Carros autónomos podem resolver o problema de estacionamento (ao mesmo tempo que pioram o trânsito)

Um novo estudo norte-americano sugere que, caso os carros automáticos percorressem as ruas enquanto os proprietários trabalham e tratam dos seus afazeres, isso resolveria questões relacionadas com o estacionamento. No entanto, essa mesma solução poderia causar um “grande problema” de trânsito.

“Imagine se, em vez de pagar por estacionamento no centro da cidade, pudesse ter o seu carro a percorrer as ruas, sozinho, e depois voltar para buscá-lo quando convocado”, começa por indicar um artigo do New Atlas, publicado no início de fevereiro.

Ora, segundo um novo estudo da Universidade da Califórnia (Estados Unidos), divulgado na edição de março da Transport Policy, é exatamente isso que os carros sem motorista poderiam fazer, o que causaria um grande problema ao nível do trânsito.

Segundo o professor Adam Millard-Ball, da Universidade da Califórnia, o custo para os proprietários dos carros manterem os automóveis autónomos a cruzar as ruas do centro da cidade, em velocidades típicas de tráfego, seria de 50 centavos (43 cêntimos) por hora.

Contudo, embora esse valor seja “muito mais barato” do que pagar para estacionar numa área controlada por parquímetro ou num parque de estacionamento, colocar os carros a “circular” também aumentaria o congestionamento do tráfego.

Além disso, os custos operacionais “seriam menores em velocidades menores”. Isso poderia incentivar os proprietários a definir os seus veículos para circularem em velocidade-cruzeiro tão baixas que tornariam o congestionamento ainda pior.

Utilizando teorias de jogos e um modelo de micro-simulação de tráfego, Adam Millard-Ball previu que, mesmo com apenas dois mil carros sem motoristas a circular no centro de São Francisco (EUA), o fluxo de tráfego seria reduzido para menos de três quilómetros por hora.

O professor compara esse problema com o que ocorre nas áreas de desembarque dos aeroportos, onde os motoristas circulam lentamente pela zona, de forma a evitar o pagamento do estacionamento.

Adam Millard-Ball sugere uma taxa de congestionamento, que consistiria numa quantia fixa, que teria que ser paga para entrar no centro da cidade. Essa taxa, acrescentou, poderia ser baseada numa combinação de fatores – como quilómetros percorridos, velocidade de cruzeiro, hora do dia e localização.

“Como política, o preço do congestionamento é difícil de implementar”, admitiu. “O público nunca quer pagar por algo que, historicamente, adquiriu de graça. Mas, agora, ninguém é dono de um veículo autónomo, então não há um eleitorado organizado para se opor à cobrança pelo uso das vias públicas. É o momento de estabelecer o princípio e usá-lo para evitar o cenário de pesadelo do engarrafamento total”, frisou.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Adiem a Liga dos Campeões", pede o Borussia Dortmund

Sorteio está marcado para esta quinta-feira mas Michael Zorc avisa: "Faltam requisitos legais para a fase de grupos arrancar". A fase de grupos da Liga dos Campeões vai começar, pela primeira vez, em outubro. A primeira …

Artista "ressuscita" 54 Imperadores Romanos com ajuda da Inteligência Artificial

Artista canadiano usou um ramo da Inteligência Artificial para criar retratos ultra-realistas de antigos Imperadores Romanos como, por exemplo, Calígula, Nero e Adriano. A aparência física destes antigos Imperadores Romanos foi preservada em centenas de esculturas …

Cantar pode ser uma má ideia durante a pandemia

Uma nova pesquisa revelou que cantar em grupo pode ser perigoso em termos de propagação de patógenos. Esta é só mais uma prova de que 2020 chegou para pôr um travão na diversão. A Universidade de …

Emirados Árabes Unidos anunciam missão espacial à Lua para 2024

Um alto responsável dos Emirados Árabes Unidos disse hoje que o país tenciona enviar para a Lua uma nave com um veículo não tripulado em 2024. O desejo de pisar a lua é uma ambição de …

Exército norte-americano quer ter acesso à rede de satélites da SpaceX

O exército dos Estados Unidos está de olho na Starlink, a constelação de satélites da SpaceX, cujo CEO é o multimilionário Elon Musk e que tem como objetivo levar Internet de banda larga a todos …

Portugal tem cada vez menos água disponível

Portugal tem cada vez menos água disponível e nos próximos cem anos a precipitação em certas regiões do país, como o Algarve, pode sofrer uma redução de até 30%, alertou esta terça-feira a Associação Natureza …

Tel Aviv vai ter estradas elétricas que recarregam autocarros em movimento

Tel Aviv, em Israel, está a trabalhar na criação de estradas elétricas sem fios para carregar e fornecer energia aos transportes públicos da cidade. As estradas elétricas são parte de um programa piloto liderado pelo município …

Suicídio entre militares norte-americanos aumenta 20% em época de covid-19

Os suicídios entre os militares subiram 20% este ano em comparação com o mesmo período de 2019, registando-se um aumento nos incidentes de comportamento violento à medida que as tropas lutam contra a covid-19 e …

Turista apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma. Arrisca ser condenado a prisão

Um turista foi apanhado a gravar as suas iniciais no Coliseu de Roma, em Itália, e arrisca ser punido com um até um ano de prisão. De acordo com o diário italiano La Repubblica, o turista, …

Função Pública. Fesap exige subida de remuneração mínima para 693 euros

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) exige que a primeira posição da Tabela Remuneratória Única avance para 693,13 euros em 2021 e uma atualização do subsídio de refeição para seis euros. Estas duas medidas …