/

Um duplo homicídio transformou esta casa numa pousada. Agora, está à venda por dois milhões

Foi nesta casa que, em 1892, Lizzie Borden alegadamente matou o pai e a madrasta com uma machada. Agora, a propriedade está à venda como uma mistura de “bed and breakfast” e museu por dois milhões de dólares.

De acordo com o site Live Science, a norte-americana foi acusada e julgada pelo duplo homicídio, depois de os cadáveres do pai e da madrasta terem sido encontrados na casa em Fall River, Massachusetts, na manhã de 4 de agosto de 1892.

O casal sofreu vários golpes fatais provocados por uma machada, de acordo com o Museu do Crime em Washington. Embora muitos considerem que Lizzie Borden foi a culpada deste crime, a verdade é que não havia nenhuma prova que a ligasse diretamente aos homicídios, por isso, acabaria por ser absolvida.

Atualmente, a propriedade, que ainda tem alguns dos móveis e objetos originais, está aberta ao público como uma espécie de pousada e museu, dando pelo nome de “Lizzie Borden Bed and Breakfast / Museum”.

Mas, ao que parece, o atual proprietário está a preparar-se para a reforma, por isso, pôs a casa à venda por dois milhões de dólares, cerca de 1,6 milhões de euros.

Segundo o mesmo site, uma característica incomum do edifício, que data de quando o pai de Lizzie a remodelou em 1872, é que não há corredores, exceto o patamar do segundo andar. “Era preciso passar por uma divisão para entrar noutra”, lê-se no site oficial.

Este foi um dos detalhes que, naquela época, levou muitos a suspeitarem da norte-americana. O pai foi morto cerca de uma hora e meia depois da mulher e, segundo Cara Robertson, autora do livro “O Julgamento de Lizzie Borden”, um estranho teria poucas opções para se esconder.

Além disso, os relatos de Lizzie sobre o que aconteceu naquele dia também revelaram inconsistências. Testemunhas afirmaram que, um dia antes dos assassinatos, uma mulher parecida com a principal suspeita foi vista a tentar comprar ácido cianídrico, um veneno mortal. A mulher explicou que era para tratar uma capa de pele de foca, mas o farmacêutico da drogaria recusou-se a vender-lhe essa substância sem receita, escreveu Robertson.

Mais tarde, descobriu-se ainda que Lizzie queimou o vestido que estava a usar quando alegadamente descobriu o corpo do pai. A mulher explicou que só o fez porque tinha tingido a peça de vestuário com tinta.

No atual “bed and breakfast”, existem quatro quartos e duas suites, sendo estas últimas as divisões da casa onde dormiu o casal e também Lizzie e a sua irmã mais velha, Emma, que não estava lá quando tudo aconteceu. Resta saber se a casa terá muitos interessados.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.