertas científicas na caverna.

No solo, o controlo da missão acompanha de perto o progresso da equipa, através de um mapa 3D gerado em tempo real. “Enquanto as agências espaciais se preparam para a exploração da Lua, a ESA está a assumir a liderança em expedições subterrâneas para moldar futuras missões de exploração de cavernas lunares. Ideias sobre como detetar, mapear e explorar cavernas na Lua são bem-vindas”, adianta a ESA.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …