A famosa caixa de cartão para bebés da Finlândia vai mudar de nome

(dr) Kela

A caixa de cartão para os bebés Finlandeses

Entregue gratuitamente pelo governo a todas as famílias de recém-nascidos, a caixa de cartão recheada de produtos para bebés tornou-se um símbolo da igualdade na Finlândia e foi copiada em diversas partes do mundo.

A caixa, que é parte de uma política social que completa 80 anos no país nórdico, contém produtos usados nos primeiros meses dos bebés – roupas, fraldas, itens de higiene, livros e até brinquedos para morder. A caixa, que vem com um pequeno colchão, serve também como berço.

Por esse motivo, a agência estatal Kela, responsável pela distribuição das caixas, decidiu lançar um desafio aos finlandeses.

Devemos mudar o nome da caixa, conhecida como Kit de Maternidade“, questionou Kela no seu site. “Será que esse nome discrimina os pais? Ou é um nome tão bom que não devemos substituí-lo?”, acrescenta.

Enquanto a agência pediu ao público sugestões de nomes alternativos para a caixa, o assunto gerou um acalorado debate nas redes sociais.

Na página de Facebook do jornal Ilta-Sanomat, alguns leitores afirmam que mudar o nome seria “um desperdício de tempo e dinheiro”. Outros, porém, sugerem mudanças para nomes como “kit de bebé“, “kit de família” e até “kit de consequências pós-sexo”.

(dr) Milla Kontkanen

Bebé finlandês dentro da famosa caixa de cartão

Caixa ou dinheiro

As mães finlandesas podem escolher entre receber a caixa ou uma quantia em dinheiro, equivalente a cerca de 150 euros. Mas mais de 90% das mulheres optam pela caixa. A tradição começou em 1938 para beneficiar as famílias sem grandes recursos financeiros e generalizou-se em 1949.

A caixa teve um papel importante na redução da mortalidade infantil e no bem-estar dos bebés finlandeses, segundo observadores.

A razão principal para estas melhorias prende-se pelo facto de , inicialmente, a caixa ser apenas entregue às mães depois de uma visita médica, o que terá ajudado no crescimento do número de mães que acederam ao sistema de saúde finlandês nas décadas de 1930 e 40.

A ministra de Família da Finlândia, Annika Saarikko, disse ao Ilta-Sanomat que a ideia de mudar o nome da caixa surgiu ao debater-se um aumento de verbas para a iniciativa. “Uma mudança de nome certamente agradaria muitos pais”, afirmou a ministra.

Saarikko afirmou que a tónica da mudança no nome será colocado, não necessariamente na igualdade de género, mas sim na família. “Todos sentem alegria ao receber a caixa, inclusive o pai. Por isso pensamos na mudança de nome”.

Contudo, as declarações de Saarikko geraram polémica, num país em que muitas das crianças não nascem dentro da tradicional ideia de família.

O que quer dizer com kit da família?“, disse um usuário num comentário. “Nem todas as mães têm uma família antes de o bebé nascer”.

ZAP // Ciberia / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …

Jovem norte-americano despistou-se e caiu ao rio. Siri chamou os bombeiros

Um jovem norte-americano estava a caminho da universidade quando perdeu o controlo do carro, que derrapou sobre gelo, e foi parar ao rio Winnebago. Como não conseguiu encontrar o seu telemóvel, recorreu à Siri para …

Basta uma máscara impressa para enganar os sistemas de reconhecimento facial

Especialistas da empresa de inteligência artificial Kneron testaram sistemas em três continentes e vários falharam. O reconhecimento facial é, cada vez mais, um método de controlo e de segurança encarado como credível e, inclusivamente, usado …

Pandit olha para as vacas como família e quer produzir "leite ético" para vegans

Um agricultor nos Estados Unidos quer produzir "leite ético" para vegans, mantendo como prioridade o bem-estar e a saúde das vacas. Ultimamente, o consumo de leite tem sido posto cada vez mais em causa. Não só …

Jogadores do Arsenal doam um dia de salário para ações solidárias

Os futebolistas e a equipa técnica do Arsenal vão doar um dia de salário para ações solidárias de Natal. Os elementos técnicos também entraram na iniciativa, que prevê, ainda, a doação da receita do próximo …