Buracos negros sem fim aparecem na mais profunda imagem de raios-x alguma vez feita

(dr) NASA / CXC / Penn State / B. Luo et al

-

Uma imagem sem paralelo feita pelo Observatório Chandra de Raios-X da NASA está a dar a uma equipa internacional de astrónomos a melhor observação já feita do crescimento de buracos negros ao longo de biliões de anos.

Esta é a imagem mais profunda de raios X já feita, conseguida em cerca de sete milhões de segundos, ou onze semanas e meia, nas quais o Observatório Chandra observou o tempo.

A imagem vem daquilo que é conhecido como o Campo Profundo Sul de Chandra. A região central da imagem contém a maior concentração de buracos negros supermassivos alguma vez vistos.

A concentração desses monstros devoradores de luz na região central da fotografia não tem precedentes – o equivalente a cinco mil buracos negros supermassivos numa área do tamanho da lua cheia, ou um bilião deles, se a imagem fosse estendida por todo o céu noturno, disseram os investigadores.

“Com esta imagem incrível, podemos explorar os primeiros dias de buracos negros no Universo e ver como estes mudaram ao longo de biliões de anos”, diz Niel Brandt, professor de astronomia, astrofísica e física na Universidade da Pensilvânica, nos Estados Unidos.

Logo depois do Big Bang

Cerca de 70% dos objetos desta imagem são buracos negros supermassivos, que podem variar em massa de cerca de 100 mil a dez biliões de vezes a massa do Sol.

O gás que cai em direção a esses buracos negros fica muito mais quente à medida que se aproxima do horizonte de eventos, ou ponto de não retorno, produzindo uma emissão de raios-X brilhante.

“Pode ser muito difícil detectar buracos negros no Universo primitivo porque eles estão tão longe e só produzem radiação se estão a puxar ativamente a matéria”, disse o membro da equipa Bin Luo, professor de astronomia e ciência espacial na Universidade de Nanjing, na China.

“Mas, ao olhar o tempo suficiente com Chandra, podemos encontrar e estudar um grande número de buracos negros em crescimento, alguns dos quais aparecem pouco depois do Big Bang”.

A nova imagem ultra-profunda de raios-X permite aos cientistas explorar ideias sobre como os buracos negros supermassivos cresceram cerca de um a dois biliões de anos depois do Big Bang.

Usando esses dados, os investigadores mostraram que estes buracos negros no início do Universo cresceram principalmente em rajadas, e não através do lento acúmulo de matéria.

Os cientistas também encontraram evidências de que as sementes de buracos negros supermassivos podem ser “pesadas” com massas de cerca de dez mil a 100 mil vezes a do Sol, ao invés de sementes leves com cerca de 100 vezes a massa do Sol.

Isto aborda um importante mistério na astrofísica sobre como estes objetos podem crescer tão rapidamente para alcançar massas de cerca de um bilião de vezes a do Sol no Universo primitivo.

Adolescentes famintos

A equipa também detetou raios-X de galáxias maciças em distâncias até cerca de 12,5 biliões de anos-luz da Terra. A maior parte da emissão de raios-X das galáxias mais distantes provavelmente vem de grandes coleções de buracos negros de massa estelar dentro delas.

Estes buracos negros são formados a partir do colapso de estrelas maciças e tipicamente pesam algumas dúzias de vezes a massa do Sol.

“Ao detectar raios-X de galáxias distantes, estamos a aprender mais sobre a formação e evolução de buracos negros supermassivos e de massa estelar no Universo primitivo”, disse o membro da equipa Fabio Vito, pós-doutor em astronomia e astrofísica na Universidade da Pensilvânia.

“Nós estamos a olhar para trás, para tempos em que os buracos negros estavam em fases cruciais de crescimento, similar a crianças ou adolescentes com fome”, compara.

Para realizar este estudo, a equipa combinou os dados de raios-X do Chandra com dados muito profundos do Telescópio Espacial Hubble sobre o mesmo espaço do céu. Estudaram a emissão de raios X de mais de duas mil galáxias identificadas pelo Hubble que estão localizadas entre cerca de 12 a 13 biliões de anos-luz da Terra.

Novos trabalhos com Chandra e futuros observatórios de raios-X serão necessários para fornecer uma solução definitiva ao mistério de como os buracos negros supermassivos podem rapidamente atingir grandes massas.

Uma grande amostra de galáxias distantes virá de observações com o Telescópio Espacial James Webb, estendendo o estudo da emissão de raios X de buracos negros para distâncias ainda maiores da Terra.

RESPONDER

Escritor chinês detido por cometer os homicídios que inspiraram as suas obras

Um escritor chinês premiado foi detido esta sexta-feira por envolvimento num quádruplo homicídio que aconteceu em 1995, na China. O homem usou os crimes como inspiração para as suas obras. O trabalho de Liu Yongbiao, de …

Primeiro caso de super bactéria com características genéticas raras registado em Portugal

O primeiro caso português de uma super bactéria com características genéticas raras foi registado numa mulher de 64 anos "sem história de viagens ou exposição a produtos de origem asiática". A mulher de 64 anos foi …

Em Ave Maria, todos os caminhos vão dar ao céu

Além de ser o fundador da rede de pizzarias Domino's, o milionário empreendedor Tom Monaghan idealizou Ave Maria, uma cidade no estado da Flórida, nos Estados Unidos, entregue de corpo e alma à fé católica, …

Índios brasileiros ganham processo com mais de 30 anos sobre posse de reserva ambiental

No diferendo judicial sobre uma disputa pela propriedade de terras contra o Estado de Mato Grosso, os juízes do Supremo Tribunal Federal do Brasil deram razão aos índios Xingu, que vivem em reserva ambiental no …

A SIDA já não é a doença que mais mata em África

O HIV/SIDA já não é a principal causa de morte nem África, mas isto não são apenas boas notícias. A doença passou apenas para segundo lugar, mantendo-se no topo das principais causas de morte no …

Rio Tejo está em risco de secar por completo

As alterações climáticas, as barragens e os desvios de água para a agricultura e para campos de golfe, em Espanha, deixam o rio Tejo "à beira do colapso" e da seca completa. O alerta é deixado …

ARS condenada a pagar 49 mil euros por compressa esquecida em barriga de grávida

A Administração Regional de Saúde do Norte foi condenada ao pagamento de uma indemnização de quase 49 mil euros, num caso de negligência médica, devido ao esquecimento de uma compressa no interior da barriga de …

Líder do grupo KKK ameaçou queimar jornalista afroamericana

Um líder do grupo KKK (Ku Klux Klan) ameaçou queimar uma jornalista afroamericana colombiana durante uma entrevista ao canal hispânico Univisión, em julho, no estado norte-americano da Carolina do Norte. A entrevista será transmitida no …

BE e PCP querem acabar com corte ao subsídio de desemprego já no próximo ano

No Orçamento de Estado do ano passado, a medida não passou. Em junho, no Parlamento, a medida voltou a não passar. Agora, volta à mesa de negociações. Segundo o Diário de Notícias, o fim da redução …

Em um ano, há mais 8365 novos funcionários públicos

O número de funcionários públicos aumentou 1,3% no segundo trimestre deste ano, face a igual período de 2016, para 668.043 postos de trabalho, de acordo com a Síntese Estatística do Emprego Público. Em comparação com o …