A Califórnia poderá partir-se em 3 (e vai a votos para o decidir)

sasha / Unsplash

O norte da Califórnia poderá tornar-se na Califórnia do Norte

Em novembro, os eleitores da Califórnia vão ser chamados às urnas para decidir se o Estado se deve dividir em 3. Uma iniciativa popular garantiu o número de assinaturas necessárias para tornar a proposta elegível.

Se os eleitores assim decidirem, em alguns anos, a Califórnia poderá dividir-se em 3 estados: Califórnia, Califórnia do Norte e Califórnia do Sul.

A proposta apresentada em setembro do ano passado através do sistema radical da democracia direta californiana, argumenta que o Estado tem seis vezes mais população que a média dos EUA (39 milhões de habitantes), sendo também duas vezes maior que a média (um pouco menos que o território da Espanha), segundo o El País.

Acrescentando que o Estado é dotado de “enormes e diversificadas economias que incluem agricultura, energia, tecnologia e entretenimento”. A atual representação política não é suficiente para responder a esta população e economia e, por isso, o Estado da Califórnia é “ingovernável“.

De acordo com a BBC, a proposta partiu do multimilionário Timothy Draper, que terá conseguido reunir mais de 400 mil assinaturas, tornando-a elegível.

Já em 2014, o investidor de capitais de risco de Silicon Valley tinha apresentado sem sucesso uma proposta para dividir a Califórnia em 6 estados. Na época, Draper não terá conseguido o número de assinaturas necessárias. Para levar uma proposta a votação é necessário recolher um número de assinaturas equivalantes a 5% dos votos conseguidos pelo governador na última eleição.

Caso a iniciativa seja aprovada, o executivo solicitará ao Congresso dos EUA que divida a Califórnia em 3 estados. O estado chamado de “Califórnia” compreenderia 6 condados entre a costa de Los Angeles e Monterrey. Já a “Califórnia do Norte” abrangeria San José, San Francisco e toda a região que resta a norte, com 40 condados. Por último, a “Califórnia do Sul” estenderia-se a todo o interior, de Fresno a San Diego, contabilizando 12 condados.

Após a divisão, os “novos” estados seriam o oitavo, o quinto e o quarto com mais população, respetivamente, tendo entre 12 a 14 milhões de habitantes cada.

O documento apresentado assinala ainda que os cidadãos de um estado tão grande ficariam melhor servidos por três governos estatais mais pequenos, que preservariam as fronteiras das cidades e das vilas.

Esta proposta pode ainda coincidir como uma outra apresentada que pede a realização de um referendo para a independência da Califórnia.

Dividir a Califórnia significa dividir a sexta maior economia do mundo que, caso fosse um país independente, ultrapassaria o produto interno bruto da França, Índia, Itália e Brasil, nota o Merca 2.0.

A última vez que uma proposta deste género chegou às urnas nos EUA foi há 150 anos e, caso seja aprovada, será a primeira divisão estadual desde 1863, quando a Virgínia Ocidental se separou da Virgínia.

A divisão da Califórnia depende da aprovação do Congresso para passar de apenas um sonho. No entanto, os cidadãos da Califórnia terão que considerar uma série de decisões difíceis consequentes da divisão, como a separação da Universidade da Califórnia ou os diretos sobre o The California Raisins.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

A Cidade do México está a afundar a um ritmo incontrolável

Um novo estudo mostra que a Cidade do México, a metrópole mais populosa da América do Norte, afundou tanto que será impossível salvá-la. Depois de séculos de drenagem dos aquíferos subterrâneos, o leito do lago no …

Micróbios podem já estar a comunicar com espécies alienígenas

Os micróbios podem já estar a comunicar com espécies alienígenas, algo semelhante ao que tentamos fazer através do projeto SETI desde 1959. Estaremos sozinhos no Universo? O famoso programa SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence) tem tentado …

Tweet de Elon Musk afunda Bitcoins (e dá força à criptomoeda que nasceu como meme)

A Tesla vai deixar de aceitar Bitcoins como forma de pagamento. A revelação foi feita por Elon Musk numa publicação no Twitter e levou à queda do valor da criptomoeda no mercado. A par disso, …

Investigadores criam nova solução para óculos de realidade virtual e aumentada

Uma equipa de investigadores criou uma nova tecnologia para fornecer óculos de realidade virtual que não parecem "olhos de inseto". Num novo artigo publicado na Science Advances, os especialistas descrevem a impressão de ótica de forma …

Genética da população portuguesa pode explicar deficiência de vitamina D

Investigadores portugueses concluíram que a população portuguesa tem uma prevalência superior à média europeia de algumas alterações genéticas que levam a uma predisposição para o défice de vitamina D. Este estudo, coordenado pelo Centro Cardiovascular da …

Polónia quer comprar casa de campo francesa (para recuperar o legado de Marie Curie)

A Polónia quer comprar e renovar a casa de campo francesa de Marie Curie e transformá-la num museu, naquele que é um esforço para reivindicá-la como génio científico e pioneira polaca. Embora tenha nascido na Polónia, …

Min Nyo é jornalista, cobriu os protestos em Myanmar e foi condenado a 3 anos de prisão

Min Nyo, um jornalista birmanês de 51 anos, foi condenado a três anos de prisão pela sua cobertura dos protestos na sequência do golpe de Estado em Myanmar. Min Nyo, que trabalhava para a DVB (Voz …

McDonald's e Casa Branca unem-se para sensibilizar população a ser vacinada

Numa parceria com a Casa Branca, a cadeia de fast food norte-americana também está a dar o seu contributo para sensibilizar a população para a vacinação contra a covid-19. A ideia é promover informações relevantes sobre …

Voo "para lado nenhum" esgota em tempo recorde. Bastaram 2,5 minutos

A companhia aérea australiana Qantas vendeu os bilhetes para o próximo "voo para lugar nenhum" em tempo recorde: 2,5 minutos. A Qantas está a promover um novo "voo para lugar nenhum" que dará aos famintos por …

Todos queriam "O Senhor dos Anéis". Mas cinemas chineses foram obrigados a exibir filmes de propaganda

Pequim ordenou que os cinemas chineses divulgassem propaganda em homenagem ao Partido Comunista. Os cinéfilos do país, que clamam pelos filmes de Hollywood, revoltaram-se. A 1 de abril, no dia em que entrou em vigor um …