/

A caminho de Mercúrio, uma sonda passou pela Terra e deixou um rasto de “música cósmica”

A Agência Espacial Europeia (ESA) divulgou sonorizações da telemetria enviada pela sonda BepiColombo Mercury durante o sobrevoo da Terra a 20 de abril. A missão está agora a caminho de Mercúrio, onde deverá chegar em 2025.

Soando como uma série de peças sinfónicas atonais, as cinco gravações de áudio foram captadas por dois instrumentos instalados num dos dois satélites da missão espacial conjunta das agências espaciais europeia e japonesa, ESA e JAXA.

Durante o sobrevoo de abril, alguns dos instrumentos do Mercury Magnetospheric Orbiter da JAXA estavam já ativos, e os astrónomos aproveitaram a oportunidade para os calibrar antes da chegada a Mercúrio.

Entre estes instrumentos, encontram-se o Italian Spring Accelerometer (ISA), que mede as mudanças na velocidade da nave espacial em várias direções, e o magnetómetro MPO, que mede os campos magnéticos através dos quais a sonda está a viajar.

De acordo com o NewAtlas, cada uma das gravações de dados foi convertida em áudio e ajustada para se enquadrar na faixa da audição humana. Além disso, oito horas foram compactadas num minuto ou menos de áudio.

As sonorizações incluem dados de acelerómetro recolhidos quando a BepiColombo se aproximava da Terra a uma altitude de 256,39 a 129.488 quilómetros e enquanto a nave passava a uma altitude de 12.689 quilómetros. Uma terceira sonorização foi obtida quando a nave passou pela sombra da Terra.

A quarta sonorização foi obtida enquanto o magnetómetro MPO enviava dados durante a passagem da BepiColombo pela onda de choque da magnetosfera da Terra. A última gravação de áudio divulgada é baseada nas mesmas leituras do magnetómetro, mas com o som das rodas de reação da sonda, que mantém a sonda orientada na direção correta.

Agora na primeira etapa de uma jornada de sete anos ao mais pequeno e mais profundo planeta do Sistema Solar, a missão conjunta ESA / JAXA BepiColombo a Mercúrio foi lançada em 20 de outubro de 2018 e espera-se que chegue ao seu destino final em 2025.

Para o conseguir, a nave espacial não tripulada executará nove manobras planetárias de sobrevoo usando um foguete de propulsão e propulsores de iões relativamente pequenos. A passagem pela Terra foi a primeira destas manobras. A BepiColombo vai fazer ainda dois sobrevoos em Vénus e seis em Mercúrio antes de atingir a sua órbita final.

A missão é composta por dois satélites que estudarão o campo magnético de Mercúrio, bem como a sua estrutura e camada interior.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.