Carros autónomos podem resolver o problema de estacionamento (ao mesmo tempo que pioram o trânsito)

Um novo estudo norte-americano sugere que, caso os carros automáticos percorressem as ruas enquanto os proprietários trabalham e tratam dos seus afazeres, isso resolveria questões relacionadas com o estacionamento. No entanto, essa mesma solução poderia causar um “grande problema” de trânsito.

“Imagine se, em vez de pagar por estacionamento no centro da cidade, pudesse ter o seu carro a percorrer as ruas, sozinho, e depois voltar para buscá-lo quando convocado”, começa por indicar um artigo do New Atlas, publicado no início de fevereiro.

Ora, segundo um novo estudo da Universidade da Califórnia (Estados Unidos), divulgado na edição de março da Transport Policy, é exatamente isso que os carros sem motorista poderiam fazer, o que causaria um grande problema ao nível do trânsito.

Segundo o professor Adam Millard-Ball, da Universidade da Califórnia, o custo para os proprietários dos carros manterem os automóveis autónomos a cruzar as ruas do centro da cidade, em velocidades típicas de tráfego, seria de 50 centavos (43 cêntimos) por hora.

Contudo, embora esse valor seja “muito mais barato” do que pagar para estacionar numa área controlada por parquímetro ou num parque de estacionamento, colocar os carros a “circular” também aumentaria o congestionamento do tráfego.

Além disso, os custos operacionais “seriam menores em velocidades menores”. Isso poderia incentivar os proprietários a definir os seus veículos para circularem em velocidade-cruzeiro tão baixas que tornariam o congestionamento ainda pior.

Utilizando teorias de jogos e um modelo de micro-simulação de tráfego, Adam Millard-Ball previu que, mesmo com apenas dois mil carros sem motoristas a circular no centro de São Francisco (EUA), o fluxo de tráfego seria reduzido para menos de três quilómetros por hora.

O professor compara esse problema com o que ocorre nas áreas de desembarque dos aeroportos, onde os motoristas circulam lentamente pela zona, de forma a evitar o pagamento do estacionamento.

Adam Millard-Ball sugere uma taxa de congestionamento, que consistiria numa quantia fixa, que teria que ser paga para entrar no centro da cidade. Essa taxa, acrescentou, poderia ser baseada numa combinação de fatores – como quilómetros percorridos, velocidade de cruzeiro, hora do dia e localização.

“Como política, o preço do congestionamento é difícil de implementar”, admitiu. “O público nunca quer pagar por algo que, historicamente, adquiriu de graça. Mas, agora, ninguém é dono de um veículo autónomo, então não há um eleitorado organizado para se opor à cobrança pelo uso das vias públicas. É o momento de estabelecer o princípio e usá-lo para evitar o cenário de pesadelo do engarrafamento total”, frisou.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Eleições para o Tribunal Constitucional suspensas. Boletins de voto estão ilegais

A votação dos nomes para ocuparem as duas vagas no Tribunal Constitucional foi suspensas porque os boletins de votos que foram entregues aos deputados não estavam conforme manda a lei. A informação foi transmitida pelo deputado …

Chega é a 5.ª força política, CDS tomba e já só está à frente do Livre

O PS mantém a distância para o PSD em fevereiro, segundo o Barómetro Político da Aximage para o Jornal Económico, que dá ainda conta que o CDS está em queda, posicionando-se apenas à frente do …

Eliminação da Liga Europa dita fim de linha para Silas

O desportivo Record escreve esta sexta-feira que a eliminação do Sporting da Liga Europa ditou o fim de linha para Silas no comando dos leões. De acordo com a publicação, os dirigentes leoninos ficaram desagradados …

Covid-19. Voos cancelados, máscaras à venda por mil euros e turismo "à beira do colapso" em Itália

Voos cancelados, máscaras à venda online por mil euros e turismo "à beira do colapso" em Itália. Estas são algumas das mais recentes consequências do coronavírus, a epidemia oriunda da China que já matou pelo …

"Só por cima do meu veto." Autarcas bloqueiam Montijo, Costa avisa que não há plano B

Rui Garcia e Joaquim Santos, autarcas da Moita e do Seixal, são os principais rostos do bloqueio do aeroporto do Montijo. António Costa está "perplexo" com a decisão do PSD e alerta que começar do …

Excedente do Estado encolhe para 1.287 milhões de euros em janeiro

Os dados foram revelados, esta quinta-feira, pelo Ministério das Finanças e representam "menos 238,5 milhões de euros face ao período homólogo". As administrações públicas registaram um excedente de 1.287,5 milhões de euros em janeiro valor que …

Há 74 mil anos, a Humanidade sobreviveu à super erupção que provocou um “inverno vulcânico”

Há 74 mil anos, uma super-erupção vulcânica provocou um “inverno vulcânico” que durou uma década, resultando num evento de arrefecimento de milénios em todo o planeta que destruiu espécies de humanos e mamíferos primitivos. Pelo …

Houve "zero negociação" com o PSD. Nomes de Vitalino Canas e Correia Campos estão por um fio

Os nomes de representantes da Assembleia da República para órgãos externos são propostos pela maior força política - o PS -, mas só são aprovados se houver um amplo consenso entre o PS e o …

Contas do PSD congeladas por não ter pago a serralheiro em campanha de 2017

As contas do Partido Social Democrata (PSD) estão congeladas por falta de pagamento de serviços a um serralheiro que prestou serviços ao partido numa campanha eleitoral de 2017, avança o Jornal de Notícias. Em causa está, …

Conseguimos "ouvir" ao ler os lábios de alguém (e já sabemos como)

Um estudo recente sugere que, quando vemos uma pessoa a falar, a nossa atividade cerebral é sincronizada com a voz do locutor através da leitura dos lábios. Este fenómeno acontece mesmo quando não conseguimos interpretar …