Carnaval com brilho: uma ameaça para o meio ambiente

Carnaval sem purpurinas parece não fazer sentido. Mas o brilho indispensável a esta época do ano parece não ser tão inofensivo como pensávamos.

Depois de uma rede de creches britânicas ter proibido o uso de purpurinas e glitter, foram várias as entidades que se pronunciaram a favor de um proibição mundial – e algumas empresas estão, inclusivamente, a apresentar propostas biodegradáveis.

“Estamos a falar de microplásticos, partículas inferiores a cinco milímetros. A única maneira de saírem do corpo é no banho e não há nada que as retenha. Vão parar aos oceanos, tal como aquelas que são atiradas para o ar acabam por ir”, explicou ao Diário de Notícias a bióloga marinha Carla Rodrigues Lourenço.

Carla é responsável pela Straw Patrol, um projeto de sensibilização ambiental, que alerta para a problemática da poluição marinha.

Também Carla Graça, vice-presidente da Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável, disse ao jornal que, como as purpurinas se tratam de “produtos fúteis”, deveriam ser banidas. “Não vemos qualquer utilidade em usar um produto tóxico, com consequências muito negativas para o meio ambiente e para a saúde pública“.

A vice-presidente da associação defende as opções reutilizáveis ou com “garantia de biodegradabilidade e segurança em termos de toxicidade”.

Segundo Carla Lourenço, as purpurinas e o glitter – que já têm químicos na sua composição – absorvem os químicos poluentes da água do mar quando chegam aos oceanos e acabam por ser ingeridas pelos organismos mais pequenos, como o zooplâncton. “A partir daí vão escalando, acabando por entrar na alimentação humana”, explica ao DN.

É assim que microplásticos chegam aos pratos das pessoas. “Isto não é raro. Já acontece em Portugal”, refere a especialista, afirmando que um estudo recente demonstrou que um em cada cinco peixes com interesse comercial tem microplásticos no estômago.

Além das consequências destas partículas na saúde do ser humano – como alterações ao nível das hormonas que podem levar ao desenvolvimento de doenças – as estações de tratamento de águas residuais “não estão preparadas para tratar estes microplásticos”, destaca Carla Graça.

Há empresas que estão a medir os prós e os contras e a tentar arranjar alternativas, desenvolvendo purpurinas e glitter biodegradáveis. O Diário de Notícias dá o exemplo das marcas brasileiras Viva Purpurina Biodegradável e a Glitter Ecológico, que comercializam produtos não tóxicos, que não prejudicam os ecossistemas.

No entanto, Carla Lourenço destaca que este problema não se resume às purpurinas que usamos frequentemente no Carnaval. “Há muita cosmética que usa microplásticos.” Em 2015, os EUA proibiram o uso destas pequenas partículas de plástico em cosmética e produtos de higiene, nomeadamente em géis de banho, esfoliantes e maquilhagem.

Primeiro foram alguns estados nos Estados Unidos, em 2015, e depois o Reino Unido, este ano. Para já, é proibido o fabrico de cosméticos e produtos de higiene pessoal com microplásticos e, em julho, é proibida a venda dos mesmos.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria que nas matérias do ZAP tivesse a opção de poder compartilhar a notícia com o LinkedIn, pois existem matérias excelentes na área empresarial, política e econômica para serem compartilhadas com os contatos dessa rede e que por vezes acabam não sendo divulgadas.

RESPONDER

Comic Con Portugal troca Matosinhos por Oeiras

A edição de 2018 da Comic Con Portugal vai realizar-se no concelho de Oeiras, e não em Matosinhos como nos últimos anos, de acordo com um comunicado divulgado esta terça-feira pela autarquia presidida por Isaltino …

A 24 de março, estudantes americanos vão marchar pelas suas vidas em Washington

Um grupo de estudantes que sobreviveu ao tiroteio da semana passada, numa escola de Parkland, na Flórida, está a preparar uma marcha em Washington para exigir mudanças na política de armamento dos Estados Unidos. Os sobreviventes do …

Oxfam: mais 26 casos denunciados e cada vez menos financiamento

A Oxfam revelou que recebeu 26 novas denúncias de má conduta sexual por parte de funcionários. A confirmação foi dada esta terça-feira por Mark Goldring, presidente executivo da organização, no parlamento britânico. Desde que o escândalo …

Exército alemão sem equipamentos básicos como coletes de protecção e abrigos de Inverno

A Alemanha, uma das principais economias da Europa, tem um dos exércitos mais mal equipados da NATO, de acordo com um documento confidencial do Ministério da Defesa alemão que foi divulgado por órgãos de informação. Segundo …

Vítor Constâncio deixa BCE com reforma milionária

Quando em Maio deixar o cargo de vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Vítor Constâncio vai ter direito a uma "reforma dourada" de 25 mil euros por mês. Os números correspondem à pensão do BCE …

Hugo Soares acusa direção do PSD de "desrespeito institucional grave"

O presidente do PSD não convocou o líder parlamentar, Hugo Soares, para a Comissão Permanente nem para Comissão Política Nacional. Estatutos dizem que presidente da bancada tem assento nos órgãos. O Observador avança que hoje, pelas …

Análises ao sangue e urina poderão detetar precocemente doenças do espectro do autismo

Análises inovadoras ao sangue e à urina poderão vir a detetar precocemente o autismo nas crianças, ligado a danos nas proteínas que estão no plasma sanguíneo. Uma equipa de cientistas baseada na universidade britânica de Warwick …

Torres do Estabelecimento Prisional de Lisboa estão sem vigilância durante 14 horas por dia

As torres do Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL), onde no início de fevereiro houve desacatos com os reclusos, estão sem vigilância durante 14 horas por dia. O aviso é do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda …

Novos modelos fornecem informações do coração da Nebulosa Roseta

Uma nova investigação, liderada pela Universidade de Leeds, fornece uma explicação para a discrepância entre o tamanho e idade da cavidade central da Nebulosa Roseta e o tamanho e idade das suas estrelas centrais. A Nebulosa …

Novo partido da direita francesa quer o Frexit

O ex-número dois de Marine Le Pen desfiliou-se da Frente Nacional em setembro do ano passado e assumiu no domingo a liderança do recém-criado partido: Os Patriotas. Nasceram oficialmente no domingo mas já contam com 6500 …