Afinal, o cancro era mais comum na época medieval do que se pensava

(dr) Cambridge Archaeological Unit / St. John's College

Restos mortais encontrados no antigo hospital de São João, o Evangelista, em Cambridge

Um novo estudo da população medieval britânica mostra que as taxas de cancro eram dez vezes superiores ao que se pensava.

Quando se pensa nas causas de morte na Idade Média, a maioria provavelmente pensa em doenças como a peste ou então a fome. Mas agora, conta o site IFLScience, um novo estudo mostra que o cancro era muito mais comum do que se pensava.

As pesquisas anteriores relacionadas com as taxas de cancro limitaram-se a examinar o exterior dos ossos em busca de lesões, tendo-se chegado à conclusão que esta era uma doença rara, afetando menos de 1% da população.

Desta vez, uma equipa de investigadores da Universidade de Cambridge combinou a inspeção visual com imagens radiológicas para analisar 143 esqueletos (de seis cemitérios dentro e fora da cidade britânica) de pessoas que morreram entre o ano 500 e 1600 D.C.

“A maioria dos cancros forma-se em órgãos de tecidos moles há muito degradados em vestígios medievais. Apenas alguns se espalham para os ossos e, destes, apenas alguns são visíveis na sua superfície. Por isso, decidimos procurar dentro do osso por sinais de malignidade”, explicou Piers Mitchell, investigador do departamento de Arqueologia da universidade britânica, que conduziu o estudo como parte do projeto “After the Plague”.

As tomografias computadorizadas revelaram evidências visíveis de tumores em cinco casos (3,8%), todos do sexo masculino. Tendo em conta o facto de que, atualmente, cerca de 50% a 60% dos tumores dos tecidos nunca se espalham para os ossos, os cientistas concluíram que 9% a 14% da população inglesa durante este período pré-industrial teve cancro.

“Até agora, pensava-se que as causas mais significativas de problemas de saúde na população medieval eram doenças infecciosas, como a disenteria e a peste bubónica, juntamente com a desnutrição e ferimentos devido a acidentes ou guerras”, declarou a coautora do estudo, Jenna Dittmar, citada pelo site EurekAlert!.

“Agora, temos de adicionar o cancro como uma das principais classes de doenças que afligiam os povos medievais”, acrescentou.

Os investigadores destacam, porém, que estes números são muito mais baixos do que os atuais. No Reino Unido, cerca de 40% a 50% da população tem cancro no momento da sua morte, tornando esta doença três a quatro vezes mais comum atualmente do que na época estudada.

O estudo foi publicado, a 29 de abril, na revista científica Cancer, mas, devido a um erro, ainda só pode ser lido através deste link.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vídeo da TAP a contratar em Espanha gera revolta. Companhia já abriu inquérito disciplinar

Numa altura em que o cenário do despedimento colectivo na TAP está na agenda política nacional, há um vídeo que revela o director de Recursos Humanos da companhia numa acção de recrutamento de trabalhadores em …

Defesa alega que Salgado tem “lapsos de memória” e “desgaste físico e emocional”

Os advogados apresentam um apanhado do que chamam do perfil psicológico do arguido, bem como as condições físicas em que atualmente se encontra. A contestação conta com 191 páginas. Tendo em conta o escrutínio público a …

"Errar é humano". Rui Moreira defende Medina das críticas (mas garante que no Porto não aconteceria algo semelhante)

Depois de Fernando Medina se ver envolvido no casos dos dados dos ativistas russos, Rui Moreira vem defender o seu homólogo dizendo que este não deverá abandonar a autarquia lisboeta. Em entrevista à TVI24, o Presidente …

"Cena de Kafka ou de Orwell". Bielorrússia exibe Protasevich em conferência de imprensa

As autoridades bielorrussas exibiram, esta segunda-feira, o jornalista Roman Protasevich, numa conferência de imprensa descrita pela oposição como uma "cena kafkiana" e realizada sob "coação". Esta segunda-feira, Roman Protasevich esteve presente numa conferência de imprensa do …

Pipa conhece interesse do Sporting e não descarta transferência

Gonzalo Ávila Gordon, mais conhecido por Pipa, tem sido observado pelo Sporting CP como opção para concorrer pelo lugar de Pedro Porro. "Vi as notícias, sei que o Sporting é o campeão português e um grande …

Fatura da luz vai aumentar já no próximo mês

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou um aumento nos preços da luz para as cerca de 954 mil famílias que são abastecidas no mercado regulado. A revisão entra em vigor a 1 de julho …

Num dia "incrivelmente positivo", Biden lançou avisos a Putin e teve uma reunião "muito boa" com a Turquia

O presidente dos EUA, Joe Biden, considerou a cimeira da NATO, realizada esta segunda-feira em Bruxelas, um dia "incrivelmente positivo", naquela que foi a sua primeira deslocação internacional desde que tomou posse. Joe Biden destacou, durante …

Portugal enfrenta a Hungria à procura de retomar onde Éder nos deixou

A seleção portuguesa de futebol inicia esta terça-feira a defesa do título no Euro2020, com o objetivo de superar a Hungria, 'outsider' do Grupo F, em Budapeste, antes dos complicados embates frente às favoritas Alemanha …

Duarte Cordeiro admite que Lisboa corre o risco de recuar no desconfinamento

O coordenador para a covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo revelou, esta segunda-feira, que o concelho de Lisboa "já está acima do limite" de 240 casos por 100 mil habitantes. "Estamos a sentir um nível …

"Um completo fracasso". Paulo Sousa criticado após derrota no arranque do Euro

O jornal polaco Przeglad Sportowi classificou de "completo fracasso" o trabalho de Paulo Sousa na derrota da Polónia frente à Eslováquia no arranque do Euro2020. A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, entrou da pior …