Paços 3-2 Porto | “Castor” épico tomba “dragão” com pés de pau

Surpresa na Capital do Móvel. O campeão nacional FC Porto foi a Paços de Ferreira averbar a segunda derrota nesta Liga NOS, saindo com um resultado desfavorável de 3-2.

Num terreno tradicionalmente difícil – os “dragões” só ganharam uma vez nas últimas cinco visitas aos “castores” -, a formação da casa marcou cedo, chegou ao 2-0 e viu um golo ser anulado, mas os visitantes conseguiram reduzir de penálti antes do intervalo. No segundo tempo, os pacenses ampliaram para 3-1 e o máximo que os forasteiros conseguiram foi reduzir a diferença,. Com este desfecho, caso o Benfica vença segunda-feira no reduto do Boavista, os “azuis-e-brancos ficam a oito pontos da liderança.

O jogo explicado em números

  • Sérgio Conceição procedeu a algumas alterações relativamente ao último jogo, na Liga dos campeões. Evanilson, Marko Grujic e Diogo Leite foram opção de início. Fábio Vieira, Pepe (teste Covid inconclusivo) e Zaidu (castigado), ficaram de fora, com os campeões nacionais a reforçarem a vertente física no “miolo”.
  • Mas o Porto teve um mau arranque. Os “dragões” assumiram o domínio do jogo, mas no segundo remate da partida, aos 11 minutos, os “castores” chegaram ao golo. Bom lance de envolvimento, Jesús Corona entregou mal a bola e o avançado israelita Dor Jan, em estreia a titular no Paços (Douglas Tanque lesionou-se pouco antes do apito inicial), rematou para uma primeira defesa de Marchesín. E na recarga não desperdiçou e fez o 1-0.
  • A resposta do Porto foi imediata, com remates consecutivos de Evanilson e Grujic, mas só o do brasileiro saiu enquadrado. Chegado então o primeiro quarto-de-hora, os portistas registavam 70% de posse de bola, mas o Paços de Ferreira tinha mais um remate (3-2) e mais um com boa direcção (2-1). E aos 23 minutos, Sérgio Oliveira, na marcação de um livre directo em zona frontal, acertou em cheio no poste da baliza contrária.
  • A surpresa mantinha-se à meia-hora, com o Porto a chegar aos 72% de posse, mas a ter muitas dificuldades para entrar na área contrária. Evanilson, sozinho na frente, não dava conta do recado perante a presença de tantos defensores contrários, e quando conseguiu soltar-se desperdiçou uma ocasião flagrante de golo.
  • Do outro lado é que não estavam com cerimónias e, aos 38 minutos, Luther Singh, marcou, mas o árbitro anulou o lance por suposta falta, após consulta do VAR. Só que aos 43 contou mesmo. Passe longo para Hélder Ferreira, o centro e, em zona frontal, Stephen Eustáquio surgiu a rematar de primeira para o 2-0. Ao quinto remate, terceiro enquadrado, os “castores” aumentaram a surpresa.
  • Surpresa essa reduzida no sétimo minuto de compensação do primeiro tempo, por Sérgio Oliveira, na marcação de uma grande penalidade, após o árbitro assinalar mão de Eustáquio na área. Tudo em aberto para a segunda metade.
  • Intervalo Vida muito complicada para o “dragão” na Capital do Móvel. Os campeões nacionais tiveram muita bola, dominaram, mas nunca mostraram criatividade para contornar a organização defensiva contrária. E em lances rápidos de contra-ataque os anfitriões criaram muitas situações de perigo e marcaram por duas vezes, chegando ao descanso com tantos remates quanto os visitantes, mas mais um enquadrado. Eustáquio, com um GoalPoint Rating de 6.7, era o melhor em campo, com um belo golo, dois dribles completos, dois desarmes e outras tantas intercepções, mas um penálti cometido.
  • Para o segundo tempo, Conceição lançou Luis Díaz e Shoya Nakajima, para os lugares de Uribe e Grujic, precisamente para dar a tal criatividade que faltou na etapa inicial. Mas essa opção retirou também capacidade de luta ao “miolo” portista. Resultado, o Paços equilibrou a posse de bola e, aos 59 minutos, marcaram. Moussa Marega colocou mão na bola na área e Bruno Costa, de grande penalidade, ampliou para 3-1.
  • À hora de jogo o cenário era este: 67% de posse de bola para o Porto, quatro remates para os pacenses contra um dos portistas, 73% de eficácia de passe para 71% dos “azuis-e-brancos”, que tinham registado 86% no primeiro tempo. Conceição puxou o “lençol” para cima, e acabou por destapar os “pés”, uma vez que o meio-campo perdeu ligação.
  • Eustáquio, aos 63 minutos, atirou uma “bomba” à barra da baliza portista, e os da casa chegaram mesmo aos sete disparos no segundo tempo, três enquadrados, aos 70 minutos, altura em que o Porto só registava duas tentativas, para fora. Nesta segunda metade os “dragões” atacavam 48% das vezes pelo flanco direito, 36% pelo esquerdo, e quase nada pelo centro, numa tentativa de fugir ao forte meio-campo dos da casa. Mas sem grandes resultados.
  • Só que aos 78 minutos, o momento do jogo. Lance confuso, a bola sobrou para Otávio à entrada da área e este arrancou um tiro forte e muito colocado para o 3-2, ao terceiro remate dos “azuis-e-brancos” desde o intervalo, primeiro na direcção da baliza. Estava relançado o jogo.
  • Mas até final, a melhor ocasião pertenceu a João Pedro que, com um cabeceamento potente, obrigou Marchesín a grande defesa para canto. Estava consomada a segunda derrota dos campeões nacionais em seis jogos, podendo ficar a oito pontos do primeiro lugar, ocupado pelo Benfica.

O melhor em campo GoalPoint

Que grande exibição de Stephen Eustáquio. O médio do Paços está a realizar um arranque de temporada de grande nível e, ante o Porto, deu sequência a um rol de prestações de nível. O luso-canadiano foi o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 7.6, fruto de um belo golo, mas também um remate à barra, um passe para finalização, dois dribles completos (100%), quatro desarmes e outras tantas intercepções. Um verdadeiro “todo-o-terreno”, apesar de não ser fisicamente um jogador impositivo.

Jogadores em foco

  • Dor Jan 6.9 – A lesão de Douglas Tanque perto da hora do jogo permitiu ao avançado israelita a primeira titularidade, e não se deu nada mal. O atacante fez o 1-0, a dois tempos, fez três remates, dois deles enquadrados, criou uma ocasião flagrante de golo e somou quatro acções com bola na área portista.
  • Otávio 6.9 – O melhor elemento do Porto em campo. E não foi apenas pelo grande golo que marcou. O brasileiro fez sete passes valiosos (eficazes e a menos de 25 metros da baliza contrária), completou as quatro tentativas de drible (três no último terço) e foi o “dragão” mais esclarecido.
  • Luther Singh 6.4 – Viu um golo anulado, que lhe poderia ter dado outro brilho à exibição. Esteve muito bem no drible, completando três em quatro tentativas, e ajudou defensivamente com três intercepções.
  • Bruno Costa 6.4 – O médio marcou à sua antiga equipa, de grande penalidade, e realizou uma boa exibição. Fez dois remates, ambos enquadrados, dois passes para finalização e somou seis recuperações de posse.
  • Sérgio Oliveira 6.1 – Menos exuberante que em outros encontros, o médio acabou por ter uma participação positiva no jogo, com um golo marcado, de grande penalidade, e um remate ao ferro, na marcação de um livre directo. Destaque ainda para três passes valiosos e quatro desarmes, mas foi driblado três vezes.
  • Marchesín 6.0 – O guardião argentino evitou outros números, mostrando-se sempre muito atento. Terminou com quatro defesas, três a remates na sua grande área, duas a disparos a menos de oito metros de distância.

GoalPoint

PARTILHAR

RESPONDER

Federer acusado de manobrar a tabela ATP

Contas da associação de tenistas foram alteradas por causa do coronavírus. Roger Federer está no quinto lugar mas só disputou um torneio ao longo de 2020. Em ano anormal, contas anormais: a tabela oficial da Associação …

Astrónomo do Instituto SETI garante que vamos encontrar extraterrestres até 2036

Seth Shostak, astrónomo e astrofísico do Instituto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence) está convencido de que os humanos vão encontrar uma civilização extraterrestre inteligente até 2036. “O SETI duplica a velocidade aproximadamente a cada dois anos …

Mais leve e elegante. Assim é a nova e-bike que vai chegar às ruas da Europa

A startup Urban Cycles Oy, com sede em Helsínquia, demarcou uma espécie de lacuna no mercado europeu de bicicletas elétricas e por isso quis preenchê-la. O objetivo era produzir uma bicicleta elegante e mais leve. Um …

Incêndio reduz a maior ilha de areia do mundo a metade. É Património da Humanidade

Quase metade de Fraser, a maior ilha de areia do mundo, que se situa no nordeste da Austrália e foi classificada como Património da Humanidade pela UNESCO, foi destruída por um incêndio florestal. O incêndio queimou …

"Toca de bruxaria" permaneceu até agora numa casa do século XVI. Encontrados crânios de cavalo e veneno

Uma casa cheia de objetos ocultos foi recentemente alvo de grande interesse. O espaço estava localizado dentro de numa casa do século XVI no País de Gales, e encontrava-se repleto de objetos ocultos, incluindo crânios …

Em 1843, o primeiro cartão de Natal foi considerado "escandaloso" (agora vai ser leiloado pela Christie)

Um exemplar do primeiro cartão de Natal impresso comercialmente, em 1843, que retratava uma cena da era vitoriana que escandalizou a população, vai ser posto à venda esta sexta-feira e é considerado um item raríssimo. Este …

Marcelo quer alívio de restrições no Natal sem pôr em xeque janeiro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta sexta-feira esperar que a "possível exceção" no Natal ao quadro de restrições para conter a covid-19 "seja bem entendida e bem vivida" e não provoque …

Bill Gates diz que o mundo estará de volta à normalidade já na primavera de 2021

Bill Gates, que desde 2015 tinha vindo a lançar alguns alertas sobre uma possível pandemia, deixou agora uma mensagem de esperança ao dizer que acredita que os EUA irão voltar ao normal na primavera de …

Mais um passo na hegemonia. China constrói aldeia nos Himalaias, em zona também disputada pela Índia e pelo Butão

Novas imagens de satélite mostram que a China construiu uma aldeia nos Himalaias, ao longo de uma fronteira que também é disputada pela Índia e pelo Butão, e que foi palco de um impasse agressivo …

João Félix eleito jogador do mês da liga espanhola. Ronaldo vence prémio em Itália

O português João Félix, do Atlético de Madrid, foi eleito o melhor jogador da Liga espanhola de futebol do mês de novembro. O luso revelou-se uma peça fundamental durante todo o mês e ajudou a equipa …